Saxon: Um bom disco que tem tudo para agradar os fãs

Resenha - Call to Arms - Saxon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Realmente o SAXON, uma das lendas do NWOBHM, é uma banda das mais trabalhadoras do heavy metal, e chega em 2011 a seu 19º (!!!) álbum de estúdio, mantendo-se fiel ao estilo musical que a consagrou, e mostrando que, mesmo sem a pegada de outrora, a banda ainda tem muita lenha para queimar!

A banda sempre calcou seu som numa mistura muito interessante e bem executada de heavy metal tradiconal e hard rock, repletos de riffs e solos memoráveis de guitarra, aliados aos vocais únicos do Biff Byford, uma verdadeira lenda da música pesada. E a coisa aqui não é diferente.

publicidade

Como se pode perceber ao longo da excelente discografia do conjunto, alguns de seus álbuns tem a prevalência de um ou outro dos estilos citados, sendo alguns mais hard rock (como, por exemplo, o excelente "Solid Ball of Rock") e outros mais heavy metal (como, por exemplo, "Crusader" e "Lionheart"), mas nunca abandonando totalmente o outro. Neste "Call to Arms", podemos perceber claramente uma maior incidência do hard rock nas composições, mas lógico, sem deixar o lado mais pesado da banda.

publicidade

Desta vez, Biff e seus comparsas resolveram não dar espaço para inovações, como haviam feito em seu disco anterior, "Into the Labyrinth", com algumas canções mais épicas e diversificadas: em "Call to Arms" a banda apresenta canções mais diretas, de fácil assimilação e sem grandes firulas. Ou seja, é o SAXON em sua essência.

Faixas como a excelente abertura "Hammer of the Gods" (dona de um refrão matador, e com Biff em sua melhor forma, atingindo notas altíssimas), "Back in 79" (como uma levada fortemente influenciada por Blues), "Chasing the Bullet" (com um baixo totalmente martelado) e "Ballad of the Working Man" (com forte influência de "Rainbow) demonstram essa tendência hard rock da banda.

publicidade

Já faixas como "Surviving Against the Odds", a faixa título (a típica balada metal) e "Afterburner" (a mais pesada do trabalho, lembrando bastante JUDAS PRIEST na fase "Painkiller") mostram o lado mais metal da banda, e são, na minha opnião, as melhores do disco.

Saliento apenas que não gostei muito da produção do disco, pois faltou um pouco de peso nas guitarras, e o som em alguns momentos não esta muito definido. Além disso, em relação às composições, algumas ficaram um pouco repetitivas e simples demais, sem passagens mais marcantes.

publicidade

Apesar de estar longe de ser considerado um dos melhor discos da extensa (e excelente) carreira do SAXON, e de não trazer grandes inovações (leia-se: é mais do mesmo!), é um bom disco, e tem tudo para agradar os fãs!

Aproveitem ainda que a versão nacional traz como bônus um disco ao vivo contendo o show da banda no Donington Festival em 1980, remasterizado e remixado, e muito legal.

publicidade

Call to Arms - Saxon
(2011 – Hellion Records - Nacional)

CD 1:
1. Hammer of the Gods
2. Back in 79
3. Surviving Against the Odds
4. Mists of Avalon
5. Call to Arms
6. Chasing the Bullet
7. Afterburner
8. When Doomsday Comes (Hybrid Theory)
9. No Rest for the Wicked
10. Ballad of the Working Man
11. Call to Arms (orchestral version)

CD 2:
Live at Donington 1980:
1. Motorcycle Man
2. Still Fit to Boogie
3. Freeway Mad
4. Backs to the Wall
5. Wheels of Steel
6. Bap Shoo Ap
7. 747 (Strangers in the Night)

publicidade


Outras resenhas de Call to Arms - Saxon

Saxon: Compre o "Call To Arms" sem medo de ser feliz

Saxon: Mais direto e pesado que seu antecessor




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Nerd Metal: Qual a origem do nome da banda Saxon (vídeo)

Rock Till You Drop: Saxon Parte 1 - A Águia pousou (vídeo)


Monsters of Rock: o lendário Castle Donington de 1980Monsters of Rock
O lendário Castle Donington de 1980

Além do Maiden: A História da New Wave Of British Heavy MetalAlém do Maiden
A História da New Wave Of British Heavy Metal


Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1

Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream TheaterMike Portnoy
A reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin