RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemIron Maiden, RATM e Soundgarden são indicados ao Rock And Roll Hall Of Fame

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência


Stamp

Arch/Matheos: Remetendo obviamente ao Fates Warning

Resenha - Sympathetic Resonance - Arch/Matheos

Por Junior Frascá
Postado em 12 de outubro de 2011

Nota: 9

Depois de muito tempo sem trabalharam juntos, no início de 2010, o guitarrista e líder do FATES WARNING, Jim Matheos reencontrou o ex-vocalista da banda, o excepcional John Arch, e resolveram montar um novo projeto de metal progressivo, e, após muito trabalho, chega ao mercado este excelente "Sympathetic Resonance", que mostra novamente toda a química existente entre esses músicos.

Como todos sabem, ambos foram responsáveis por elevar o nome do FATES WARNING ao patamar das grandes bandas do metal progressivo, tendo lançado juntos os álbuns "Night on Brocken", (1984), "The Spectre Within" (1985), e "Awaken the Guardian" (1986). Mas, por não mais querer se dedicar ao Heavy Metal, Arch resolveu deixar a banda no final dos anos 80, sendo substituído pelo também excelente Ray Alder. Mas agora, com este novo projeto, parece que os músicos conseguiram resgatar o que de melhor fizeram em seus trabalhos em conjunto, e tem tudo para agradar os fãs mais exigentes do estilo.

Além de Arch e Matheos, o projeto ainda conta com o excelente baixista Joey Vera (Armored Saint, Anthrax), além do baterista Bobby Jarzombek (Demons and Wizards, Halford) e de Frank Aresti (Fates Warning) em alguns solos de guitarra.

Jim ainda continua um grande instrumentista e compositor, tanto em relação às belas melodias criadas, como nos riffs, solos e passagens mais intrincadas, que desenvolve com grande habilidade, sem soar exagerado. John Arch também continua com a voz potente de sempre, transmitindo forte carga emocional em suas interpretações, e usando e abusando de vocais altos e agudos, sendo o típico estilo de ame-o ou odeie-o. Ademais, Joey Vera também mostra toda sua técnica como baixista, estando mais livre do que no ANTHRAX, sendo que aqui as músicas exigem mais de sua técnica apurada. Por fim, Bobby também é um dos diferenciais do conjunto, sendo um verdadeiro monstro das baquetas, com técnica e precisão absurdas.

O som do conjunto, como dito, segue a linha do metal progressivo e, obviamente, remete aos primeiros trabalhos do FATES WARNING, mas destaca-se também o peso das composições, que são muito bem arranjadas e executadas. Outrossim, é repleto de canções longas, cheias das mudanças de andamento e quebradeiras comuns do estilo.

Todas as músicas são muito boas, e merecem ser ouvidas com atenção para que se perceber todos os maravilhosos detalhes que nelas se escondem. Mas não há como não citar um destaque absoluto do álbum: "Stained Glass Sky". Essa música, nos seus quase 14 minutos, representa com perfeição todos os elementos indispensáveis exigidos para uma banda de metal progressivo: longos trechos instrumentais, com diversas partes quebradas, aliadas a outras mais climáticas; uma bateria destruidora e técnica; baixo preciso e bem executado, e uma linha de voz bem encaixada, que leva o ouvinte a diversos tipos de sensações durante o decorrer da canção. Sem dúvida um clássico imediato na carreira dos músicos.

Agora é torcer para que este projeto não se restrinja a apenas este álbum, pois a banda tem tudo para ser uma das referências no estilo.

Eis aqui um forte candidato a melhor disco de metal progressivo do ano, disputando lado a lado com o novo do DREAM THEATER. E parece mesmo que, quando Mike Portnoy disse em seu twitter que este "Sympathetic Resonance" é o melhor disco de progressivo do ano, ele realmente achava isso, e não estava apenas querendo cutucar sua ex-banda...

Sympathetic Resonance – Arch/Matheos
(2011 – Metal Blade - Importado)

Track List:
1. Neurotically Wired
2. Midnight Serenade
3. Stained Glass Sky
4. On the Fence
5. Any Given Day (Strangers Like Me)
6. Incense and Myrrh

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.
Mais matérias de Junior Frascá.