H.E.A.T.: Hard rock/AOR calcado nos anos oitenta

Resenha - Freedom Rock - H.E.A.T.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Confesso que não conhecia o trabalho dos suecos do H.E.A.T, e só adquiri esse seu segundo álbum por ficar sabendo da participação de Tobias Sammet em uma de suas canções. E que grande surpresa tive quando coloquei o CD para rolar, e conheci o som de uma das melhores bandas de hard rock da atualidade, e fez a dita participação passar como um mero detalhe durante a prazerosa audição do disco.

A banda, como dito, pratica um hard rock/AOR calcado nos anos 80, repleto de influências de Rock de Arena e passagens mais modernas, como se fosse uma mistura de POISON e WARRANT com GOTTHARD e JOURNEY. Não é nada original, muito pelo contrário, mas é tudo feito com tanto bom gosto e tanta paixão pelo estilo, que não há como não se empolgar.

publicidade

Aqui temos todos os elementos indispensáveis ao estilo: riffs de guitarra contagiantes, solos virtuosos e melódicos, baixo marcante e cheio de groove, bateria reta mais muito precisa, coros muito bem encaixados e empolgantes, e um vocalista excepcional. Alias, Kenny Leckremo, responsável pelas vozes, é o grande destaque do trabalho, com um timbre muito agradável, conseguindo passar muita emoção com as canções. Infelizmente, por motivos de saúde, o vocalista teve que deixar a banda, no final de 2010.

publicidade

"We’re Gonna Maje It to the End" já incia o trabalho de forma excelente, com belos coros, e um refrão excepcional. Alias, todas as músicas possuem refrões marcantes, daqueles que grudam em nossas cabeças na primeira audição. Na sequência, temos outra grande canção, "Black Night", com a referida participação de Tobias Sammet, que engrandece a música, que tem uma estrutura mais simples, mas não menos excelente.

publicidade

Além destas, destacam-se a balada "Shelter", com um refrão sensacional; a festeira "Beg Beg Beg", com um clima bem alegre; "Danger Road", que poderia entrar fácil na trilha sonora de um filme de aventura, tamanha a empolgação que sentimos ao ouvi-la; e "I Known What It Takes", com uma letra bem pra frente, e mais um refrão marcante, sendo, na minha opinião, a melhor do trabalho.

publicidade

Se você procura música agressiva ou ultra pesada, ou mesmo por quebradeiras ou passagens progressivas, com apuração técnica, não é o H.E.A.T que você deve escutar. Mas se sua intenção é apenas curtir o bom e velho hard rock, feito com muita energia e paixão, o H.E.A.T é a sua banda, e a diversão é garantida.

Freedom Rock – H.E.A.T
(2010 – Hellion Records – Nacional)

publicidade

Track List:

1. We re Gonna Make It to the End
2. Black Night
3. I Can t Look the Other Way
4. Shelter
5. Beg Beg Beg
6. Danger Road
7. Stay
8. Everybody Wants to Be Someone
9. Nobody Loves You (Like I Do)
10. I Know What It Takes
11. Cast Away
12. High on Love
13. Who Will Stop the Rain


Outras resenhas de Freedom Rock - H.E.A.T.

H.E.A.T.: Sonoridade alegre, ensolarada e cativante

H.E.A.T.: Referências aos ícones do Hard Rock e AOR




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Freddie Mercury: 18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim HuttonFreddie Mercury
18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim Hutton

Metal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gêneroMetal
Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin