Artillery: Qualidade garantida em cada segundo do álbum

Resenha - My Blood - Artillery

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maicon Leite
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


É muito bom ver como algumas bandas antigas continuam a criar material de relevância dentro da cena Thrash, que já passou por seus altos e baixos. E foi justamente o Artillery, no final dos anos 90, um dos responsáveis, ainda que indiretamente, pelo tímido retorno das bandas oitentistas. Foi com "B.A.C.K.", lançado em 1999, que os dinamarqueses fizeram sua primeira volta, ainda em formato trio, com os músicos Flemming Rönsdorf (vocal), Morten Stützer (baixo, guitarra) e Michael Stützer (guitarra), com a bateria sendo executada por Per M. Jensen, do The Haunted.

Guitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista FuzzNirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Depois de uma pequena parada, a banda acabou voltando com outra formação, desta vez trazendo um novo vocalista, Søren Nico Adamsen, mais conhecido por ter integrado o Crystal Eyes, fazendo sua estréia no CD/DVD ao vivo "One Foot in the Grave, The Other One in the Trash", de 2008. Søren se integrou tão bem com os irmãos Michael e Morten Stützer (guitarras), Peter Thorslund (baixo) e Carsten Nielsen (bateria), que os fãs mais antigos nem sentiram falta das antigas formações.

"My Blood" é a continuação perfeita de "When Death Comes", de 2009, trazendo aqueles riffs matadores em profusão, além de uma cozinha que não deixa buracos. No geral, o disco está bem variado, apostando em faixas rápidas, totalmente Thrash Metal, como "Thrasher", já candidata a clássica, em contraste com "Ain't Giving In", mostrando toda a potência da voz de Søren e grandes melodias criadas pelos irmãos Stützer, numa variedade vocal e instrumental de cair o queixo. A capa também se destaca, possuindo conexão direta com a arte de "B.A.C.K.". Nem é preciso comentar faixa por faixa, mas desde já garanto que a qualidade está garantida em cada segundo deste excitante petardo.

Contato:
http://www.artillery.dk

Formação:

Søren Adamsen - vocal
Michael Stützer - guitarra
Morten Stützer - guitarra
Peter Thorslund - baixo
Carston Nielson - bateria

Artillery - My Blood
(2011 - Voice Music - Nacional)

Track list:

1. Mi Sangre (The Blood Song)
2. Monster
3. Dark Days
4. Death Is An Illusion
5. Ain't Giving In
6. Prelude To Madness
7. Thrasher
8. Warrior Blood
9. Concealed In The Dark
10. End Of Eternity
11. The Great




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Artillery"


Thrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gêneroThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

Heavy Metal: as piores capas dos grandes artistas do gêneroHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero


Guitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista FuzzGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Nirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivoNirvana
Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Slipknot: pastor detecta mensagens subliminares nas capasSlipknot
"pastor" detecta mensagens subliminares nas capas

Os dez maiores picaretas da música internacionalSexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexualIgor Cavalera: Max e eu acreditamos que o Sepultura não faz mais sentidoRecomendações: Canais do YouTube relacionados a Rock/Heavy Metal

Sobre Maicon Leite

Maicon Leite é assessor de imprensa na Wargods Press, colaborador na revista Roadie Crew e um dos autores do livro Tá no Sangue! - A História do Rock Pesado Gaúcho, dentre outros projetos e publicações.

Mais matérias de Maicon Leite no Whiplash.Net.