Les Discrets: A natureza, o amor e o medo da morte

Resenha - Septembre et ses dernières pensées - Les Discrets

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por M. Mortifer
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"Septembre et ses dernières pensées" é o álbum de estréia da banda de Pós-Rock/Shoegazing francesa LES DISCRETS. "Septembre et ses dernières pensées" foi gravado no estúdio francês Drudenhaus e produzido por Neb Xort (ANOREXIA NERVOSA, ULTRAVOMIT etc.). As músicas foram compostas entre 2003 e 2009. O álbum foi lançado pela gravadora alemã Prophecy Productions.

Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireScorpions: a história por trás da música "Wind of Change"

A música do LES DISCRETS pode ser descrita como uma expressão dos trabalhos artísticos de Fursy Teyssier. Ou seja, originalmente Fursy é um ilustrador e os seus trabalhos evocam contemplação e esoterismo, atmosferas, sentimentos, medos e sensações relacionados à vida e ao mundo. A música do LES DISCRETS expressa tudo isso. As letras têm como tema a natureza, o amor e o medo da morte. Em outros termos, vida, amor e perda.

A faixa introdutória é a instrumental "L' Envol des Corbeaux", uma breve e bela música. A segunda faixa é a "L' Échappée". Fala sobre a necessidade de refugiar-se em si mesmo para compensar o sentimento de abandono e ausência no convívio das grandes cidades. Destaque para o trabalho da guitarra e bateria.

A terceira faixa é "Les feuilles de l' Olivier". Um pouco mais agitada do que a anterior, (o que não significa que podemos classificá-la de "pesada"), também possui um belo arranjo, alternando passagens de distorção e passagens acústicas da guitarra, de peso e velocidade da bateria com a suavidade dos vocais. A letra é uma metáfora sobre a morte, sobre a consciência da inevitabilidade da morte.

A quarta faixa "Song for Mountains", sem dúvida uma das mais belas do álbum, possui um andamento lento, e lembra o ALCEST. A melodia envolve o ouvinte desde o seu início. A letra descreve um sonho que simboliza a transitoriedade.

Eu destacaria ainda a canção que dá título ao álbum, "Septembre et ses dernières pensées", com uma introdução falada e sons de corvos. Sem dúvida a música que está mais relacionada imagem temática da banda. Uma canção breve, com arranjos sofisticados que evocam um sentimento de nostalgia no ouvinte.

Como também destacaria "Chanson d'Automne", sem dúvida a melhor música do álbum. As passagens de guitarra lembram LOVE SPIRALS DOWNWARDS. A letra é uma poesia de Paul Verlaine. Simboliza o desejo, fatalidade e o inconsciente. Sentimentos evocados pela mágica das palavras de sons repetidos e da cadência dos versos.

"Septembre et ses dernières pensées" é um trabalho artisticamente bonito, elegante e melancólico, desde suas canções ao belíssimo trabalho gráfico do álbum.

Ficha técnica:

Tracklist:
01 - L' Envol des Corbeaux
02 - L' Échappée
03 - Les feuilles de l' olivier
04 - Song for Mountains
05 - Sur les Quais
06 - Effet de Nuit (Song composed for Phest)
07 - Septembre et ses dernières Pensées
08 - Chanson d'Automne
09 - Svipdagr & Freyja
10 - Une Matinée d' Hiver

Membros:
Fursy Teyssier: (Amesoeurs, Phest) - Guitars, Bass, Vocals and composition.
Winterhalter: (Amesoeurs, Alcest) - Drums.
Audrey Hadorn - Vocals and lyrics.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Discrets"


Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Scorpions: a história por trás da música Wind of ChangeScorpions
A história por trás da música "Wind of Change"

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos

Vícios: As 10 melhores músicas sobre drogasPower Metal: 10 álbuns essenciais do estiloQueen: Discografia Comentada - do pior ao melhorMadonna: quando Monte Pittman ensinou um Riff do Pantera

Sobre M. Mortifer

Possui graduação e Mestrado em Filosofia, atualmente cursa Doutorado e ensinanesta área. É eclético com relação à música, ouve de música erudita a Black Metal. Seus gêneros preferidos são os seguintes: Post-Punk, Dark Wave, Gothic Rock, Neo-Folk/Neo-Classical, Doom Metal, Death Metal, Gothic Metal, Folk Metal, Black Metal, Progressive Metal e Alternative Metal.

Mais matérias de M. Mortifer no Whiplash.Net.