4th Dimension: Requisitos para ser uma grande banda

Resenha - White Path To Rebirth - 4th Dimension

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Renato Spacek, Fonte: ocaralhoa4.blogspot.com
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Apesar da Itália ser um dos países com maior concentração de bandas de Power Metal, temos que reconhecer que muitas dessas bandas são apenas cópias mal feitas do principal grupo italiano do estilo: RHAPSODY OF FIRE. Não vou dizer que, apesar do gênero ser o mesmo, o 4TH DIMENSION diverge totalmente do Rhapsody, pois seria mentira, tendo em vista que apesar do grupo ser fortemente influenciado pelos veteranos, tem uma identidade forte, mostrando que tem capacidade para mais vários excelentes discos como o seu debut, “The White Path To Rebirth”.
5000 acessosO tempo é implacável: a turma do rock/metal não sabe envelhecer?5000 acessosAskmen.com: site elege as dez melhores músicas do Nirvana

O grupo formado em 2005 lançou seu debut apenas seis anos depois de sua formação, mas não podemos reclamar da demora, pois a qualidade de "The White Path To Rebirth" é imensa. Agora destacando cada músico isoladamente: o vocalista Andrea Bicego é um dos maiores destaques do disco, pois além se ter um timbre totalmente versátil e invejável de tão belo, consegue alcançar notas altas sem fazer muita força. Seu timbre pode ser descrito como uma mistura de Andre Matos com o Magnus Winterwild e Tobias Sammet. E em certos momentos o vocalista usa efeitos bastante visíveis na voz, mas nada que a piore, pelo contrário, algo que a adeque melhor ainda à música.

Grande parte do peso das músicas deve-se à cozinha da banda: a bateria é sempre forte com linhas maravilhosas, e o baixo tem uma levada diferenciada, visto que Power Metal dá pouca ênfase ao baixo. Talete arrebenta nos teclados, e um fato que me chamou atenção foi a versatilidade do tecladista, que além se solar maravilhosamente bem, não se limita a simular orquestras e temas sinfônicos pois o músico, além de tocar piano, passa pelos mais variados timbres de teclados: desde um mais eletrônico e moderno até um mais ameno, com direito a órgão, e claro, sem deixar as orquestras de lado.

A guitarra é veloz, pesada e tem um excelente timbre. Podemos também falar sobre a técnica de Michele Segafredo, que sola de uma maneira incrível, agora temos que esperar até vê-lo solando ao vivo para comprovarmos se sua técnica é de verdade ou de mentira, risos. 4TH DIMENSION está apenas começando, entretanto tem todos os requisitos necessários para ser uma grandíssima banda. Excelente!

1. The Sun in My Life 05:13
2. Consigned to the Wind 07:02
4. Sworn to the Flame 03:52
5. Everlasting 06:27
6. A New Dimension 05:33
7. Winter's Gone 05:32
8. Labyrinth of Glass 04:44
9. Angel's Call 04:53
10. Landscapes 04:52

Andrea Bicego - Vocals
Michele Segafredo - Guitar
Stefano Pinaroli - Bass
Massimiliano Forte - Drums
Talete Fusaro - Keyboards

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "4th Dimension"

O tempo é implacávelO tempo é implacável
A turma do rock/metal não sabe envelhecer?

NirvanaNirvana
Site elege as dez melhores músicas do grupo

Ninguém é perfeitoNinguém é perfeito
Os 25 piores álbuns feitos por bandas lendárias

5000 acessosNa cadeia: astros do rock que foram enjaulados5000 acessosHeavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gênero5000 acessosRamones: Coração Envenenado - Uma bomba-relógio5000 acessosO amor: 10 músicas para roqueiros apaixonados5000 acessosJoey Jordison: "Nunca serei tão bom quanto Lars Ulrich"5000 acessosTwisted Sister e Krokus: A treta entre as bandas nos anos 80

Sobre Renato Spacek

Brasiliense e amante do Metal, reside no exterior e tem preferência pelos subgêneros Folk, Power e Groove, mas não se limita a isso, pois também aprecia outros estilos tais como Thrash Metal, Hard Rock, Glam Metal, Death Metal e Black Metal, mas é bem seletivo com os dois últimos. É baixista e conheceu o Rock através do KISS, em 1999, entretanto sua banda preferida é o Dream Theater. Fã de Tolkien, adora os Estados Unidos e a Suécia.

Mais matérias de Renato Spacek no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online