Matérias Mais Lidas

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemRegis Tadeu expõe como Spotify e YouTube fazem falcatrua para fraudar views

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemTommy Lee posta nude novamente, porém, em versão meio "Romero Britto"

imagemMegadeth divulga "Soldier On!", mais uma faixa do próximo disco; ouça aqui

imagemJoão Gordo compara anarcocapitalistas com quem acredita em terraplanismo

imagemPrika diz que fez "tudo errado" na primeira turnê da Nervosa, mas aprendeu lição

imagemGeddy Lee e Alex Lifeson tocam clássica do Rush em evento nos EUA

imagemRock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

imagemNergal diz que vocalista do Arch Enemy é mais corajosa do que muito metaleiro homem


Stamp

Bloody Mary: Hard temperado com blues e pitadas de funk

Resenha - We Rock, You Suck! - Bloody Mary

Por Ben Ami Scopinho
Em 29/12/09

Nota: 8

Não, caro leitor, não se engane com a capa de "We Rock, You Suck!"... Apesar das convidativas garotas aí da foto, são três caras que tocam no Blood Mary. A banda é oriunda da França, país que não possui tradição em exportar Rock´n´Roll, e começou a tomar forma em 2004, tendo em Pierre Fargetton (voz e guitarra), na época com meros 19 anos, como seu fundador. Após contatar Manu Livertout (baixo) e Damien Billy (bateria), o trio participou de inúmeros festivais em seu país e agora exibe confiança de sobra com sua estréia em disco.

"We Rock, You Suck!" apresenta um Hard Rock temperado com blues e sutis pitadas de funk, que, mesmo com sua veia setentista, possui inúmeros elementos do que era oferecido pelo mercado norte-americano na década seguinte. A audição proporciona tantas referências de bandas clássicas – em especial o Aerosmith dos bons e velhos tempos – que rapidamente chega-se à conclusão que o forte por aqui não é a originalidade. Mas isso não é problema quando a música apresenta tal espírito Rock´n´Roll que rápida e fatalmente conquista o ouvinte.

E o disquinho realmente soa tão bacana que também conquistou uma distribuidora, onde o selo Season Of Mist liberou "We Rock, You Suck!" em um caprichado formato digipack. Mas vale salientar que, mesmo com a qualidade de áudio funcionando muito bem, o disco foi concebido inicialmente como um produto independente, então não se deve esperar uma gravação polida ou glamourosa. Tudo é bastante simples, mas feito com o esmero necessário para que cada componente esteja em seu devido lugar.

Com Pierre fazendo bonito com sua voz meio rouca, cada integrante tem espaço de sobra para exibir as habilidades com seus respectivos instrumentos. E, na simplicidade de suas melodias e com uma pequena dose de sujeira garantindo um aditivo bastante positivo ao resultado final, a audição vai fluindo que é uma maravilha graças a rockaços do porte de "Mary Go Round", "On My Own", "Hollywood", "Tequila" ou "Big City Lights". E tenha a certeza de que ainda há muita coisa boa por aqui.

Ao mesclar tantas influências, o Bloody Mary fez por merecer uma cuidadosa atenção. "We Rock, You Suck!" se revela um ítem bastante interessante ao público que aprecia boas composições na linha do já citado Aerosmith, e ainda Mötley Crüe, Great White e Tesla. Um belo álbum, e made in France, quem diria... Que venham outros!

Contato:
http://www.bloodymaryweb.com
http://www.myspace.com/bloodymaryrockband

Formação:
Pierre Fargetton - voz e guitarra
Manu Livertout - baixo
Damien Billy - bateria

Bloody Mary - We Rock, You Suck!
(2009 / Season Of Mist - importado)

01. Mary Go Round
02. On My Own
03. Love Is Like Addictive
04. This Time Tomorrow
05. Showtime
06. Hollywood
07. Restland
08. Tequila
09. Big City Lights
10. Living At Large

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.