Matérias Mais Lidas

imagemMaranhão Open Air anuncia line-up com 24 bandas em dois dias

imagemPrika Amaral esclarece por que contratou apenas mulheres europeias para a Nervosa

imagemA opinião de Dave Mustaine sobre a clássica "The Unforgiven", do Metallica

imagemAudioslave: Tom Morello recorda seu sinistro primeiro encontro com Chris Cornell

imagemCinco músicas lançadas após o ano 2000 que se tornaram clássicos do rock - Parte II

imagemCinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemGene Simmons sobre o Ramones: "Punk nos EUA não significava nada"

imagemVocalista do Anvil afirma que Rob Halford e Ian Gillan são personagens

imagemIggor Cavalera relembra quando Max foi para delegacia e delegado palmeirense o salvou

imagemLegião Urbana e a surpreendente música que serviu de base para "Ainda é Cedo"

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemBlaze Bayley diz que um dos menores shows da carreira do Maiden foi o seu melhor


Stamp

Di Lallo: proposta distinta do furioso Thrash do Andralls

Resenha - Dream Interpretation - Di Lallo & Band

Por Ben Ami Scopinho
Em 09/10/09

Nota: 7

Aqueles que acompanham o underground nacional sabem que a saída de Di Lallo do posto de guitarrista do Andralls não foi lá muito bem aceita pela banda. De qualquer forma, a necessidade de passar mais tempo ao lado de seus familiares, aliado ao amor pela música, deu início à sua carreira-solo, inicial e provisoriamente batizada como Barbed Wire.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Mas, contando com o baixista Thiago Grogia (Reviolence) e o baterista Adriano Bazzoli (Unfaced), o fato é que o nome definitivo do projeto ficou mesmo como Di Lallo & Band. Sua estréia em disco está chegando agora ao mercado, via Free Mind Records, e chama-se "Dream Interpretation", cuja proposta é completamente distinta do furioso Thrash Metal de seu antigo grupo.

Como há tempos Di Lallo tinha vontade de fazer um álbum instrumental, este pareceu ser o momento ideal. São 13 faixas bastante orientadas pelo Rock´n´Roll, mas com incursões a alguns dos variados segmentos pelos quais o Heavy Metal se enveredou ao longo das décadas e, mesmo que haja muitos solos de guitarras, Grogia e Bazzoli têm espaço de sobra para mostrar as intimidades com seus respectivos instrumentos.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Neste esquema, e ainda que as canções sejam geralmente diretas, o repertório apresenta tal variedade que agradará aos mais diversos gostos. Particularmente, este que vos escreve tem como preferidas "Jazzed", onde o produtor Sidney Sohn Jr colaborou com teclados com um tempero todo setentista, além de "Clock Up The Miles", "Catch 22" e a emocional "Designs On You".

"Dream Interpretation" valoriza cada uma das canções, e este é o diferencial que torna um álbum instrumental realmente agradável. Se o leitor aprecia Marty Friedman, Joe Satriani, Steve Vai ou Morse, pode conferir Di Lallo e sua banda. Boa sorte à nova empreitada do guitarrista, pois é sabido que os caminhos da música instrumental são realmente difíceis!

http://www.myspace.com/dilalloandband

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Di Lallo & Band - Dream Interpretation
(2009 / Free Mind Records – nacional)

01. Dream Interpretation
02. On Screen
03. Jazzed
04. Mr. America
05. Hopeless
06. Clock Up The Miles
07. Dog In The Manger
08. Catch 22
09. Designs On You
10. Black Heart
11. Hide And Seek
12. Bench
13. Barbed Wire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.