Kane Roberts: da época em que o Hard Rock ditava tendências

Resenha - Kane Roberts - Kane Roberts

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar Correções  

8


Esse primeiro trabalho solo do guitarrista KANE ROBERTS certamente poderia ser incluído na coluna "Aqueles que ficaram pra trás", sempre muito bem atualizada e conduzida pelo redator Ben Ami Scopinho, também aqui do site Whiplash. É um item de colecionador bastante raro, lançado nos glamorosos anos 80, época em que o Hard Rock ditava tendências – no visual e na música.

E quem vem a ser esse cara bombado segurando uma guitarra em forma de metralhadora na capa do álbum? KANE ROBERTS é o guitarrista que gravou e co-escreveu músicas de dois álbuns do ALICE COOPER: "Constrictor", em 1986 e "Raise Your Fist and Yell", em 1987, participando das respectivas turnês de promoção dos discos. Graças a estes trabalhos com o mestre ALICE, KANE apareceu para o mundo e tornou-se conhecido como o "Rambo do Rock" (a capa do disco explica a razão do apelido).

publicidade

Esse álbum foi lançado ainda em 1987, quando KANE deixou a banda de ALICE COOPER, levando apenas seu nome no título, embora também seja conhecido como "Criminal Justice" (no site oficial do guitarrista consta essa referência). A produção e mixagem ficaram por conta de ninguém menos do que Michael Wagener, conhecido e consagrado por trabalhos com MÖTLEY CRÜE, SKID ROW, DOKKEN, entre outros ícones do Hard Rock.

publicidade

Em seu "debut", KANE ROBERTS apresenta um álbum totalmente focado no Hard Rock melódico, com fortes tendências de Glam Rock e ainda uma veia AOR. KANE canta todas as músicas do álbum, explora solos de guitarra e mostra bastante versatilidade, em faixas que trazem ótimos riffs e refrãos fáceis de assimilar. Contou ainda com a ajuda do próprio mentor ALICE COOPER na composição da potente "Full Pull" e do baixista KIP WINGER em "Tears Of Fire" e "A Strong Arm Needs A Stronger Heart", seu parceiro na banda de COOPER.

publicidade

KANE consegue "passear" bem por tons mais altos e graves, explorando bastante sua voz, aliada a solos de guitarra bem colocados, como na terceira faixa do álbum, "Triple X", uma das melhores. A mais pesada "Out For Blood", a cadenciada "Rock Doll" e ainda a melódica "Women On The Edge Of Love", na qual KANE faz bom uso de teclados, também merecem destaque. E na linha AOR tem-se "Tears Of Fire", sendo a balada do álbum (muitas das letras das músicas fazem referência a garotas e sexualidade, temas imprescindíveis em se tratando do bom e velho Hard Rock, diga-se de passagem).

publicidade

Embora umas canções se destaquem mais que outras, o disco como um todo é muito bom, sendo bastante variado, não se mostrando em momento algum cansativo, enjoativo ou repetitivo. Steve Steele (baixo) e Victor Ruzzo (bateria) dão conta muito bem da "cozinha" e ainda se sobressaem nos backing vocals em algumas músicas.

Como disse acima, é um item raro. Por isso quase desacreditei quando achei um exemplar deste CD à venda na galeria mais rockeira de São Paulo. Vale a procura e o investimento, sendo indicado para fãs de Hard Rock, Glam Rock e AOR, principalmente se forem ainda colecionadores ávidos por raridades. Garimpe o seu!

publicidade

Mais informações sobre o guitarrista: www.kaneroberts.com

Importado – MCA

Banda:
Kane Roberts: vocal, guitarras e teclado
Steve Steele: Baixo e vocais
Victor Ruzzo: Bateria e vocais

Track List:

1. Rock Doll
2. Women On the Edge of Love
3. Triple X
4. Gorilla
5. Outlaw
6. If This is Heaven
7. Out For Blood
8. Full Pull
9. Too Much (For Anyone To Touch)
10. Tears of Fire
11. A Strong Arm Needs A Stronger Heart

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Edu Falaschi: o fax com convite de seleção para o Iron MaidenEdu Falaschi
O fax com convite de seleção para o Iron Maiden

Excessos: como os rockstars gastam os seus milhõesExcessos
Como os rockstars gastam os seus milhões


Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin