Voodoo Circle: neoclássico envolto no espírito setentista

Resenha - Alex Beyrodt's Voodoo Circle - Voodoo Circle

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Provavelmente alguns dos leitores se lembram do nome Alex Beyrodt, que já fez um belo trabalho no Sinner e Silent Force... Agora este excelente guitarrista alemão está estreando com seu mais novo projeto, o Voodoo Circle, que conta com os velhos companheiros David Readman (voz, Pink Cream 69) e Matt Sinner (baixo, Sinner e Primal Fear), além dos não menos talentosos Jimmy Kresic (teclados) e Mel Gaynor (bateria, Gary Moore) vindo a completar esta espetacular formação.
5000 acessosMaridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno5000 acessosAjustes e Consertos em Baixos e Guitarras

E o estilo neoclássico de Beyrodt, bastante influenciado por Yngwie Malmsteen, continua magistral e com certeza orienta todo o caminho das composições. Com riffs e solos contundentes, tudo é envolto naquele sempre bom e velho espírito setentista, e, ainda que bem mais pesadas, as melodias de “Voodoo Circle” remetem diretamente aos dias de glórias do Rainbow, mesclado a algumas sutis pinceladas de Power Metal.

O disco também ganha muitos pontos com a notória garra que Readman invariavelmente exibe atrás do microfone. Esse cara canta muito e foi uma aquisição perfeita para o álbum, que tem ótimas faixas, mas ainda assim merecem ser citadas a abertura “Spewing Lies”, “Desperate Heart”, “Angels Will Cry” e a arrasadora instrumental “White Lady Requiem”, que fecha a audição com seis minutos de grande perícia nas seis cordas.

E como se a formação deste álbum já não contasse com estrelas suficientes, há a presença mais do que ilustre de feras do porte de Dougie White (Malmsteen, Cornerstone, Rainbow), Rudy Sarzo (Quiet Riot, Ozzy Osbourne, Dio), Richard Andersson (Space Odyssey, Majestic) e o virtuoso Norifumi Shima (Concerto Moon). Creio que isso torna “Voodoo Circle” mais do que recomendado aos apaixonados por guitarras virtuosas ou aos fãs dos já mencionados Rainbow e Malmsteen, e ainda Whitesnake e Dio. Para que mais?

Voodoo Circle - Alex Beyrodt’s Voodoo Circle
(2008 / AFM Records - importado)

01. Spewing Lies
02. Desperate Heart
03. Kingdom Of The Blind
04. Man And Machine
05. Master Of Illusion
06. We’ll Never Learn
07. Dream Of Eden
08. Heaven Can Wait
09. Angels Will Cry
10. Enter My World Of Darkness
11. White Lady Requiem

Homepage: www.voodoocircle.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Voodoo Circle"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Voodoo Circle"

Maridos traídosMaridos traídos
Não adianta: todo mundo terá seu dia de dor-de-corno

Baixos e GuitarrasBaixos e Guitarras
Ajustes e Consertos nos instrumentos

Charles MansonCharles Manson
Casamento era plano para expor seu cadáver

5000 acessosPiadas sobre músicos5000 acessosCapas: 10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhos5000 acessosDave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiaberto5000 acessosAnthrax: veja Scott Ian sendo morto em "The Walking Dead"5000 acessosHeavy Metal: top 10 músicas instrumentais com foco em guitarras5000 acessosAssombrai-vos: prodígio da bateria de 7 anos descasca Painkiller

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online