Haggard: fusão da Música Clássica, Medieval e Death Metal

Resenha - Tales Of Ithiria - Haggard

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


A espera foi longa, mas enfim o Haggard está liberando sua nova obra-prima – pois é assim que merece ser chamado cada um de seus álbuns. "Tales Of Ithiria" é o quarto disco de estúdio onde o gênio de Asis Nasseri (iraniano radicado na Alemanha) dá continuidade a uma carreira que se iniciou em 1991, a partir de onde passou a ser reconhecido como um mestre na fusão da Música Clássica, Medieval e Death Metal.

Ao contrário dos registros anteriores, que utilizavam personagens ou fatos da história da humanidade, suas novas composições têm como tema uma ficção que acontece num mundo imaginário batizado como Ithiria, cujo personagem central relembra seu passado de batalhas e perda de entes queridos. Merece citação que há inúmeros interlúdios entre as músicas, inesperadamente narrados por ninguém menos do que Mike Terrana (Rage, Masterplan), eternamente conhecido pela sua fúria atrás de uma bateria.

publicidade

A música erudita está mais forte do já que foi apresentado em qualquer registro do Haggard. Na realidade, não seria de todo equivocado dizer que o Heavy Metal é apenas um complemento por aqui. E, apesar de toda a fantasia heróica, paixão e tensão estarem envoltos por maciços coros (que estão melhores do que nunca!), um exército de violinos, violoncelos, celos, etc, e devidamente amparados pelo contrapeso da instrumentação tipicamente metálica, não vá o leitor tirar a precipitada conclusão de que "Tales Of Ithiria" seja mais um destes álbuns que mais parecem essas manjadas trilhas sonoras de Hollywood...

publicidade

Não mesmo! A sonoridade geral desta banda é grandiosa, mas longe de apresentar toda aquela extravagante pompa bombástica dos tradicionais enlatados norte-americanos. A dinâmica é toda diferente, pois Nasseri sempre buscou uma verdadeira diversidade cultural, tanto que, apenas como complemento, novamente seus vocalistas fazem uso de várias línguas para desenvolver a estória.

publicidade

Assim sendo, e ainda que penda para o lado mais melancólico, a audição transcorre de forma a transmitir uma gama de emoções, tendo em "La Terra Santa" ou "The Sleeping Child" ocasiões realmente magníficas. Ainda que tente se adaptar ao contexto geral do repertório, a única ressalva ficaria por conta da bonita "Hijo De La Luna", que se destoa de tudo o que o Haggard já apresentou. Mas não é algo que realmente comprometa, pois deve ser levado em consideração que esta faixa é um cover do pop espanhol Mecano.

publicidade

A sempre instável formação do Haggard agora conta com 20 músicos, além de nove convidados que participaram do processo de gravação de "Tales Of Ithiria". Exagero? De forma alguma. Novamente, tudo é em prol de um álbum que provavelmente constará na história do Heavy Metal contemporâneo. E, ainda que a comparação com o Therion sempre possa surgir, é inegável que as composições dos alemães possuam uma profundidade que certamente encontrará maiores afinidades junto a um público mais adulto.

publicidade

Formação:
Asis Nasseri - guitars, grunts, vocals
Luz Marsen - drums
Claudio Quarta - guitars
Andreas Nad - bass
Su Ehlers - soprano
Veronika Kramheller - soprano
Fiffi Fuhrmann - tenor, crumhorn
Hans Wolf - piano, organ, harpsichord
Judith Marschall - violin
Michael - Stapf - violin
Ally Storch – hukride, violin
Steffi Hertz - viola
Patricia Krug - cello
Ivica Kramheller - contrabass
Anna Batke - flute
Johannes Schleiermacher - cello
Florian Bartl - oboe
Michael Schumm - timpani bells, classical percussion
Andreas Fuchs - french horn
Mark Pendry - clarinet

publicidade

Músicos adicionais:
Mike Terrana - spoken voice
Dieter Roth - guitars
Lulyta Garza - vocals on "Hijo De La Luna"
Michael Grundel - tenor
Sylvia Lindauer - soprano
Konrad Nageli - classical guitar
Julia Schweiger - flutes
Mathias Kirchgessner - guitars
Rebecca Faviola - concert harp

Haggard - Tales Of Ithiria
(2008 / Drakkar Entertainment - importado)

01. The Origin
02. Chapter I - Tales Of Ithiria
03. From Deep Within
04. Chapter II - Upon Fallen Autumn Leaves
05. In Des Königs Hallen (Allegretto Siciliano)
06. Chapter III - La Terra Santa
07. Vor Dem Sturme
08. Chapter IV - The Sleeping Child
09. Hijo De La Luna
10. On These Endless Fields
11. Chapter V - The Hidden Sign

publicidade

Homepage: www.haggard.de



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Sinfônico: dez álbuns essenciais do gêneroMetal Sinfônico
Dez álbuns essenciais do gênero

Metal sinfônico: os 10 melhores segundo o TeamRockMetal sinfônico
Os 10 melhores segundo o TeamRock


Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejadosSonho de Consumo
Os 10 palcos de shows mais desejados


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin