Vintersorg: sonoridade rica e arranjos ambiciosos

Resenha - Solens Rötter - Vintersorg

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector´s Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


No mundo do heavy metal, músicos que ousam inovar não são, geralmente, bem vistos. Para os chamados trues, quem comete a heresia de misturar seu gênero musical favorito, o metal (um estilo puro para eles), com outras sonoridades, comete, de maneira geral e em uma generalização simplista, um crime imperdoável.
249 acessosVintersorg: décimo álbum dos vikings do metal sueco5000 acessosSlash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

O músico sueco Vintersorg é mais um nessa lista. Extremamente talentoso, dono de uma originalidade absurda e de uma criatividade sem limites, sempre pautou seus álbuns pela busca de uma sonoridade ímpar, pautada pela união do lado mais extremo da música pesada com elementos da cultura de seu país. Ou seja, seu som é repleto de instrumentos considerados supérfluos pelos mais radicais, como violões, flautas e violinos, convivendo em perfeita harmonia com guitarras distorcidas.

Seu novo álbum, "Solens Rötter", segue o caminho dos cinco trabalhos anteriores ("Till Fjälls" de 1998, "Ödemarkens Son" de 1999, "Cosmic Genesis" de 2000, "Visions From the Spiral Generator" de 2000 e "The Focusing Blur" de 2004), explorando uma sonoridade extremamente rica, repleta de arranjos ambiciosos e andamentos intrincados.

Voltando a cantar em seu idioma, Vintersorg dá início ao disco explorando contrastes sonoros com a ótima "Dopt I En Jokelsjo" e entregando excelentes arranjos vocais em "Perfektionisten". "Kosmosaik" conta com belas passagens acústicas, enquanto "Idetemplet" serve como cartão de visitas, resumindo em seus quase cinco minutos o que o ouvinte irá encontrar nas dez faixas de "Solens Rötter".

Executando um heavy metal repleto de detalhes, onde o peso existe, mas não é extremo, Vintersorg acerta a mão em vários momentos. A agressiva "Att Bygga En Ruin" faz você se sentir um viking em plena batalha. A bela e melancólica "Stralar" serve de trilha enquanto você verifica quais foram suas baixas. O álbum fecha com "Vad Aftonvindens Andning Viskar", uma interessante faixa instrumental acústica onde Vintersorg relê as ricas tradições histórias de seus antepassados.

"Solens Rötter" é um bom disco, mas que, na minha opinião, ganharia ainda mais se tivesse uma dose maior de peso nas guitarras. Sua sonoridade extremamente limpa somente antecipa o contraste intenso que uma quantidade de distorção maior causaria ao se encontrar com suas ricas passagens acústicas. Mesmo assim, garante uma audição recompensadora ao ouvinte.

Faixas:
1. Döpt I En Jökelsjö (Baptized in a Glacier Lake) - 5:25
2. Perfektionisten (The Perfectionist) - 4:17
3. Spirar Och Gror (Spirals and Grows) - 6:32
4. Kosmosaik - 5:31
5. Idétemplet (The Idea Temple) - 4:52
6. Naturens Mystär (Nature's Mystery) - 5:00
7. Att Bygga En Ruin (To Build a Ruin) - 2:29
8. Strålar (Radiating) - 5:10
9. Från Materia Till Ande (From Materia to Spirit) - 5:48
10. Vad Aftonvindens Andning Viskar (What the Evening Wind's Spirit Whispers) - 4:49

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Solens Rötter - Vintersorg

2456 acessosVintersorg: um álbum positivamente modesto

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

249 acessosVintersorg: décimo álbum dos vikings do metal sueco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Vintersorg"

GeologiaGeologia
Os 5 lugares mais "Metal" do planeta

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Vintersorg"

SlashSlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Corey TaylorCorey Taylor
Sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch

Roqueiros conservadoresRoqueiros conservadores
A direita do rock na revista Veja

5000 acessosMetal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o Sepultura5000 acessosAngra e Detonator: "Sem nenhuma dúvida, esse cara comprou a mídia!"5000 acessosPlanet Rock: 40 melhores discos ao vivo de todos os tempos5000 acessosArctic Monkeys: o significado de 5055000 acessosMetallica: conheça a Miss gaúcha que ganhou um M&G com a banda5000 acessosSteven Tyler: "Cheirar ou não cheirar nem era uma questão!"

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online