UDO: anos de história marcados pela tradicional voz de pato

Resenha - Metallized - U.D.O.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Dehò
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Se tem alguém com moral na cena metálica é o baixinho Udo Dirkschneider. Basta ver os anos de história que foram marcados por sua tradicional voz de pato, seja nos clássicos do Accept, seja na outra banda que fundou e deu vida, o U.D.O.

Gosto é gosto: Quem ouve Heavy Metal ouve apenas Heavy Metal?Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições

Para celebrar o sucesso, foi lançada em 2007 a coletânea "Metalized" - chegando ao Brasil via AFM/Laser Company/Rock Brigade Recs -, que pegou/deu carona ao último disco de estúdio do grupo, o aclamado "Mastercutor". As três décadas no Metal e os 56 anos de vida com certeza deram material de sobrar para se escolher no 'Best of...'.

E para quem curte ou quem quer começar a adentrar a obra de Udo Dirkschneider, "Metalized" acaba sendo feliz em sua finalidade, desde o princípio. "Holy" abre o play de forma quase recitada, como se o baixinho estivesse realmente contando uma história. O peso de seu Heavy Metal Tradicional não tarda a explodir e a festa está oficialmente aberta.

A partir daí, diversas facetas e características do som de U.D.O. vão surgindo. São as melodias de "Heart of Gold", o fundamental trabalho de guitarras de "Animal House", a mistura com a música clássica em "Cut Me Out", o refrão marcante de "24/7" e até a balada em "Cry Soldier Cry". Um destaque em especial é "Trainride in Russia", com letras na língua local e ritmos totalmente diferentes dos usuais.

Além do que já se poderia esperar ouvir em um lançamento do tipo, há os tradicionais bônus. As inéditas "Shadow Maker" e "Terror in Paradise" são intensas e devem satisfazer aos fãs do vocalista. Há ainda a ao vivo "Bullet and the Bomb" e o único destaque negativo é a versão acústica do clássico absoluto "Balls to the Wall", na melhor linha 'o-que-fizeram-com-o-meu-clássico?', irreconhecível.

Apesar deste último pesar, Udo segue detonando o mundo do Metal e não deve parar muito cedo de estourar os tímpanos dos headbangers. Aproveite!

Track list:
01. Holy
02. Heart of Gold
03. Animal House
04. Cut Me Out
05. They Want War
06. Cry Soldier Cry
07. In the Darkness
08. Man and Machine
09. 24/7
10. Trainride to Russia
11. Independence Day
12. Thunderball
13. Shadow Maker (inédita)
14. Terror in Paradise (inédita)
15. Balls to the Wall (acústica)
16. Bullet and the Bomb (ao vivo)

Lançamento nacional - AFM/Laser Company/Rock Brigade




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Udo"


Separados no nascimento: Udo Dirkschneider e Rodney DangerfieldSeparados no nascimento
Udo Dirkschneider e Rodney Dangerfield

AC/DC: Udo diz que ninguém o chamou e comenta atuação de Axl RoseAC/DC
Udo diz que ninguém o chamou e comenta atuação de Axl Rose

Udo: vocalista conta porque não tem mais relações com o AcceptUdo
Vocalista conta porque não tem mais relações com o Accept


Gosto é gosto: Quem ouve Heavy Metal ouve apenas Heavy Metal?Gosto é gosto
Quem ouve Heavy Metal ouve apenas Heavy Metal?

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições

Rock: as dez lendas mais macabras do gêneroRock
As dez lendas mais macabras do gênero

Lista: as dez melhores músicas para se ouvir na estradaLista
As dez melhores músicas para se ouvir na estrada

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Megadeth: Electra mostra para Kiko como está fera no PortuguêsMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

Audioslave: Chris sentia muita dor pelas pessoasAudioslave
"Chris sentia muita dor pelas pessoas"


Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336