Matérias Mais Lidas

imagemMaiden faz homenagem a Eddie, do Stranger Things, que foi inspirado em tragédia real

imagemQuando Dave Mustaine mostrou como tocar uma música do Metallica de forma mais pesada

imagemRichard Fortus diz que Axl Rose danificou as cordas vocais

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemLed Zeppelin: Crítica de George Harrison fez Jimmy Page compor "The Rain Song"

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemO clássico dos Stones que foi escrito em um motel e não deixou Keith Richards satisfeito

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemOs 10 melhores álbuns lançados em 2022, segundo leitores da revista Metal Hammer

imagemGuitarrista original do Mercyful Fate solta os cachorros por ter ficado fora de reunião

imagemBrasileiros fãs de Scorpions ficam noivos na frente da banda; veja vídeo

imagemGuns N' Roses cancela show na Escócia por razões médicas

imagemSteven Tyler deixa reabilitação e Aerosmith comenta como músico está se sentindo


Airbourne 2022

Twinspirits: projeto Prog Metal de Daniele Liverani

Resenha - Music That Will Heal The World - Twinspirits

Por Rodrigo Werneck
Em 04/05/08

Nota: 8

O tecladista e guitarrista italiano Daniele Liverani é bastante conhecido pelo seu trabalho com Empty Tremor e Khymera, e pelo seu projeto Genius Rock Opera, que já lançou alguns discos com várias participações bastante especiais. Em sua mais nova empreitada, ele montou uma banda de prog metal bastante talentosa denominada Twinspirits, que lançou o disco de estréia no ano passado e está com uma agenda super-ativa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A formação do grupo é composta por Daniele Liverani nos teclados, Søren "Nico" Adamsen nos vocais, Tommy Ermolli na guitarra, Alberto Rigoni no baixo e Dario Ciccioni na bateria. Liverani é, como já se podia esperar, responsável pela composição e produção de tudo. Apesar disso, todos os músicos têm espaço para dar o seu recado em iguais proporções. É claro que o fato de ser uma banda liderada pelo tecladista acaba por dar um destaque bem grande aos teclados, mas isso é na verdade um saudável ponto a favor da banda, agregando uma boa dose de melodia à música e a diferenciando de outros grupos do mesmo estilo (*não* é mais uma cópia de Dream Theater!).

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

A instrumental "Projected" abre o disco com peso e melodia em iguais proporções, emendando em "Back to Reality", onde os vocais de Adamsen soam fortes e mostram que a opção por um vocalista estrangeiro (ele é dinamarquês) com bom sotaque para cantar em inglês foi uma escolha acertada (normalmente italianos cantando em inglês possuem sotaque bem carregado). A guitarra de Ermoli lembra em algumas passagens, em especial nos solos, a de Randy Rhoads (e até mesmo Zakk Wylde). Um jovem talento (completa 20 anos este ano!), sem dúvida.

Para dar um relaxamento aos ouvidos, a bela balada "What You Want" se segue, onde uma suave melodia levada na guitarra é acompanhada pelo baixo de Rigoni. A contagiante "Take My Hand" vem a seguir, com seu refrão pegajoso e quase 8 minutos de duração. Ciccioni esmurra seu kit com toda a força, usando-se de todas as técnicas disponíveis, com ênfase nos 2 bumbos. Longas passagens instrumentais permitem que tanto Liverani quanto Ermolli brilhem alternadamente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O peso nitidamente aumenta em "Power to Kill", um autêntico power metal movido a vocais agressivos e bumbo duplo. "Understand" mantém o clima pesado, sendo seguida por "Fire", que é o primeiro "hit single" do álbum, com direito a videoclipe e tudo mais. Um refrão "catchy", em mais uma boa performance vocal de Nico Adamsen.

"It’s Just Life" diminui novamente a cadência, sem ser uma balada, mas sim uma música pesada e arrastada, certamente uma das melhores composições do disco. Destaque para o baixo fretless de Rigoni e os vocais de Adamsen, que mostra toda a sua versatilidade e alcance. Fechando o álbum está outra longa faixa, a que dá título ao CD, "The Music That Will Heal The World", com seus mais de 12 minutos de duração. O interessante é que o Twinspirits sabe utilizar-se do tempo (a maioria das músicas é bem longa) com bom gosto, sem forçar a barra e sem cansar o ouvinte. Nada de "tecnicismos" exagerados, arranjos grandiosos despropositados, etc. Tudo se encaixa perfeitamente e a audição é bastante agradável.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Os aspectos técnicos são irrepreensíveis. A produção do disco é impecável, com todos os instrumentos perfeitamente audíveis em todos os momentos e uma grande potência sonora. A parte gráfica do CD é bem caprichada, com um belo encarte de 16 páginas muito bem produzido, incluindo várias fotos, todas as letras e créditos. O título pode soar um tanto quanto presunçoso, mas o fato é que chama a atenção e funciona como ferramenta de marketing.

Enfim, um trabalho de primeira categoria. É de se esperar que esse seja apenas o primeiro lançamento de um grupo que irá ainda dar o que falar, e que está somente esquentando suas turbinas...

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Tracklist:
1. Projected
2. Back To Reality
3. What You Want
4. Take My Hand
5. Power To Kill
6. Understand
7. Fire
8. It's Just Life
9. The Music That Will Heal The World

Sites:
http://www.twinspirits.net
http://www.myspace.com/twinspiritsband

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt


Sobre Rodrigo Werneck

Carioca nascido em 1969, engenheiro por formação e empresário do ramo musical por opção, sendo sócio da D'Alegria Custom Made (www.dalegria.com). Foi co-editor da extinta revista Musical Box e atualmente é co-editor do site Just About Music (JAM), além de colaborar eventualmente com as revistas Rock Brigade e Poeira Zine (Brasil), Times! (Alemanha) e InRock (Rússia), além dos sites Whiplash! e Rock Progressivo Brasil (RPB). Webmaster dos sites oficiais do Uriah Heep e Ken Hensley, o que lhe garante um bocado de trabalho sem remuneração, mais a possibilidade de receber alguns CDs por mês e a certeza de receber toneladas de e-mails por dia.

Mais matérias de Rodrigo Werneck.