Light This City: audição que dura uma eternidade

Resenha - Remains Of The Gods - Light This City

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 5


Caramba, depois do sucesso comercial do Arch Enemy, fica impossivel escutar uma banda de Death Metal Melódico que tenha uma garota como vocalista e não fazer as devidas comparações... Com uma curiosa denominação, o norte-americano Light This City está batalhando desde 2002, vindo da Bay Area (CA), e já tem três álbuns em sua discografia. "Remains Of The Gods" é seu segundo trabalho, tendo sido lançado originalmente em 2005 e está aportando agora em terras tupiniquins através da Rock Machine Records.

Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasSlash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

As canções deste disco foram gravadas apenas com a presença do principal compositor, o guitarrista e baterista Ben Murray, da cantora Laura Nichol e do baixista Mike Dias. "Remains Of The Gods", como já foi citado, é basicamente Death Metal Melódico com suas raízes lá na década de 90, e com várias e óbvias combinações de Metalcore. As possíveis comparações com o Arch Enemy se limitam apenas ao fato de ambas as bandas terem suas bonitas vocalistas, pois enquanto grupo europeu apresenta anos de estrada e muita versatilidade em sua proposta, o Light This City se mostra isento de inspiração e originalidade.

Para ser sincero, "Remains Of The Gods" até que começa bem, com muito peso e Laura cantando de forma totalmente agressiva já na faixa-título que abre o disco. E a coisa continua a causar boa impressão na ótima "Obituary". Mas enquanto o disquinho vai rolando vamos percebendo que as canções começam a passar a impressão de que tudo é muito similar entre si. Além da seção instrumental não apresentar variações realmente marcantes entre as faixas, tudo se torna ainda mais repetitivo pelo fato da tal vocalista bonitinha achar que é uma metralhadora ao disparar incessantemente suas furiosas linhas vocais, seja gritando ou quase urrando, tendo "The Static Masses" como bom exemplo deste fato.

São 10 músicas que cronometram apenas 34 minutos, mas a falta de dinamismo faz com que a audição dure uma eternidade, mesmo com alguns eventuais bons momentos dispersos aqui e acolá, como "A Guardian In A Passerby", esta sim com algumas mudanças de ritmo; e "Fractured By The Fall", com influências do sueco Dark Tranquillity. E sinto em dizer que não são canções 100%, pois a dura realidade é que "Remains Of The Gods " não emplaca o que se poderia realmente chamar de hit. No panorama geral, seria uma injustiça dizer que o Light This City não tenha potencial, mas é evidente que não será com este "Remains Of The Gods" que conseguirão marcar seu devido território. Vale como curiosidade.

Light This City - Remains Of The Gods
(2005 / Prosthetic Records - 2007 / Rock Machine Records - nacional)

01. Remains Of The Gods
02. Obituary
03. A Guardian In A Passerby
04. The Hunt
05. Letter To My Abuser
06. Fractured By The Fall
07. The Static Masses
08. Guiding The North Star
09. Your Devoted Victim
10. The Last Catastrophe

Homepage: www.lightthiscity.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Light This City"


Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, Rap não é músicaMotorhead
Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Hole: como está hoje a garota da capa do disco de 1994?Hole
Como está hoje a garota da capa do disco de 1994?

Jared Dines: as guitarras mais feias que ele já viuJared Dines
As guitarras mais feias que ele já viu


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336