Resenha - Metallic Assault - A Tribute to Metallica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Quando uma banda ganha um álbum-tributo reunindo nomes de peso do heavy metal, dois indícios são muito claros: 1 - O conjunto homenageado escreveu definitivamente seu nome na história do gênero; 2 - Músicas consagradas têm a chance de ganhar novas, e muitas vezes inusitadas, versões. As duas hipóteses se confirmam plenamente em "Metallic Assault - A Tribute to Metallica", disco que merece a atenção dos fanáticos pelo quarteto de San Francisco (EUA).
14 acessosMetallica: garoto de 13 anos toca todos os instrumentos em "Orion"5000 acessosDinheiro não é tudo mas ajuda: 5 Rock Stars que nasceram ricos

O "Assalto Metálico", projeto de 2000 da gravadora Eagle Records (lançado no Brasil pela ST2 Records), reúne nomes (antigos e ativos) de bandas como Megadeth, Mötörhead, Whitesnake, Fear Factory, W.A.S.P., Anthrax, Dio, Ozzy Osbourne, Kiss, Slayer, Testament, Suicidal Tendencies e Thin Lizzy (entre várias outras). E o resultado traz diversas surpresas - algumas um tanto desagradáveis, diga-se de passagem.

A homenagem começa com o clássico "Battery", porrada do antológico álbum "Master os Puppets". A gravação tem Eric A.K. (Flotsam & Jetsam) no vocal, Mike Clark (Suicidal Tendencies) na guitarra, Robert Trujillo (ex-Suicidal Tendencies e hoje no Metallica) no baixo e Dave Lombardo (Slayer/Grip INC.) na bateria. O quarteto estrelado fez bonito e executou "Battery" com peso e velocidade, garantindo uma releitura muito interessante.

Na seqüência, Joey Belladonna (vocal - Anthrax), Bruce Kulick (guitarra - Kiss), Marco Mendoza (baixo - Thin Lizzy) e Eric Singer (bateria - Kiss) trazem "Sad but True". Outra grande interpretação, que proporciona uma saudável oxigenada ao hit metálico que ajudou a tornar o "Black Album" um verdadeiro fenômeno comercial.

A faixa 3 é "Welcome Home (Sanitarium)", outra pancada do histórico álbum "Master os Puppets". Whitfield Crane (vocal - Ugly Kid Joe/Life Of Agony), John Marshall (guitarra - Metal Church), Scott Ian (guitarra - Anthrax), Tony Levin (baixo - King Crimson/Liquid Tension Experiment) e Mickey Dee (bateria - Mötörhead) capricharam no peso e no clima sombrio para marcar outro golaço nessa singela homenagem ao Metallica.

"The Unforgiven" é o primeiro escorregão do CD. Vernon Reid (guitarra - Living Colour), Tony Franklin (baixo - Blue Murder/Whitesnake) e Frankie Banali (bateria - Quiet Riot/W.A.S.P.) até seguram a parte instrumental com alguma categoria, mas a performance de Doug Pinnick (King's X) ao microfone deixa bastante a desejar. Na tentativa de "inovar" a linha de voz, com direito a vocais duplos e gritinhos duvidosos, Doug Pinnick acaba comprometendo por inteiro a balada.

O petardo seguinte é "The Thing That Should Not Be", que faz jus ao nome e, definitivamente, "não deveria ser". O vocal de John Garcia (Kyuss) se enquadra tão bem à canção quanto uma azeitona numa salada de frutas. Kurdt Vanderhoof (guitarra - Metal Church) e Jeff Pilson (baixo - Dokken) também não garantem performances dignas de nota. Mas merece registro a leitura de Jason Bonham (bateria - Jason Bonham Band) ao trabalho de Lars Ulrich.

"Enter Sandman", felizmente, dá uma levantada na qualidade do disco e demove você da idéia de apertar "Eject" no CD player e devolver o álbum à loja. Por sinal, a qualidade da faixa é um reflexo fiel da categoria de seus executores: Burton C. Bell (vocal - Fear Factory), John Christ (guitarra - Danzig), Robert Trujillo (de novo) e o legendário Tommy Aldridge (bateria - Thin Lizzy/Whitesnake/Ted Nugent) revisitaram o hit com energia e criatividade.

Outra boa nova do tributo é "Whiplash", uma das melhores faixas do CD. Billy Milano (vocal - SOD/MOD), Scott Ian (de novo), Phil Soussan (baixo - Ozzy Osbourne) e Vinny Appice (bateria - Black Sabbath) conseguiram reviver o clima agressivo e cheio de energia daquele Metallica de "Kill 'Em All" (impossível não ter saudades...), fazendo um cover de dar orgulho aos admiradores dos bons e velhos Bay Area Thrashers.

A faixa 8 é "Nothing Else Matters", executada por Jon Oliva (vocal - Savatage), Bob Balch (guitarra - Fu Manchu), Lemmy Kilmister (baixo - Mötörhead) e Gregg Bissonette (bateria - David Lee Roth). A música está longe de comprometer, com destaque para a boa performance de Jon Oliva ao microfone. Mas é uma pena que os produtores do tributo não tenham atribuído o vocal a Lemmy, que acaba apagado no baixo. Sem dúvida, com Lemmy cantando, "Nothing Else Matters" ficaria, no mínimo, mais interessante.

"Seek and Destroy" é outro tesouro escondido de "Metallic Assault - A Tribute to Metallica", brigando cabeça a cabeça com "Whiplash" pelo lugar mais alto do pódio. Novamente, a escolha feliz do line-up garantiu o sucesso da faixa: Chuck Billy (vocal - Testament), Jake E. Lee (guitarra - Ozzy Osbourne/Badlands), Jimmy Bain (baixo - Dio/Rainbow) e Aynsley Dunbar (bateria - Whitesnake/UFO/Zappa) dão um show de pulso e energia, numa interpretação digna de registro e muito respeito. Chuck Billy, aliás, mostra (mais uma vez) por que é um dos grandes nomes do thrash metal.

É uma pena que o fecho do CD seja tão ruim. E logo em "For Whom the Bell Tolls", que é uma das faixas mais ricas e emblemáticas de todo o repertório do Metallica. Mais uma vez, a parte instrumental até não compromete, graças às atuações de Al Pitrelli (guitarra - Megadeth/Savatage), Tony Franklin (baixo - Blue Murder/Whitesnake) e Aynsley Dunbar (bateria - Whitesnake/UFO/Zappa). Mas o vocal, de Eric Bloom (Blue Öyster Cult), chega a ser ridículo. Parece coisa de karaokê. Bloom e toda a sua história - afinal, o Blue Öyster Cult é uma banda lendária - não mereciam uma passagem como essa. Lamentável.

Apesar da qualidade questionável de algumas faixas, "Metallic Assault - A Tribute to Metallica" é um interessante item de coleção, especialmente para os fãs de Metallica e/ou dos diversos músicos de renome que participaram dessa homenagem.

Tracklist e Line-up:
1. Battery - Eric A.K./Mike Clark/Robert Trujillo/Dave Lombardo
2. Sad But True - Joey Belladonna/Bruce Kulick/Marco Mendoza/Eric Singer
3. Sanitarium - Whitfield Crane/John Marshall/Scott Ian/Tony Levin/Mickey Dee
4. The Unforgiven - Doug Pinnick/Vernon Reid/Tony Franklin/Frankie Banali
5. The Thing That Should Not Be - John Garcia/Kurdt Vanderhoof/Jeff Pilson/Jason Bonham
6. Enter Sandman - Burton C. Bell/John Christ/Robert Trujillo/Tommy Aldridge
7. Whiplash - Billy Milano/Scott Ian/Phil Soussan/Vinny Appice
8. Nothing Else Matters - John Oliva/Bob Balch/Lemmy Kilmister/Gregg Bissonette
9. Seek & Destroy - Chuck Billy/Jake E. Lee/Jimmy Bain/Aynsley Dunbar
10. For Whom The Bell Tolls - Eric Bloom/Al Pitrelli/Tony Franklin/Aynsley Dunbar

Gravadora: Eagle Records (ST2 Records)

Produção: Bob Kulick e Bruce Bouillet

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MetallicaMetallica
Garoto de 13 anos toca todos os instrumentos em "Orion"

697 acessosMetallica: fã esquece onde estacionou e paga recompensa0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Max CavaleraMax Cavalera
Ele cortou o cabelo pra ganhar o Ride The Lightning

Kerry KingKerry King
O Metallica não precisa mais lançar discos

MetallicaMetallica
Jason Newsted é melhor que Cliff Burton, mas Lars e James ferraram ele

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Dinheiro não é tudo mas ajudaDinheiro não é tudo mas ajuda
5 Rock Stars que nasceram ricos

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Steven Tyler, do Aerosmith, muito antes da fama

SlayerSlayer
Tom Araya revela seus ídolos do baixo

5000 acessosSemelhança: vocalistas de rock com vozes quase iguais5000 acessosRegis Tadeu: "Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"5000 acessosEntrevistas: Coices e tretas entre artista e entrevistador4959 acessosGuns N' Roses: reunião não aconteceu por dinheiro, diz guitarrista5000 acessosAndreas Kisser: Max e Igor hoje são "pessoas totalmente diferentes"5000 acessosJudas Priest: As 10 melhores músicas segundo o Loudwire

Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online