Resenha - Live in London - Testament

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fábio Faria
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Sempre fui condescendente com as bandas que anos após uma ruptura ou a substituição de um integrante, tomam a decisão de fazer uma reunião, seja ela para gravar material novo ou para sair em turnê. A razão não importa tanto, mesmo que seja só por dinheiro, já que aos olhos do fã o que interessa é ver seus ídolos tocando juntos, de preferência com a formação original.

Rock In Rio: filmagem profissional do Torture Squad, Claustrofobia e Chuck BillySeguidores do Demônio: as 10 bandas mais perigosas do mundo

Por isso, ao saber que o Testament se reuniu para está turnê apenas pelo fato do Anthrax ter feito a mesma coisa - veja mais detalhes nos extras do DVD - não fiquei totalmente desapontado. 'Live in London' documenta o show gravado no início de 2005, na capital inglesa, e trata-se do melhor registro ao vivo do Testament.

De fato é um privilégio poder assistir a formação original do Testament em ação pela primeira vez desde 1992 (quando gravaram o disco 'The Ritual'), ou seja, o vocalista Chuck Billy, os guitarristas Eric Peterson e Alex Skolnick - este de cabelo curto e com uma mexa branca, parece o Kledir daquela famosa dupla gaúcha -, o baixista Greg Christian, e o baterista Louie Clemente - que toca somente na segunda parte do show. Antes dele é John Tempesta(Testament & White Zombie) quem comanda as baquetas.

No geral as turnês de reunião rendem registros interessantes de se ver, como neste DVD, uma vez que é contagiante perceber no rosto dos músicos a satisfação de estar novamente dividindo o palco com um antigo companheiro. Isso é o que se nota a todo instante neste 'Live in London' e ganha um significado maior ainda quando lembramos que o vocalista Chuck Billy quase perdeu a vida para o câncer.

O cara é um guerreiro e demonstra toda garra empunhando seu microfone e o usando para acompanhar as notas das guitarras. Mostrando a língua e gritando como um louco pelo palco, Billy possui uma grande presença de palco e dá gosto ver a felicidade dele por estar ali se apresentando. É notório que ele encontrou o equilíbrio perfeito entre o modo que cantava nos primeiros álbuns e na fase mais recente do Testament, na qual o vocal, praticamente gutural, foi bastante utilizado. Definitivamente Chuck é um dos melhores frontman do thrash metal.

A dupla de guitarristas Eric Peterson e Alex Skolnick parece que nunca deixou de ensaiar. O entrosamento é total como vemos ao logo do show, mas de forma especial em faixas como 'The New Order', 'Souls Of Black', 'Into The Pit' e 'Over The Wall'. Peterson manteve dignamente a banda ao lado de Chuck Billy todos esses anos, porém a lacuna deixada por Alex Skolnick nunca chegou a ser preenchida de forma adequada. Além das bases perfeitas, ele sola como poucos. É de cair o queixo o que o cara faz em canções como 'Electric Crown', 'Trial By Fire', 'Practice What You Preach'(até Chucky o elogia) e 'The Legacy', só para citar algumas.

A cozinha do Testament passou por uma situação inusitada durante toda a turnê de reunião. O baixista Greg Christian tocava a primeira parte do show, ou seja, da faixa de abertura 'The Preacher' até 'Trial By Fire', ao lado de John Tempesta. Então, Louie Clemente subia ao palco e tocava o restante do set. A explicação é dada nos extras do DVD. Na entrevista, o próprio Clemente afirma que estava fora de forma devido aos muitos anos sem tocar bateria. Depois de sair do Testament, ele foi vender móveis e arte moderna em Nova York. Deve ser como andar de bicicleta, porque o sujeito arrebentou em faixas como 'Practice What You Preach', 'The Legacy' e 'Disciples Of The Watch', que encerra o show.

Os extras do DVD documentam a turnê e não somente o show de Londres. São mostradas imagens de bastidores gravadas em vários países e também entrevistas com todos os membros do Testament. E aqui é importante elogiar a Eagle Vision e a ST2. As entrevistas possuem legendas, fato raro em muitos DVDs lançados por aqui em 2005. E o interessante é que a opção de legendas em inglês permite assistir ao show acompanhando as letras das canções. Particularmente, acho que todos DVDs musicais deveriam ter esse recurso.

'Live in London' é item obrigatório na coleção de qualquer ouvinte de música pesada, seja ele um thrasher nostálgico do final dos anos 80 início dos 90, fãs da era pós Alex Skolnick ou molecada que curte new metal - para conhecer as raízes do som que é feito atualmente. Todos encontrarão algo que os satisfaça.

Formação:
Chuck Billy: Vocal
Alex Skolnick: Guitarra
Eric Peterson: Guitarra
Greg Christian: Baixo
Louie Clemente: Bateria
John Tempesta: Bateria

Website - http://www.testamentlegions.com/

Músicas:

1. The Preacher
2. The New Order
3. The Haunting
4. Electric Crown
5. Sins Of Omission
6. Souls Of Black
7. Into The Pit
8. Trial By Fire
9. Practice What You Preach
10. Let Go Of My World
11. The Legacy
12. Over The Wall
13. Raging Waters
14. Disciples Of The Watch

Detalhes Técnicos:
Duração: aprox. 85 minutos
Formato:DVD 5 - NTSC
Idioma: Inglês
Vídeo: 16:9 Widescreen Anamórfico
Áudio: DTS 5.1 Surround / Dolby Digital 5.1 / Dolby Digital 2.0 b
Região: 0
Legenda: Português / Inglês / Espanhol

Eagle Vision USA / St2 Vídeo - http://www.st2.com.br


Outras resenhas de Live in London - Testament

Resenha - Live In London - Testament




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Testament"


Rock In Rio: filmagem profissional do Torture Squad, Claustrofobia e Chuck BillyTestament: Alex Skolnick tocará hino dos EUA em partida da NBA

Testament: O Metal ainda está vivo e bem diz Chuck, após show no Rock in RioTestament
"O Metal ainda está vivo e bem" diz Chuck, após show no Rock in Rio

Rock in Rio: veja vídeos do show de Chuck Billy, Torture Squad e ClaustrofobiaRock in Rio
Veja vídeos do show de Chuck Billy, Torture Squad e Claustrofobia

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Em 30/09/1994: Testament lançava Low, sexto disco de estúdio

Metal Hammer: As 22 melhores músicas old-school do Thrash MetalMetal Hammer
As 22 melhores músicas old-school do Thrash Metal

Ozzy Osbourne: 7 guitarristas que quase entraram para a banda deleOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele

Loudwire: Os 10 melhores álbuns de Thrash NAO lançados pelo Big 4Loudwire
Os 10 melhores álbuns de Thrash NAO lançados pelo Big 4


Seguidores do Demônio: as 10 bandas mais perigosas do mundoSeguidores do Demônio
As 10 bandas mais perigosas do mundo

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor

Black Sabbath: Perguntas e respostas e curiosidades diversasBlack Sabbath
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Inspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivadoInspiração
30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado

Bruce Dickinson: Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!Bruce Dickinson
Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!

Nirvana: Jason Everman, que quase ficou famoso duas vezesNirvana
Jason Everman, que quase ficou famoso duas vezes

Nu Metal: os 9 melhores singles da históriaNu Metal
Os 9 melhores singles da história


Sobre Fábio Faria

"Maidenmaníaco" convicto, nascido em 1973, passou a escutar Rock com 10 anos de idade. Primeiro disco adquirido foi "Destroyer" do Kiss. Logo depois conheceu o álbum "Killers" do Iron Maiden, e a identificação foi instantânea. Curte todos os estilos e sub-estilos do Rock e do Metal. Sem preconceito, escuta desde Black Sabbath, Yes, Janis Joplin, Slayer, In Flames, Sex Pistols até Dream Theater, U2, Blind Guardian, Slipknot, Carcass, etc. Bandas favoritas: Iron Maiden e Beatles.

Mais matérias de Fábio Faria no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336