Resenha - Unbreakable: One Night Live In Vienna - Scorpions

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Se você perdeu o massacre que o Scorpions executou em seus três shows pelo Brasil, esta é a chance de pelo menos sentir parte do que os fãs puderam presenciar nestas apresentações. Gravado em 2004 num show de grande porte na cidade de Vienna, este DVD apresenta 14 números executados pela banda, no ano de 2004.

Metalcore: os dez trabalhos essenciais do estiloSlipknot: Ozzy quis entrar pra banda segundo Corey Taylor

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quem imaginava que, após o tenebroso "Eye II Eye" e os experimentais "Moment Of Glory" e "Acoustica", o Scorpions não conseguiria trilhar novamente o caminho dos "riffs" pesados e do rock and roll, deu com os burros n'água. "Unbreakable" foi de longe a melhor coisa já feita pelos alemães nos últimos 15 anos, e mostrou uma banda revigorada, capaz de se adaptar aos novos tempos mas sem perder sua essência: o rock pesado.

Sons mais novos como a pesada "New Generation" (que abre o show), "Love'Em Or Leave'Em", a fantástica "Deep And Dark" (as guitarras de Mathias Jabs e Rudolph Schenker soam perfeitas), além da boa "Blood Too Hot" funcionam muito bem ao vivo, com uma banda vibrante e energética. Mas os eternos hits "Bad Boys Running Wild", a dobradinha fantástica de "Coast To Coast" e "Holiday", "Big City Nights" e "Love You Like a Hurricane" soam matadoras e eternas. Feche os olhos e você poderá se ver em 1985, quando eles detonaram no primeiro Rock In Rio, pois a banda não perdeu nem um milésimo de seu pique. Ainda há espaço para as baladas marcantes que também caracterizam o quinteto alemão, como os sucessos "Still Loving You" e "Wind Of Change".

A banda está em grande forma. Klaus Meine, no alto de seus 57 anos, ainda é um dos maiores cantores do rock, e juntamente com o agitador Rudolph Schenker (um puta guitarrista base) continuam com todo o vigor de sempre, com os solos corretíssimos de Mathias Jabs (que se não é Michael Schenker ou Uli Roth, sabe se colocar na banda como poucos). A banda é completada pelo excelente baixista Pawel Maciwoda, que se mostra mais do que um músico contratado, agitando como um louco, e pela bateria insana de James Kottak (ex-Kingdom Come), que dá um peso novo para as músicas do grupo. O melhor "line-up" do Scorpions desde a saída de Uli Roth, sem sombra de dúvidas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como extras, o vídeo de "Remember The Good Times" (que poderia estar no show) e um bom documentário sobre a banda, que só peca ao omitir o período referente a "Eye II Eye". Seria curioso ouvir dos músicos como foi esta época, além dos shows. Por isso o DVD não leva um 10, e por não ter um show completo, já que a banda merece e os fãs também. Pode comprar sem medo.

Site Oficial: http://www.the-scorpions.com

Lançamento Sony/BMG 2005.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Scorpions"


Scorpions: algumas bandas já deveriam ter paradoScorpions
"algumas bandas já deveriam ter parado"

Blind Faith e Scorpions: as capas chave-de-cadeiaBlind Faith e Scorpions
As capas chave-de-cadeia


Metalcore: os dez trabalhos essenciais do estiloMetalcore
Os dez trabalhos essenciais do estilo

Slipknot: Ozzy quis entrar pra banda segundo Corey TaylorSlipknot
Ozzy quis entrar pra banda segundo Corey Taylor


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280