Resenha - Vengeance In Black - DragonHeart

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Eduardo Garrido
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Depois de dois álbuns bem sucedidos e de shows como banda de abertura para nomes do calibre de Grave Digger e HammerFall, os curitibanos do DragonHeart colocam no mercado "Vengeance In Black", terceiro álbum da banda e segundo da trilogia começada no álbum anterior "Throne Of The Aliance". E esse é o primeiro sem o vocalista e guitarrista Eduardo Marques que deixou a banda após o fim da turnê anterior. Para ocupar seu lugar foi chamado o também vocalista e guitarrista André Mendes, completam a banda Marco Caporasso (guitarra e vocal), Mauricio Taborda (baixo e vocal) e Marcelo Caporasso (bateria).

Jim Carrey: batendo cabeça ao som de Cannibal CorpseIron Maiden: A tour de Powerslave quase acabou com a banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda continua investindo forte no Power Metal Germânico, porém com personalidade própria. O grande diferencial da banda é sem duvida o fato de ter três vocalistas na formação, e cada um com um timbre bastante diferenciado do outro. Vale lembrar também que aqui as músicas tomaram um leve acento mais 'dark' e estão ainda mais pesadas, como fica evidente na faixa-titulo e também em "Secret Cathedral". Os destaques continuam sendo os refrões fortes e marcantes, no melhor estilo 'grito de guerra', que grudam facilmente na cabeça logo nas primeiras vezes que você ouve, escute "Silent Sentinel" e tente não ficar cantarolando o refrão..

A banda como um todo se mantém afiadíssima, com grande trabalho dos guitarristas, tanto nos riffs como nos solos, e também do baterista que destrói tudo e sabe quando deve se utilizar de uma levada mais rápida com os bumbos, como na excelente "The Ancient Oracle", ou quando deve fazer uma linha mais simplificada, como na já citada Hard Rock "Silent Sentinel", que é com certeza uma das melhores composições da banda, extremamente empolgante e energética. Também merece nota a bela balada "Heart Of A Hero", que conta com Olaf Senkbeil, da banda de Hard Rock alemã Dreamtide, nos vocais, que encaixou sua voz com perfeição na música, tornado-a um dos pontos altos do CD. Ainda merecem ser destacadas "Queops Escape" que ao vivo deve se tornar um dos pontos altos do show, "Eyes Of Hell" e "Spreading Fire".

Para aqueles que achavam que o futuro da banda era incerto com a saída do antigo vocalista, podem ficar tranqüilos, pois André Mendes da conta do recado com sobras. Sua voz não é tão melódica quanto a de seu antecessor, porém é bastante poderosa e a mais alta das três. Sem contar que agora os vocais estão melhores divididos, não tendo um vocal principal e sim três.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Resumindo, com esse álbum a banda se mantém no topo do Power Metal nacional e cada vez mais se prepara para alçar vôos cada vez mais altos e logo ganhar o mundo. Pois o som deles é extremamente profissional e honesto, praticado com garra e amor o metal.

Review publicado originalmente no site www.fromheretoeternity.zip.net


Outras resenhas de Vengeance In Black - DragonHeart

Resenha - Vengeance in Black - Dragonheart



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "DragonHeart"


Café com Ócio: 15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010Café com Ócio
15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010


Jim Carrey: batendo cabeça ao som de Cannibal CorpseJim Carrey
Batendo cabeça ao som de Cannibal Corpse

Iron Maiden: A tour de Powerslave quase acabou com a bandaIron Maiden
A tour de Powerslave quase acabou com a banda


Sobre Carlos Eduardo Garrido

Jornalista formado. Descobriu o Heavy Metal aos 15 anos de idade e desde então, não vive mais sem esse estilo de música. Suas bandas preferidas são Metallica, Iron Maiden, Savatage, Angra, Blind Guardian, dentre muitas outras. Através do jornalismo conseguiu unir suas duas paixões: escrita e música. Além de colaborar com o Whiplash, mantém o blog ociocomcafe.blogspot.com.

Mais matérias de Carlos Eduardo Garrido no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280