Resenha - Strangers - Mr Ego

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar correções  |  Ver Acessos


Nota: 9

Lembro-me da última vez em que fiz um review para o Mr.Ego, mais precisamente no álbum Egocentric, de 1998; possuía elementos pop, heavy e hard, com muito bom gosto, claro. Desde então, a banda havia prometido soltar um single e, ainda mais, dar maior ênfase ao peso. Dito e feito! Me foi confiada a missão de comentar 4 músicas novíssimas em folha, que farão parte do novo material desta excelente banda. Antes de mais nada, é preciso dizer que, definitivamente, o Mr. Ego está se guiando, musicalmente, para um estilo mais europeu de ser. O resultado é um heavy melódico com muito bom gosto e profissionalismo. Em relação à Egocentric, a banda evoluiu muitíssimo, no que diz respeito à definição de uma nova linha musical. Instrumentalmente, também existe bastante diferença, pois as guitarras e bateria estão mais, digamos, pesadas, conforme aquilo que o Mr. Ego havia prometido. Há mais teclados, mas não pense que se trata de uma coisa enjoativa, pois somente bandas deste porte sabem "se controlar"; impressionante como os teclados se encaixaram bem, com melodias muito apropriadas. Ao comentar as músicas, irei por partes:

From Dusk Until Dawn: Tem um introdução a lá Helloween, no que se transforma em um heavy metal com guitarras pesadas. Impossível não dizer que há uma semelhança com Angra na medida de seu andamento, principalmente pelo timbre do vocal em determinadas partes. Outro destaque fica para a bateria, que está bem quebrada e precisa.

Alone 2k: Pode-se dizer que esta música se assemelha a um heavy rock pesado, com um astral elevado; típica para levantar platéias. Seu solo é melódico e os vocais possuem alguns efeitos em determinados momentos.

Strangers: Maravilhosa! Esta é a palavra para destacá-la. Ótima introdução- melancólica- com teclados tipo medievais. Fácil notar que é especialíssima para abertura de shows, pelo seu andamento cativante, até se tornar em um heavy metal pesado e rápido. Mais uma vez a bateria tem um destaque certeiro e a melodia de voz ficou excelente. No que diz respeito às guitarras, soaram muito bem arranjadas nos solos e bases. Além disso, podemos notar um coro que servirá, sem dúvidas, para animar ainda mais os fãs, nos shows.

Heart on Fire: Não é uma balada tradicional. Tem uma introdução triste, com belos arranjos de piano. Sem contar que as melodias instrumentais e vocais estão muito bem posicionadas. No meio da música há uma mudança de ritmo com um solo maravilhoso, quando, após, se torna acelerada com um andamento heavy metal até se tornar, novamente, em uma balada. Enfim, vale muito a pena.

Para finalizar, vale dizer que, em se tratando de Mr.Ego, não era novidade de que a banda viria mais criativa e evoluída, característica natural de quem busca um passo à frente. Aos fãs, tenham certeza, sempre que a banda prometer qualquer tipo de coisa, acreditem, pois será verdade.

Para acessar o site da banda: www.mrego.com.br
Para contactar a banda




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Mr Ego"


Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

Ortografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?Ortografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?

Cinema: As 10 melhores aparições de bandas em filmesCinema
As 10 melhores aparições de bandas em filmes

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead

Glen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontroGlen Benton e Euronymous
A verdade sobre o encontro

Pré-Clube dos 27: 10 astros do rock que morreram antes dos 27 anosPré-Clube dos 27
10 astros do rock que morreram antes dos 27 anos

David Coverdale: Puto com intransigência de Ritchie BlackmoreDavid Coverdale
Puto com intransigência de Ritchie Blackmore


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral no Whiplash.Net.