Resenha - Jekyll & Ryde - Petra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


Em 2004 completam-se exatos 30 anos que o Petra lançou seu primeiro álbum, auto-intulado. Jekyll & Ryde mostra que os bons velhinhos do rock cristão continuam em ótima forma e traz de volta o lendário/guitarrista/membro fundador Bob Hartman depois de um longo tempo afastado.

Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasNoisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metal

O álbum é o primeiro material inédito de estúdio após 5 longos anos, resultado de vários problemas como mudança de gravadora e a saída de Louie Weaver (baterista) depois de 22 anos na banda.

O fato de optarem pela não utilização dos teclados tornou o disco bem mais agressivo e deixando transparecer melhor toda a base das guitarras.

"Jekyll & Hyde", faixa título que abre o álbum mostra bem essa mudança. Um hard rock pesadão, composto na base de riffs e da atuação perfeita de Jonh Schllit nos vocais (que tem uma performance memorável em todo cd). Até demora-se a acreditar que a música é mesmo do Petra, mas essa renovação é mais do que bem vinda. "Jekyll & Hyde", o tema, é bem conhecido nos E.U.A, trata-se do livro "Dr. Jekyll and Mr. Hyde" de Robert Louis Stevenson, que é sobre um cientista (Henry Jekyll) que possui outra personalidade (Edward Hyde), completamente oposta, sofrendo para conviver com isso, situação bem representada por Gollum, de O Senhor dos Anéis.

As pitadas pop ainda estão lá, mas bem menos em evidência. Todas as músicas são compostas em cima de riffs (bem criativos e convincentes) e em todas, sem exceção, temos a presença do refrão empolgante e que não sai da cabeça, aumentando muito o prazer da audição. Basta ouvir "Stand" ou "Would'a, Should'a, Could'a" para sair com um sorriso estampado no rosto.

O baixo está encorpado, dando consistência às músicas. Também dá pra sentir cada toque na bateria, tipicamente hard rock, permeado por um peso singular e constantemente cativante.

O tempo de descanso parece ter feito muito bem a Bob Hartman. O cara voltou renovado, cheio de energia. Dono de peso e pegada incomum anteriormente, riffs como o de "Test Of Time" parecem ter saído da mente de um jovem louco para demonstrar o seu melhor. A palavra que melhor caracteriza este Bob Hartman do novo milênio é "pesado", "bem pesado".... riffs beirando o new metal, mas sem comprometer em momento algum.

Escolha qualquer faixa para começar a ouvir o cd. A satisfação será garantida. O único "defeito" se é que podemos considerar como tal, é que as músicas são muito curtas, e o álbum todo não vai muito além de 30 minutos, resultado da direção escolhida, sem firulas e repetições, obrigando-nos a apertar play várias vezes em seguida.

O grande trunfo do álbum é ser um hard rock moderno, mas sem esquisitices e besteiras mil que outras bandas costumam adicionar, que foge desse padrão revival anos 80 que estamos presenciando, sendo uma grande evolução para o Petra, de caras que sabem soar do jeito certo (não é qualquer banda que completa 30 anos de carreira), tudo resultando num álbum absolutamente delicioso de se ouvir, com momentos de peso singulares e bonitas melodias na dose (e hora) certa. Ouça e comprove. Uma aula de como o hard rock deve soar neste novo milênio.

Formação:
Jonh Schllit (vocal)
Bob Hartman (guitarra)
Greg Bailey (baixo)
Peter Furler (bateria)

Track - List:
01 - Jekyll & Hyde
02 - It's All About Who You Know
03 - Stand
04 - Would'a, Should'a, Could'a
05 - Perfect World
06 - Test Of Time
07 - I Will Seek You
08 - Life As We Know It
09 - Till Everything I Do
10 - Sacred Trust

Tempo Total: 31:06 min.

Site Oficial: www.petraband.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Petra"


Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do heavy metal


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336