Resenha - Vol 4 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos A. M. Cruz
Enviar correções  |  Ver Acessos

Uma vez um cara me disse que quem gostava de Rock "pesado" na década de 70 optava por uma das duas opções: ou adotava o estilo meio "hippie/folk" do Led Zeppelin, ou o virtuosismo do pessoal do Deep Purple. Perguntei: "e o Black Sabbath"? ele respondeu: "bem, eles eram muito undergrounds para a época, só os malucos gostavam deles". Mas o tempo provou que os "malucos" não eram tão doidos assim, pois inegavelmente a sonoridade/atitude do Sabbath influenciou praticamente todo mundo que veio depois.

Dio: ele e Ozzy não eram grandes amigos, mas se respeitavam muito, diz Wendy DioSlayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Difícil destacar algum dos discos da fase inicial deles, por isso escolhí aleatoriamente o Vol.4. A idéia inicial era que seu título fosse "Snowblind", porém a gravadora vetou devido à alusão com drogas. Nesta época (1972) vamos encontrar os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" em sua fase áurea, pois já haviam atingido o estrelato e com isso veio toda a consequência do sucesso (dinheiro, mulheres, loucuras mil). As letras refletiam o estado de espírito do pessoal na época, pois tratavam de temas como solidão, desespero, drogas (chegam à agradecer à COKE-Cola de Los Angeles!) e até desejo de mudanças! Sim, embora "Changes" pareça a início uma "tola canção de amor" totalmente deslocada no álbum, se analisarmos a letra veremos que expõe uma certa saturação de tudo (me sinto infeliz/me sinto tão cansado/perdí os melhores amigos/que eu sempre tive), e o consequente anseio por coisas novas. Diz a lenda que quem tocava piano era o próprio Iommi, porém depois ficou comprovado que se tratava de Don Airey, velho amigo da banda. Esta faixa se tornou o maior (e único) sucesso popular da banda, até hoje toca nos "flashbacks" da vida...

Musicalmente falando a banda estava em seu ápice, Iommi como sempre despejando toneladas de riffs, Butler e Ward fazendo uma cozinha precisa e muito bem integrada à sonoridade da banda, e Ozzy, figura indispensável à banda na época, que embora de acordo com seus detratores nunca tenha sido um excelente vocalista, possuía (até hoje possui) um excepcional carisma, inclusive a capa deste disco imortalizou a imagem dele com sua saudação característica!

Indispensável para qualquer pessoa que tenha ligação com Hard-Rock, Heavy-Metal ou alguma coisa semelhante...

Track List:
Wheels Of Confusion/The Straightener
Tomorrow's Dream
Changes
FX
Supernaut
Snowblind
Cornucopia
Laguna Sunrise
St.Vitus Dance
Under The Sun/Every
Day Comes & Goes

Ozzy Osbourne (vocals)
Tony Iommi (lead guitar)
Terry "Geezer" Butler (bass guitar)
Bill Ward (drums)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Dio: ele e Ozzy não eram grandes amigos, mas se respeitavam muito, diz Wendy DioDio
Ele e Ozzy não eram grandes amigos, mas se respeitavam muito, diz Wendy Dio

Black Sabbath: Dehumanizer será relançado em 2020Black Sabbath
Dehumanizer será relançado em 2020

Black Sabbath: Marina Ruy Barbosa aparece com camiseta da banda em clipeBlack Sabbath
Marina Ruy Barbosa aparece com camiseta da banda em clipe

Curiosidade: 5 músicos mais novos que as bandas em que tocamCuriosidade
5 músicos mais novos que as bandas em que tocam

Big 4 britânico: Halford queria juntar Priest com Maiden, Sabbath e MotörheadBig 4 britânico
Halford queria juntar Priest com Maiden, Sabbath e Motörhead

Tony Iommi: 10 grandes riffs do mestre - Parte 1Tony Iommi
10 grandes riffs do mestre - Parte 1

Em 04/11/1981: Black Sabbath lançava o álbum Mob RulesBlack Sabbath: o fantástico tributo Nativity in Black (vídeo)Músicas macabras: canções de temáticas aterrorizantes (vídeo)

Grandes covers: cinco versões para Snowblind, clássico do Black SabbathGrandes covers
Cinco versões para "Snowblind", clássico do Black Sabbath

Black Sabbath: em vídeo, os melhores solos ao vivo de Tony IommiBlack Sabbath
Em vídeo, os melhores solos ao vivo de Tony Iommi

Motion Device: Heaven And Hell com vocalista de 11 anosMotion Device
"Heaven And Hell" com vocalista de 11 anos


Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismoSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Bandas Iniciantes: 17 maneiras de assassinar sua carreira musicalBandas Iniciantes
17 maneiras de assassinar sua carreira musical


Sobre Marcos A. M. Cruz

Editor do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos A. M. Cruz no Whiplash.Net.

adGoo336