Resenha - Vol 4 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos A. M. Cruz
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Uma vez um cara me disse que quem gostava de Rock "pesado" na década de 70 optava por uma das duas opções: ou adotava o estilo meio "hippie/folk" do Led Zeppelin, ou o virtuosismo do pessoal do Deep Purple. Perguntei: "e o Black Sabbath"? ele respondeu: "bem, eles eram muito undergrounds para a época, só os malucos gostavam deles". Mas o tempo provou que os "malucos" não eram tão doidos assim, pois inegavelmente a sonoridade/atitude do Sabbath influenciou praticamente todo mundo que veio depois.
938 acessosZakk Sabbath: trailer de turnê pela América Latina5000 acessosSeparados no nascimento: Keith Moon e Marcelo Adnet

Difícil destacar algum dos discos da fase inicial deles, por isso escolhí aleatoriamente o Vol.4. A idéia inicial era que seu título fosse "Snowblind", porém a gravadora vetou devido à alusão com drogas. Nesta época (1972) vamos encontrar os "Quatro Cavaleiros do Apocalipse" em sua fase áurea, pois já haviam atingido o estrelato e com isso veio toda a consequência do sucesso (dinheiro, mulheres, loucuras mil). As letras refletiam o estado de espírito do pessoal na época, pois tratavam de temas como solidão, desespero, drogas (chegam à agradecer à COKE-Cola de Los Angeles!) e até desejo de mudanças! Sim, embora "Changes" pareça a início uma "tola canção de amor" totalmente deslocada no álbum, se analisarmos a letra veremos que expõe uma certa saturação de tudo (me sinto infeliz/me sinto tão cansado/perdí os melhores amigos/que eu sempre tive), e o consequente anseio por coisas novas. Diz a lenda que quem tocava piano era o próprio Iommi, porém depois ficou comprovado que se tratava de Don Airey, velho amigo da banda. Esta faixa se tornou o maior (e único) sucesso popular da banda, até hoje toca nos "flashbacks" da vida...

Musicalmente falando a banda estava em seu ápice, Iommi como sempre despejando toneladas de riffs, Butler e Ward fazendo uma cozinha precisa e muito bem integrada à sonoridade da banda, e Ozzy, figura indispensável à banda na época, que embora de acordo com seus detratores nunca tenha sido um excelente vocalista, possuía (até hoje possui) um excepcional carisma, inclusive a capa deste disco imortalizou a imagem dele com sua saudação característica!

Indispensável para qualquer pessoa que tenha ligação com Hard-Rock, Heavy-Metal ou alguma coisa semelhante...

Track List:
Wheels Of Confusion/The Straightener
Tomorrow's Dream
Changes
FX
Supernaut
Snowblind
Cornucopia
Laguna Sunrise
St.Vitus Dance
Under The Sun/Every
Day Comes & Goes

Ozzy Osbourne (vocals)
Tony Iommi (lead guitar)
Terry "Geezer" Butler (bass guitar)
Bill Ward (drums)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Black SabbathBlack Sabbath
Quando eles sacanearam ocultistas de modo inusitado

938 acessosZakk Sabbath: trailer de turnê pela América Latina974 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo1940 acessosBlack Sabbath: veja unboxing da "The Ten Year War"1372 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
O lado ruim das turnês atuais? Nem drogas nem mulheres!

Total GuitarTotal Guitar
Os 20 melhores riffs de guitarra da história

Kerrang!Kerrang!
Os 50 maiores discos de metal segundo a revista

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Keith Moon e Marcelo Adnet

EntrevistasEntrevistas
Coices e tretas entre entrevistador e artista

Linkin ParkLinkin Park
Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?

5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história5000 acessosFreddie Mercury: a descoberta do vírus em 19875000 acessosA polêmica origem do termo Heavy Metal5000 acessosIron Maiden: "Tenho inveja dos fogos do Slipknot",diz Bruce5000 acessosLinkin Park: "Não acho que somos uma banda de metal"5000 acessosIron Maiden: sobre o que fala a música "Lord of the Flies"

Sobre Marcos A. M. Cruz

Editor do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos A. M. Cruz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online