Resenha - As Live as It Gets - Blaze

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Se fosse feita uma lista dos músicos mais criticados no heavy metal e hard rock, certamente Blaze Bayley estaria no mínimo entre os dez mais. O ex-vocalista do Wolfsbane foi do céu ao inferno entre 1993 e 1998, período em que substituiu Bruce Dickinson na Donzela De Ferro (Iron Maiden para quem não sabe). Dois cd’s se seguiram: “X-Factor” e “Virtual XI” e uma coletânea “Best of the Beast”. Muitos aprovaram Blaze, mas as críticas foram inevitáveis. Todos os críticos voltaram sua fúria contra o vocalista, esquecendo que o Iron passou por uma das suas fases mais pobres a nível de criatividade. Solução encontrada: Blaze sai em 1998, após uma turnê sul-americana (aonde ocorreram diversos contratempos, como o cancelamento de um show em Campinas - São Paulo - que terminou em confusão e um show tumultuado no Rio, com direito a objetos atirados em Janick Gers) e o retorno de Bruce Dickinson, trazendo a tiracolo Adrian Smith. O Iron não fez um cd tão poderoso assim (“Brave New World”) , mas se recuperou dignamente, e Blaze se viu só, para começar algo novo... que futuro este rapaz teria?
9 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosMetallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorar

Um futuro brilhante: Blaze formou uma banda solo, e lançou seu “debut” “Silicon Messiah”. Com a experiência adquirida nos anos de Iron, Blaze procurou moldar um som no qual pudesse encaixar sua voz. E o fez competentemente. Seu segundo cd “Tenth Dimension” continuou a trajetória de sucesso, transformando muitos de seus críticos em seus fãs. Finalmente ele conseguia mostrar seu talento, que já existia na época da Donzela, mas que por motivos que só Steve Harris sabe, ficou oculto.

A turnê de “Tenth Dimension” foi realmente um grande sucesso para Blaze, que tocou em diversos festivais europeus (com bela recepção), passando inclusive pelo Brasil, aonde o mesmo foi ovacionado por muitos, embora os shows não tenham estado cheios. “As Live as It Gets” é um registro desta turnê. E as coisas começam a velociade da luz, com a poderosa “Speed of Light”, seguida de “When Two Worlds Collide” e “Steel” do Wolfsbane, que mostram que Blaze não esqueceu daonde veio. O “Set” é calcado em músicas dos cd’s de Blaze e algumas do Maiden.

De sua carreira solo podemos destacar a speed “Kill and Destroy” as excelentes “Ghost in the Machine” e “Born as a Stranger” e as cadenciadas “End Dream” e “Stare at the Sun” além das melódicas “Silicon Messiah” e “The Brave”. Blaze e banda ainda aprontam numa excelente e inusitada versão para “Dazed and Cofused” do Led Zeppelin, que fora gravada para o tributo “The Music Remains the Same” e cuja versão ao vivo ficou matadora.

Do Iron Maiden Blaze inteligentemente escolheu músicas muito interessantes: a nunca tocada “Vírus” (que ficou muito pesada com os novos arranjos), o sucesso “Futureal” e a excelente “Sign of The Cross” (com direito a todas as partes orquestradas), que Bruce interpretou de maneira excepcionalmente fiel no cd ao vivo “Rock in Rio” do Iron Maiden. A pesadíssima “Tenth Dimension” fecha o cd, que mostra um grande show, nos permitindo concluir que Blaze e banda são ótimos de performance ao vivo.

A banda é muito talentosa, com destaque para os guitarristas John Slater e Steve Wray, sem falar do versátil baixista Rob Naylor, que toca sons próprios e reproduz com personalidade o baixo galopante de Mr. Steve Harris, além da batera precisa de Jeff Singer, que deixaria a banda logo em seguida. Um grande cd, que merece rapidamente uma versão nacional.

Blaze provou para todos que sair do Iron Maiden foi a melhor coisa que poderia ter acontecido para sua carreira, e merece os créditos de um trabalho bem feito. Pode conferir sem medo.

Site oficial: http://www.planetblaze.com

Lançado pela SPV/Stealhammer em 2003.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

9 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores333 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Comitiva do RockComitiva do Rock
Iron Maiden e Gusttavo Lima juntos em novo hit

Paul DiannoPaul Dianno
Ele teve mais chances que qualquer um, mas sempre ferrou tudo

Jay Jay FrenchJay Jay French
Iron Maiden não queria tocar depois do Twisted Sister

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Blaze Bayley"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

MetallicaMetallica
A letra que fez Hammett e Hetfield chorar

Ozzy x SharonOzzy x Sharon
Conheça a mulher que supostamente causou a separação

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Os membros do Sepultura muito antes da fama

5000 acessosThe Wall - Uma obra de arte conceitual5000 acessosGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"5000 acessosMulheres no Rock: resistência em um meio machista5000 acessosConjunto Alma Gaúcha: o Pink Floyd dos pampas!5000 acessosMegadeth: uma voz escondida em música de 2004 previa a entrada de Kiko na banda?5000 acessosJackie Brenston e seu Foguete 88

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online