Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSyd Barrett em 1967 analisando os principais singles lançados em julho

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemComo CDs e MP3s decepcionaram Jimmy Page

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"


Stamp

Resenha - No Rest - Sick Society

Por Rafael Carnovale
Em 04/06/03

Nota: 6

O quarteto Porto-Alegrense "Sick Society" já tem um tempinho de estrada, tendo lançado seu primeiro cd em 1998, auto-intitulado. Após tours por todo o país e abertura para bandas como Agnostic Front e Madball, eles lançam em 2002 seu segundo cd, "No Rest". Uma banda de hardcore com vocais femininos. Algo no mínimo interessante. Como soaria tal banda?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de alguns deslizes, até que dá para curtir o cd. Faixas como "I Got no Rest" e "City Lights" são boas pedradas hardcore bem cadenciadas, com riffs pesados e uma bateria bem colocada. A vocalista Aline Rodrigues canta de maneira razoável, embora seu tom mais "gutural" soe um tanto forçado, precisando ser melhorado. Já faixas como "Sick Society" , "The Price of the Lie" e "What’ve we Learned" são altamente influenciadas pelo trash dos anos 80, com as guitarras poderosas de Paulo Barcelos e Aline despejando agressividade no vocal. As letras falam basicamente de protestos sobre a injustiça social e política, algo já meio manjado, mas que existe até hoje.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O grande problema de "No Rest" é a repetição. Faixas como "Running in Vain" e "Frank (einstein)" (belo trocadilho) são as únicas que fogem do contexto repetitivo do cd. A maioria das faixas esbarra no esquema riff pesado, vocal gutural, riff pesado... e quando a banda resolve fazer algo mais rápido como "Dog Day", o resultado até que ficou bem legal. Um melhor trabalho nas músicas, tentando fugir do óbvio, resultaria num cd muito mais interessante. Sem contar a produção, que ficou a desejar, dando uma sonoridade abafada que compromete o ataque da bateria e o peso das guitarras.

Não é um mau cd. Mas a banda precisa melhorar, afinal, o cenário brasileiro tem bandas de hardcore de altíssimo nível, e o Sick Society tem tudo para entrar como uma representante, basta maior atenção as composições e produção.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Line Up:
Aline Rodrigues – Vocal
Paulo Barcellos – Guitarra
Gabriel Almeida – Baixo
Santiago Rodrigues – Bateria

Material Cedido por:
Megahard Records / Prw Distribuidora
http://www.megahard.com.br
São Paulo – Sp
11 - 8815150

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.