Resenha - Humanos - Oficina G3

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 4


Último trabalho de uma das maiores bandas de rock cristão do Brasil, uma das pioneiras do estilo em terras brazucas, que cresceu, ficou maior e muito famosa, conquistando uma gama imensa de fãs. Todo trabalho dos caras é muito bem recebido, e é uma pena que toda essa fama não corresponda ao som que eles fazem.

Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasLegião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Ao se começar a ouvir "Humanos" se tem uma ótima impressão; vê-se um rock pesado, riffs impactantes, boa massa sonora, realmente excelentes composições. As músicas em que eles empregaram mais peso, mais pegada, mais energia, são justamente as melhores do cd. Esse peso é representado pelos petardos "Onde Está?" e "Apostasia", as primeiras. Já "Te Escolhi" é música feita para agradar a todos, que vira hit facilmente, mesclando partes mais pesadas com outras mais calmas. Não se pode negar que agrada.

A partir daí alguma coisa parece ter saído errado. O cd desemboca num rockzinho básico, adocicado, leve e melodioso. O que se segue é uma sucessão de baladas que os diabéticos não irão agüentar. Trancar um deathbanger numa sala e colocar Humanos para rodar me parece uma definição perfeita de tortura. Tá bom, as letras são muito boas, sabem falar do que se propõe a fazer, são uma das qualidades mais fortes dos caras. "Eu Sei", "Ele Se Foi", "Criação", "Don't Give Up"... uma overdose de baladas intermináveis que não fazem muito bem ao organismo. E a injeção de açúcar segue com "Memórias", "Minha Luta" e "Simples". Um riffzinho mais pesado aqui, outra passagem mais energética ali, mas nada que dê pra salvar.

A tortura finalmente pára com a insana e realmente pesada "Até Quando?" seguida da mais ou menos pesada e digerível "Desculpas", que junto com as duas primeiras faixas vão te proporcionar os únicos momentos realmente agradáveis desse cd, e quem sabe arrancar um sorrisinho. Mas a alegria não dura muito e a doçura volta com força total em "Pra Você" e "O Teu Amor", que fecham o cd.

Sabe porque eles não investem de verdade num rock mais pesado e agressivo? Infelizmente eles não estão preocupados em fazer rock n'roll de verdade, são muito famosos no meio gospel, têm milhares de fãs, arrastam excelentes públicos por onde passam. Você acha que aquelas saltitantes tietes pré-adolescentes vidradas no visual "rockeiro-bom-moço" dos caras querem ouvir rock? E as rádios? Nunca iriam tocar suas composições mais pesadas.

Realmente é uma pena. A banda já provou que tem competência para fazer um bom rock n'roll, como fizeram no passado e como hoje em dia ainda fazem quando querem. Precisam urgentemente decidir se vão fazer baladinhas para agradar os mais tradicionais e arrebanhar mais fãs enlouquecidas ou se vão investir no som que todos nós apreciamos e gostamos de ouvir.

Line - Up:
P.G. (Vocais)
Juninho Afram (Guitarras)
Jean Carllos (Teclados)
Duca Tambasco (Baixo)
Luis Fernando (Baterista convidado)

Site Oficial: http:// www.oficinag3.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Oficina G3"


Rock Cristão: as principais bandas nacionaisRock Cristão
As principais bandas nacionais

Oficina G3: o Brasil não é essa desgraça como todos afirmam!Oficina G3
"o Brasil não é essa desgraça como todos afirmam!"

Oficina G3: Juninho Afram critica líderes evangélicos por ódioOficina G3
Juninho Afram critica líderes evangélicos por ódio


Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartolaSlash
Guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Andre Matos: confira o incrível alcance do vocalistaAndre Matos
Confira o incrível alcance do vocalista

O endereço do Rock: 8 locais imortalizados em músicas famosasO endereço do Rock
8 locais imortalizados em músicas famosas

Bruce Dickinson: o som do primeiro disco do Iron Maiden é uma merdaBruce Dickinson
O som do primeiro disco do Iron Maiden é uma merda


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336