Resenha - Warmth In The Wilderness Vol II - Jason Becker Tribute

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

10


Novamente a Lion Music quebra barreiras e faz maravilhas em homenagem a Jason Becker, com dedicação, capricho e muito sentimento envolvido em cada faixa gravada. Isso realmente merece ser chamado de tributo, pois faz jus a todos os significados da palavra, e ainda é totalmente beneficente. Podemos pensar em dois sentidos: primeiro no tradicional, já que o dinheiro vai todo pra família do homenageado; segundo na imaginação daquilo que ele deve sentir ouvindo isso.

Separados no nascimento: Alice Cooper e Emerson Fittipaldi

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

Em termos musicais, pense na legendária e fabulosa compilação "Guitars That Rule The World" - originária da revista Guitar World e lançada pela Metal Blade em 1991 -, agora em álbum duplo e com objetivos e motivos extremamente nobres. É o que temos aqui.

Vinte e sete faixas divididas em dois discos. Aproximadamente duas horas e dez minutos de música de alta qualidade, entre composições de Becker, do Cacophony, de vários outros músicos e dos próprios participantes em suas dedicações particulares ao astro.

O primeiro CD é uma monstruosidade. Tommy Denander (Trouble, Prisoner, John West) na faixa inicial arrebenta com uma versão para "Desert Island", tirada de "Speed Metal Symphony" do Cacophony. Há também a boa interpretação de "Perpetual Burn" com Stephen Ross nas guitarras e Joe Nevolo (Pat Travers, Shadow Gallery, Howe II) na bateria. Além dessas, temos como destaque as músicas escritas para Jason, como "Colors" de Lars Eric Mattsson, a belíssima "The Brightest Star Of All" de Marty Friedman e da cantora Melle Vasquez, "Poem" de Randy Coven (Yngwie J. Malmsteen, Blues Saraceno, Holy Mother), "Life Afterlife" de Steve Booke com Magic Elf, "Hourglass" do surpreendente Mario Parga, e a fantástica e inédita "Feathers" de ninguém menos que Steve Vai. Uma composição soberba digna de figurar como a sétima faixa em qualquer de seus álbuns. Melodias inesquecíveis como já era esperado.

O segundo disco me dava um pouco de medo, apesar da presença de Daniele Liverani (o compositor de Genius – A Rock Opera), Ronni Le Tekro (TNT, Vagabond, Bad Habitz), Tracy G (Dio, Driven), Mats Olausson (Yngwie J. Malmsteen, Ark, MVP, Lion's Share), Rusty Cooley, entre outros famosos. Concentram-se nessa última parte do tributo vários desconhecidos. Por sorte, se tornaram no final das contas gratas surpresas. Especialmente Ray DeTone na interpretação de "Images", Slav Simanic com "Speed Metal Symphony", Keith LuBrant e Bernie Lambert, e finalmente o espetacular duo Rick Brannon e Dean Lopes em "Frankenfingers", com o apoio de Philip Bynoe (Ring Of Fire, Steve Vai) no baixo.

Essas são as guitarras que mandam no mundo hoje, com suas cordas vibrando na gravadora que dá o exemplo. Sem mais palavras, só nos resta aplaudir uma vez mais.

Site Oficial – http://www.lionmusic.com/jasonbecker/jasonbecker.htm

Material cedido por:
Lion Music - http://www.lionmusic.com
Box 19
Godby 22 411
Aland FINLAND
Email: [email protected]
Fax - 35818 41551




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Michael Lee Firkins: Axl o recusou por usar demais a alavancaMichael Lee Firkins
Axl o recusou por usar demais a alavanca

Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de geloJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo


Separados no nascimento: Alice Cooper e Emerson FittipaldiSeparados no nascimento
Alice Cooper e Emerson Fittipaldi

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin