Resenha - Apocalipse - Tropa Suicida

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Drustan
Enviar Correções  

8


(...)"milhares de índios dizimados como insetos / racismo e massacre de negros escravizados / embargos e espionagem em Cuba e Nicarágua / extermínio de Hiroshima e Nagazaki, pela paz?" / USA! USA! / de luto pelos inocentes estou / USA! USA! / colher os espinhos plantados, te dá dor?"(...)

publicidade

Lembrou alguma coisa? Pois é, quem pensou no CÓLERA e no INOCENTES acertou, e é justamente esta a referência que temos ao ouvir este recém-lançado CD do TROPA SUICIDA, não só em termos de letras, mas também de som, na realidade um "Punkão" um tanto quanto tosco, típico das bandas paulistanas da década de oitenta.

Entretanto, no caso em questão, não se trata de uma mera cópia, afinal o TS também faz parte desta história, pois sua origem remonta a meados daquela década, quando o vocalista Barrichello, após encerrar o PESADELO (banda que contava inclusive com o guitarrista Wagueta Ferrari, que também participa deste CD), consegue contrato com a gravadora Devil Discos, que lançaria em 1987 o "Agora é nossa vez... vingança!" / "Lutar ou morrer", um split LP dividido entre o Tropa e o Kaos 64, que se tornaria ítem disputadíssimo pelos colecionadores.

publicidade

O tempo passou, mas os ideais permaneceram, como podemos ver neste trabalho, com letras onde sobram críticas ao sistema, à igreja e tudo mais, embora sem a mesma contundência do primeiro disco, mas sim com uma certa dose de sarcasmo, e até uma pontinha de melancolia (presente na canção "Caminho Forasteiro").

Um detalhe importante: as referências aos trabalhos da década de oitenta são referentes às composições e atitude, pois a produção, embora independente (foi feita por Heros Trench, guitarrista do KORZUS), é de altíssimo nível, não só na gravação mas também no encarte muito bem feito com fotos e letras, ao ponto do CD vir com uma faixa interativa, um clipe para a faixa "As Cores do Meu Time", fato inédito para uma banda independente.

publicidade

Alguns vão dizer que o som é datado, mas é inegável que a banda transparece autenticidade, e se eles são assim e acreditam em seus ideais, porquê teriam que fazer diferente?

Faixas:
Apocalipse
O Condutor
Big Tropa Feliz
11 De Setembro
As Cores Do Meu Time
Eu Nunca Quis Assim
Caminho Forasteiro
Narça
Falar Ou Morrer
Lembranças Turvas
Ninfa
Paranóia
Caminho Forasteiro II
total time: 35:37

publicidade

Formação:
Genival Barrichello (vocal)
Wagueta Ferrari (guitarra)
Wlad Mainente (baixo)
Narça Variz (bateria)

Site oficial: www.tropasuicida.com.br.

Contatos: (13) 3491-4240 / 3271-2905
Cx.Postal 67 CEP: 11010-020
Santos - SP

publicidade


Outras resenhas de Apocalipse - Tropa Suicida

Resenha - Apocalipse - Tropa Suicida




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Trollagem: quando as bandas decidem zoar com o playbackTrollagem
Quando as bandas decidem zoar com o playback

Planet Rock: As músicas com os melhores solos de guitarraPlanet Rock
As músicas com os melhores solos de guitarra


Sobre Drustan

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin