Resenha - Please... Die! - Carnal Forge

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Com um título e uma capa dessas, não há como aliviar o som. É pancadaria na certa. O problema é que atualmente tem muita guitarra pesada na mão de gente tapada, e a imundice se prolifera. Sorte que o Carnal Forge sabe usar bem de seus equipamentos brutalmente preparados e timbrados, e mantém a escrita da secreta água dos suecos, donde provêm brotos fantásticos, os quais são delibados por outros países mundo afora.

Gilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991

Se você andou por aí procurando pelas raízes do thrash num contexto mais moderno, mas não tão adequadas ao "nu-metal" e suas variantes (?), sorria, pois acabou de achá-las.

Provavelmente o The Haunted já havia satisfeito seus desejos, porém, aqui a história se alterna consideravelmente. A velocidade e agressividade impressionam e há um empuxo mais evidente ao lado extremo.

Apesar de tudo isso, eles conseguem, em faixas que em média duram três minutos, mostrar uma brilhante noção melódica, a qual se realça mesmo nos instantes em que ouvidos despreparados podem sofrer traumas múltiplos. Exemplos evidentes disso estão em "Hand Of Doom", "Everything Dies" e na excepcional "Please... Die! (Aren't You Dead Yet)".

A produção é impressionante e os timbres maravilhosamente indóceis. A falha que podemos apontar vem de uma certa ausência de variação nas músicas. A maioria delas, ainda que com contornos alternados, caem na mesma idéia. Desta forma, os momentos de fato inesquecíveis e não apenas de curtição instantânea, ficam limitados.

O destaque do álbum fica com Lars Lindén, que além de produzir, mixar e realizar todo o belíssimo trabalho gráfico, ainda substituiu competentemente Petri Kuusisto no baixo, deixando-o tomar conta das guitarras. Troca mais que adequada e resultado merecido com este ótimo "Please... Die!".

Site Oficial - http://www.carnalforge.com

Line-Up:
Jonas Kjellgren (Vocais)
Jari Kuusisto (Guitarras)
Petri Kuusisto (Guitarras)
Lars Lindén (Baixo)
Stefan Westerberg (Bateria)

Material cedido por:
Century Media Records - http://www.centurymedia.com.br
Telefone: (0xx11) 3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195
Email: brasil@centurymedia.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Carnal Forge"


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Metal: Mapa revela os países com mais bandas do estiloMetal
Mapa revela os países com mais bandas do estilo

Separados no nascimento: Ian Hill e Stênio GarciaSeparados no nascimento
Ian Hill e Stênio Garcia

Avenged Sevenfold: A mudança no visual com o passar dos anosAvenged Sevenfold
A mudança no visual com o passar dos anos

Phil Anselmo: namorada teve papel essencial em recuperaçãoPhil Anselmo
Namorada teve papel essencial em recuperação


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.