Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSyd Barrett em 1967 analisando os principais singles lançados em julho

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemComo CDs e MP3s decepcionaram Jimmy Page

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"


Stamp

Resenha - Black Sun - Primal Fear

Por Fernando De Santis
Em 07/07/02

Nota: 9

O Rock n’ Roll sempre teve aquelas bandas que nunca mudaram o estilo. Quem já comprou um disco do AC/DC ou dos Ramones, sabe do que estou falando. A banda alemã Primal Fear, liderada pelo baixista Mat Sinner, é uma dessas bandas que não mudam a fórmula e nem por isso deixam os fãs entediados.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O quarto disco da banda das águias metálicas, intitulado "Black Sun", é uma porrada do começo ao fim. É impressionante o quanto a banda evoluiu em relação ao disco anterior ("Nuclear Fire"). O entrosamento entre os dois guitarristas está cada vez melhor. Os duetos de guitarra de Henny Wolter e Stefan Leibing estão alucinantes, enquanto a cozinha da banda, composta por Mat Sinner e Klaus Sperling (baixo e bateria respectivamente) está impecável. Porém, para não fugir à tradição dos discos do Primal Fear, mais uma vez, o destaque fica por conta dos vocais de Ralf Scheepers. O cara está cantando cada vez mais! (sim, eu também achava que isso seria impossível).

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Apesar do estilo musical ter sido preservado, Mat fez questão de escrever letras completamente diferentes dos últimos álbuns. "Black Sun" é um disco conceitual, que conta uma estória onde a temática principal é a busca do Sol Negro (Black Sun). A capa também foi feita com o intuito de se distanciar das cores do disco anterior; Dessa vez, as águias estão voando no espaço, onde as cores predominantes são preto, azul e cinza – algo bem frio, totalmente oposto ao último disco.

Após a introdução "Countdown To Insanity", vem a faixa título do álbum. Riffs rápidos marcam esse disco, aliás, em muitos momentos, as rápidas palhetadas beiram o Thrash Metal. A faixa "Lightyears From Home" é a prova do entrosamento entre os dois guitarristas e consegue cativar todos os fãs com um refrão muito legal, cantado com toda a técnica de Ralf.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O grande destaque do álbum fica por conta da heavy "Fear". A introdução é uma coleção de riffs super pesados, que vão se encaixando até formarem a melodia da música. A introdução dessa música consegue ser mais impressionante do que a introdução da música "Fight The Fire" do álbum anterior. A faixa "Revoltution" é mais cadenciada e segue a linha da música "Dollars" (do disco "Primal Fear"). "Silence" seria a música que mais se aproxima de uma balada no álbum, por ter uma melodia mais calma.

Outras músicas que merecem destaque pelo peso e pelo grande trabalho de Ralf Scheepers são "We Go Down", "Cold Day in Hell", que tem uma levada meio que Metallica e "Controlled" com um dos riffs mais pesados do álbum.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Black Sun" é o disco que todos os fãs do Primal Fear esperavam: pesado, com riffs rápidos, bases cheias de harmônicos e refrões marcantes. Enfim, é metal da melhor qualidade!


Outras resenhas de Black Sun - Primal Fear

Resenha - Black Sun - Primal Fear

Resenha - Black Sun - Primal Fear

Resenha - Black Sun - Primal Fear

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Fernando De Santis

Paulistano, nascido em 1979, Fernando De Santis passa grande parte do seu tempo viajando entre São Paulo, Santos e Curitiba. Nas horas de viagens dentro de ônibus ou aviões, costuma ouvir Hard Rock, Heavy Metal e demos de qualquer estilo. Atualmente trabalha como webdesigner para o Estado de São Paulo. Mantém o site "We Burn", dedicado ao Helloween desde 1998, que nunca lhe trouxe nenhum dinheiro, mas rendeu muito amigos.

Mais informações sobre

Mais matérias de Fernando De Santis.