Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba


Stamp

Resenha - Ink Complete - Spastic Ink

Por Pedro Fraga Bomfim
Em 17/02/01

Nota: 9

Tá, é uma tarefa ingrata ter de comentar esse álbum. Talvez devamos fazer um pequeno histórico dessa banda, que pode ser considerada uma das coisas mais insanas que já apareceram nesse globo azul. Na década de 80, existiu uma banda que hoje em dia as pessoas nem conhecem, chamada Watch Tower. Se esse nome não lhe é estranho, é possível que o seu subconsciente esteja se lembrando de uma foto de algum membro do Metallica usando a camisa da banda. Ou talvez você tenha ouvido algo da banda, que foi com certeza a pioneira do que chamamos hoje de Prog-Metal.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Bem, em um certo momento, um cara chamado Ron Jarzombek assumiu o posto de guitarrista da banda, trazendo ainda mais reconhecimento para a banda, que já assumia um posto "cult". É que esse cidadão é um "shredder" digno de nota, aliando peso, velocidade e técnica de uma maneira quase que inacreditável. A banda acabou. E em 94 Ron se juntou a Pete Perez (baixo) e a seu irmão Bobby Jarzombek (bateria, que agora toca na banda de Rob Halford), dando origem ao trio instrumental Spastic Ink. Hoje em dia a banda mudou completamente de formação (tendo até vocalista), só restando Ron. Mas o que venho comentar aqui foi o primeiro disco da banda, lançado em 1994 e que se esgotou rapidamente, sendo agora relançado.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Primeiramente, devo avisar de que não se trata de música para qualquer ouvido. Todas as músicas têm um conceito, seja ele sobre uma "história" a ser contada ou relativo ao processo de composição. Sim, antes de escrever certas músicas eles definiram quase que matematicamente como elas iriam se constituir.

A primeira faixa, "The Mad Data Race", soa computadorizada. É esse o objetivo dela, já que no encarte do cd a banda explica o conceito por trás de cada música. Ela é precisa, rápida. Como é (tá, deveria ser :o) ) um computador. "Morning With Squeakie" conta a história de um esquilo que vai catar suas nozes. Só que nessa bela manhã um cachorro resolve persegui-lo. E é isso que a música "narra", como uma trilha sonora para um desenho animado, porém sem imagem. O que é incrível é que dá para imaginar toda a seqüência da história.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Just A Little Dirty" nunca havia sido ensaiada antes de ser gravada (aham, em um mini-estúdio de 4 canais...). Não dá para notar. "See And It’s Sharp", por sua vez, tem um conceito. Resolvendo limitar a "insanidade" musical, usam apenas duas notas (dó e dó sustenido) e um andamento simples. É chato ouvir algo tão "complexo" partindo de um princípio tão simples.

Em "A Wild Hare" eles adaptaram um desenho animado de 1942. Diversas linhas de violinos, flautas e clarinetes, dentre muitos outros instrumentos, foram adaptados para guitarra, baixo e bateria. Isso sem contar relâmpagos, diálogos e uma coelha cantora...

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

"To Counter And Groove In E Minor" é a fusão de tema clássico com "groove" dançante. Ainda tem outras músicas, cada uma com o seu conceito e história, terminando em "Mosquito Brain Surgery", uma música que já estava praticamente pronta antes do primeiro ensaio da banda. Esta soa mais variada, por ter diversos temas diferentes na sua composição.

O relançamento conta ainda com uma insanidade a mais: um medley de 25 minutos de duração com diversas partes deste disco. É, eu avisei que não é para qualquer ouvido. Agora, quem não tiver problemas com virtuosismo e complexidade, vai se deleitar com esse grande disco. Mesmo que demore um bom tempo para digerir tudo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Material cedido por EcleticEletric

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Pedro Fraga Bomfim

Colaborador sem descrição cadastrada.

Mais matérias de Pedro Fraga Bomfim.