Resenha - Screams Of Ice - Delpht

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Natural de São Paulo e formada por Ronaldo Simolla (vocalista), Patrick Graue (guitarrista), Daniel Bonanni (baixista e tecladista) e Alexandre Callari (baterista), o Delpht apresenta seu primeiro álbum, ou seja, "Screams Of Ice".

Rob Halford: "Ninguém escolhe ser Gay"Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Antes de mais nada, com toda a certeza, ao escutar este trabalho, as pessoas terão a impressão de estarem ouvindo alguma das melhores bandas européias de heavy metal do momento. Tudo contribui para isso, além de uma arte gráfica esplêndida e produção de alto nível, até mesmo as participações mais que especiais, inclusive de músicos estrangeiros e renomados.

São muitos os destaques. "Screams Of Ice Part I: Enemies" traz a introdução tipicamente power metal, com excelente desempenho dos vocais, mesclando agressividade e melodia; seu refrão é cativante, a ponto de ser especial para abertura de shows. A segunda parte da faixa-título é "The Screams", que incorpora ótimas linhas de teclados em uma música curta e melódica, onde o solo de guitarra faz por merecer um destaque. Com um andamento mais lento, instrumental e melodias emocionantes, "Revenge", a terceira parte, traz um refrão estupendo; temos até uma virada que nos faz ouvir um heavy bem tradicional com ótimo desempenho do baixo. "Are you Still Smilling?" possui ótima base de guitarra, que se faz presente em uma estrutura pesada e menos rápida, sem contar que seu clima se assemelha ao Savatage atual; como participação especial, tem-se Heros Trench na guitarra, além do excelente e agressivo Rick Mythiasin (Steel Prophet) realizando uma ótima divisão de vocais. Com uma ótima inclusão de ópera, em um clima acelerado, "Ride of the Valkyries" traz mais um belo desempenho dos vocais, além de um baixo fenomenal; merece reconhecimento a participação especial de Ferdy Doernberg (Rough Silk), que faz bonito em um solo de teclado. "Till The End Of Time", iniciando-se com baixo e bateria, em um ritmo cadenciado, desfila heavy metal, tendo peso, agressividade e solos fenomenais. "Professional Puppets" é a mais ousada, com toques thrash modernistas e bateria quebrada, sem contar os vocais que beiram o gutural em algumas partes. Já "Forever In The Unknown", para encerrar o petardo, é a mais longa de todas as canções, abusando da capacidade musical; guitarras com arranjos de muito bom gosto e belos backing vocals, isso sem contar com uma narração do ator Robert De Niro (!!!), que foi devidamente extraída do filme "Cabo do Medo".

Vale um destaque todos especial aos músicos do Delpht, em especial às diversas variações vocais de Ronaldo Simolla, indo do melódico ao agressivo. Outro ponto positivo é que a banda não cai em repetições, sendo bastante variada em suas músicas, o que a faz ser uma revelação imediatíssima no cenário atual.

Assim sendo, se você já está cansado de repetições no heavy metal e está a fim de ouvir algo que impressiona, tente o Delpht. Não irá se arrepender!

Para obter maiores informações: www.diehard.com.br


Outras resenhas de Screams Of Ice - Delpht

Resenha - Screams of Ice - Delpht




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Delpht"


Rob Halford: Ninguém escolhe ser GayRob Halford
"Ninguém escolhe ser Gay"

Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em NurembergMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSilverchair
A história por trás da capa de Freak Show

Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Helter Skelter: a música que Charles Manson roubou dos BeatlesHelter Skelter
A música que Charles Manson "roubou" dos Beatles

Vinil: 21 coisas que ninguém nunca lhe conta sobre colecioná-loVinil
21 coisas que ninguém nunca lhe conta sobre colecioná-lo

Guns N' Roses: Como Slash explica a separação em sua biografia?Guns N' Roses
Como Slash explica a separação em sua biografia?


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336