Resenha - Eye Witness - Royal Hunt

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jeferson Alan Barbosa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Além de grande músico, André Andersen o “manda chuva” do Royal Hunt é considerado por muitos como sendo o Yngwie Malmsteen dos teclados devido o estrelismo de ambos em suas respectivas bandas.
5000 acessosBruce Dickinson: sua coleção de clássicos do Metallica5000 acessosFotos de Infância: Cradle Of Filth

Mas parece que com o passar dos anos Andersen vem passando por uma metamorfose, boa por sinal, em relação às composições e aos outros membros de sua banda.

Tive essa impressão ao ouvir esse ótimo "Eyewitness" novo trabalho do Royal Hunt.

Ao contrário de outros trabalhos da banda, como “Fear”, por exemplo, em que as introduções de teclado eram um tanto que “exageradas”, tornando o álbum cansativo, o que constatamos nesse trabalho é uma mudança (para melhor) nas composições, produção e mixagem demonstrando claramente que a banda deu uma grande guinada ao encontro do estilo Hard-Rock, sem aqueles teclados “carregados” que sempre foram sua marca registrada.

Fica evidente neste trabalho que o guitarrista Jacob Kjaer ( um dos destaques do CD ) e o baixista Steen Mogensen tiveram a total liberdade para criar e desfilar seus acordes de uma maneira mais clara formando assim uma poderosa base rítmica digna de toda grande banda de Hard-Rock.

John West está impecável, demonstrando que a cada trabalho da banda, vem evoluindo, e muito em suas performances vocais.

O peso da bateria continua o mesmo, levando-se em conta a saída do ótimo baterista Alan Sorensen que apesar de merecer, nunca foi efetivado como membro oficial da banda.

A gravação do CD é de tirar o chapéu e não dá p/ destacar uma música de outra, pois todas são ótimas, matadoras !

Enfim, quando terminamos de ouvir este CD, temos a certeza que o Royal Hunt encontrou finalmente o eixo, o “ponto X” de sua musicalidade, o que já vinha acontecendo desde o lançamento de seu antecessor “The Mission”, por sinal também, um ótimo trabalho.

Eyewitness vai agradar em cheio aos fãs e colocará com certeza o Royal Hunt finalmente com status de grande banda no cenário mundial.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Royal Hunt"

VocalistasVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Top 10Top 10
Álbuns conceituais

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Royal Hunt"

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Sua coleção de clássicos do Metallica

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Dani Filth antes de virar... Dani Filth

Cannibal CorpseCannibal Corpse
O impressionante pescoço gigante de George Fisher

5000 acessosEm 07/07/1990: Morre Cazuza, por complicações decorrentes da AIDS5000 acessosLemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden5000 acessosMetal Extremo: algumas bandas que você precisa ouvir5000 acessosGuns N' Roses: Tommy Stinson sai em defesa de Axl Rose5000 acessosRenato Russo: a história registrada em fotos desde a infância5000 acessosBlack Sabbath: o talvez mais bizarro cover de "Paranoid"

Sobre Jeferson Alan Barbosa

Comecei a ouvir Rock aos 12 anos, no inicio dos anos 80, meu primeiro disco foi "PETER FRAMPTON Special" mas foi através do extinto programa "Som Pop" exibido pela TV Cultura que passei a conhecer aquelas que seriam as minhas bandas preferidas, KISS e IRON MAIDEN. Como não tinha dinheiro, a única solução era pedir discos emprestados aos amigos, sendo que os primeiros foram: Fireball e Made In Europe (DEEP PURPLE), Saint n' Sinners (WHITESNAKE), Heaven and Hell (BLACK SABBATH), Iron Maiden (IRON MAIDEN) e Killers (KISS). Possuo um vasto acervo pessoal que incluem fotos, pôsteres e reportagens de muitas bandas, sendo o maior deles o da banda KISS. Assisti a inúmeros shows mas, destaco entre eles como sendo os de maior importância, as duas primeiras edições do Rock in Rio (85 e 91), onde assisti o melhor show da minha vida, o JUDAS PRIEST na tour do disco "Painkiller".

Mais matérias de Jeferson Alan Barbosa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online