Resenha - Live at the Greek - Jimmy Page & The Black Crowes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

10


O Black Crowes estourou internacionalmente há alguns anos com a faixa Remedy, e de lá para cá vem sempre gravando grandes álbuns de rock’n’roll, com muita influência setentista, como o último de estúdio, o ótimo By Your Side. Uma das primeiras coisas que sempre vinha à mente quando se ouvia um novo lançamento da banda era a influência (não cópia) latente de um dos maiores grupos de todos os tempos, o Led Zeppelin. Não é uma surpresa que Jimmy Page, que dispensa apresentações, tenha grande contato com o Black Crowes, mas sim é uma excelente surpresa que ele saia em turnê com eles e ainda lance esse maravilhoso Live at the Greek, gravado em uma das apresentações desta mesma turnê.

publicidade

Logicamente o set list é de Led Zeppelin, e aí vem mais uma outra grande surpresa, pois você jura que é o próprio Led reformulado no ano 2000, com as clássicas composições que fizeram o nome da banda nos anos setenta, como Custard Pie, Heartbreaker e Whole Lotta Love... todas aqui em versões no mínimo fiéis às originais, tocadas com um feeling e uma energia contagiantes.

publicidade

Page está ali, nos solos, nos riffs, nas viagens, parecendo ter seus 25 anos, mostrando entrosamento e disposição para ainda render muitos outros discos no futuro.

Um outro grande destaque do cd é a brilhante performance de Chris Robinson (vocais), que reproduz com muita habilidade todas as linhas vocais de Robert Plant, e com toda a personalidade, sem deixar a peteca cair por um só segundo.
Além dos maravilhosos clássicos já citados, este cd duplo ainda traz Your Time is Gonna Come, The Lemon Song e Celebration Day, entre outras. Intercalando com as músicas do grande Zeppelin, algumas outras covers foram incluídas, como a não menos boa Woke up this Morning, do mestre B.B.King.

publicidade

Se já não bastasse tudo isso para fazer você comprar este lançamento, ele ainda traz uma parte de multimídia, onde, além de fotos dos shows, também clips de partes ao vivo são mostrados, fazendo qualquer ser vivo no mundo ter vontade de participar de uma apresentação dessas. Totalmente indispensável.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Chris Cornell: a emocionante despedida de Tom MorelloChris Cornell
A emocionante despedida de Tom Morello

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin