Pink Floyd: Uma visão pessoal de "Us and Them"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Bellucci
Enviar correções  |  Ver Acessos

Muitos de nós experimentam, durante milhares de vezes em nossas vidas aquela sensação de impotência diante das mazelas do sistema. Por sistema digo qualquer sistema ligado a uma organização, instituição, quer pública ou privada.

Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular "Simple Man"Mega-hits Manjados: 10 clássicos que se tornaram clichês

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se você chegou até aqui no presente artigo deve estar se perguntando se estou falando de música ou de outro tema existencial. Sim, esse é um artigo sobre música.

A música funciona, muitas vezes, como um refúgio onde podemos recobrar o fôlego para a luta, mas também para nos apercebemos do fato indelével que milhares de pessoas passam, todos os dias, pelas mesmas sensações que nós. Não somos uma ilha, mas nos sentimos assim as vezes.

Umas da faixas prediletas do Floyd que gosto de ouvir nesses momentos é Us and Them, do lendário álbum The Dark Side of the Moon. Essa faixa nos proporciona essa exata sensação de fazermos parte de um imenso sistema que se movimenta alheio aos nossos sentimentos e interesses. O sistema é completamente alheio a nós, a nos engolir como uma máquina, nos usando para os seus fins.

No trecho que destaquei abaixo percebemos isso, onde a máquina de guerra consome os homens, destruindo suas dimensões pessoais e sonhos, pois no campo de batalha é a máquina que interessa, o seu movimento, suas ambições e objetivos. Não somos pessoas, apenas engrenagens. Perdemos nossa individualidade.

"Us, and them
And after all we're only ordinary men
Me, and you
God only knows it's not what we would choose to do
Forward he cried from the rear
And the front rank died
And the general sat and the lines on the map
Moved from side to side
Black and blue
And who knows which is which and who is who"

"Nós, e eles
E afinal somos apenas homens comuns
Eu, e você
Só Deus sabe que isso não é o que escolheríamos fazer
"Avante", ele gritou da retaguarda
E o front morreu
E o general sentou, e as linhas do mapa
Moveram-se de um lado para o outro
Preto e azul
E quem sabe qual é qual e quem é quem"

Em muitas letras do Pink Floyd experimentamos esse tipo de sensação! Que demonstra e revela a que tipo de alienação nosso sistema de vida nos reserva. Nesse sentido, ouvir e refletir, pelo menos essa é minha sensação, me faz sentir, a necessidade profunda de recobrar o controle, as rédeas do destino.

Creio que isso seja possível, apesar das barreiras que o sistema nos impõe.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Pink Floyd"


Pink Floyd: álbum complica a vida de cientista famoso há décadasPink Floyd
álbum complica a vida de cientista famoso há décadas

Guitarristas: os dez mais ricos do Reino Unido em 2017Guitarristas
Os dez mais ricos do Reino Unido em 2017


Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular Simple ManLynyrd Skynyrd
A história da espetacular "Simple Man"

Mega-hits Manjados: 10 clássicos que se tornaram clichêsMega-hits Manjados
10 clássicos que se tornaram clichês


Sobre Ricardo Bellucci

Math teacher, pesquisador, vocalista frustrado, historiador amador e economista por acaso. Um eterno aprendiz.

Mais matérias de Ricardo Bellucci no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor