Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - II

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Rillo Bíscaro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Garotas sempre serviram de inspiração para música pop. Pérfidas, adoráveis, inacessíveis. (Ex-) namoradas, amigas, mães, desconhecidas. Crianças, jovens, idosas.

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasRock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morrido

Que tal voltar aos anos 1980, inflacionados da canções com nomes de garotas? O critério é listar uma música por artista (o Toto, por exemplo, gravou diversas com nomes femininos no título). Também não vale regravação, por isso, Cowboy Junkies, The Fall e Los Lobos ficaram de fora.

Sem dúvida, garotas ficarão de fora, por isso, se você lembrar de mais alguma, nos dê um toque.

Ao fim desta matéria, você encontrará o link para a primeira parte de nossa lista.

Continuemos a brincadeira!

Christine (1980), tem 22 personalidades, baseada numa norte-americana real. Minimalista e influenciada por Blondie, Siouxsie and the Banshees criaram obra-prima pós-punk.

Em 1988, os ingleses do House of Love deram o que falar na imprensa musical, com seus singles neopsicodélicos. Christine é meio fantasmagórica, com guitarras fuzzy, sobre uma garota que se foi (morreu?), mas que acompanha o cantor. Climão onírico.

Em 87, os Smiths - inventores do indie rock - lançaram um single pouco característico, por seu otimismo. Morrissey aconselha Sheila a jogar sua lição de casa na lareira e sair para achar um amor. Naquele mesmo ano, o grupo se desfez.

Ano seguinte à dissolução dos Smiths, Morrissey lançou seu primeiro álbum-solo e voltou a seu estado de espírito mais usual, desejando a morte de Margareth Thatcher.

Elvis Costello, em parceria com Paul McCartney, escreveu adorável canção sobre a anciã Veronica (1989), que talvez nem se lembre mais do próprio nome.

Em 85, Elton John já era veterano. Naquele ano, emplacou o sucesso Nikita, sobre um amor impossível devido ao Muro de Berlin. George Michael faz backing vocals, antes da briga de comadres.

Em Valentine, Bryan "podre-de-chique" Ferry canta sobre uma inatingível Valentine. Classe e estilo.

"Discothèque pra vampires" define bem o som dos Sisters of Mercy. Em Marian (1985), Andrew Eldrich implora que a musa salve-o da cova. Gótico...

Já que o clima é gótico, que tal o assustador Sex Gang Children, com sua Sebastiane (1983)?

Dissidência do Sisters of Mercy, o The Mission apostava um pouco em gótico, mas também em pop e Led Zepellin, tudo bem pomposo e bombástico. Severina (1986) é sobre uma garota que é filha da lua! O Wayne Hussey nesse vídeo não lembra um Bono drag?


Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - IAnos 80
Canções internacionais com nomes de garotas - I

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - III

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - IV

Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas - V

Todas as matérias sobre "Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Anos 80: canções internacionais com nomes de garotas"


Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Rock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morridoRock Stars
Como se pareceriam alguns se não tivessem morrido

Tony Iommi: opiniões sobre Dio, Rhoads e HalfordTony Iommi
Opiniões sobre Dio, Rhoads e Halford

Guitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista BurnnGuitarristas
Os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

Fotos de Infância: Bruce Dickinson, do Iron MaidenFotos de Infância
Bruce Dickinson, do Iron Maiden

Slipknot: Eu odeio turnês, diz Shawn 'Clown' CrahanSlipknot
"Eu odeio turnês", diz Shawn 'Clown' Crahan

Ciência: Rock torna as pessoas racistas, diz estudoCiência
Rock torna as pessoas racistas, diz estudo


Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.

Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336