Ian Curtis: cometa que irradiou luz por brevíssimo período

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Wikipedia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Ian Curtis foi um cometa. Sua curta passagem em nosso mundo irradiou luz por um brevíssimo período, mas, viveu intensamente e nem chegou aos 27 anos, quando muitas estrelas se despedem da Terra.

Black Sabbath: "The Wizard" está na trilha sonora da série "Peaky Blinders"Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Ian, nascido em Manchester, Inglaterra, adolescente fã de DAVID BOWIE, foi poeta, casou muito cedo, trabalhou em uma agência de empregos, teve uma filha, depois uma amante, uma banda de bastante sucesso, mas sofria de epilepsia, doença que o obrigou a tomar medicamentos que causavam confusão mental e possivelmente agravaram seu quadro depressivo.

Sua banda primeiro chamou-se WARSAW, mas viria a ser mais conhecida pelo nome de JOY DIVISION e influenciou, e ainda influencia, dezenas (ou centenas) de bandas, como SMITHS, os multimilionários U2, os modernosos the KILLERS e os cultuados brasileiros LEGIAO URBANA. Era mesmo impossível ouvir o baixo vigoroso de Peter Hook introduzindo a voz aparentemente mais velha de Curtis e não se sensibilizar.

Ian se enforcou na cozinha de sua casa, com apenas 23 anos, logo antes de cruzar o Atlântico para uma turnê nos Estados Unidos. Os membros da banda não continuaram com o nome JOY DIVISION e passaram a ser chamados de NEW ORDER.


A história de Ian Curtis pode ser vista em uma cinebiografia de Anton Corbijn, cineasta holandês mais conhecido por seus videoclipes, e estrelada por Sam Riley (que estará no filme Na Estrada, do brasileiro Walter Salles). O filme Control (chamado assim por causa da música "She's Lost Control"), de 2007, filmado em preto e branco, retrata os últimos anos de vida de Ian (e toda a trajetória do JOY DIVISION), mostrando o relacionamento conturbado com sua esposa Deborah, autora do livro "Touching From A Distance" no qual o filme se baseia, e Annik Honoré, sua amante belga, os ataques de epilepsia (inclusive em pleno palco), sua primeira tentativa de suicídio, e, ao fim, seu destino final. Apesar de toda a carga emocional, com o retrato dos conflitos internos de Ian e as consequências de sua doença, em nenhum momento o drama resvala no sentimentalismo barato. A intensa obra foi alcançou diversos premios, inclusive o de melhor estreante para Sam Riley.

O filme pode ser encontrado no YouTube. Ressalte-se que foi feito um excelente trabalho de legendagem, respeitando a trilha sonora, a letra das músicas e as poesias de Ian.

O elenco foi o responsável por todas as performances ao vivo apresentadas no drama e, inclusive, contribuiu com uma faixa na trilha sonora. Além desta faixa, composições do NEW ORDER, gravações originais do JOY DIVISION, uma cover pelos KILLERS e outras canções do período pós-punk completam o álbum.

1. "Exit" NEW ORDER
2. "What Goes On" VELVET UNDERGROUND
3. "Shadowplay" THE KILLERS (JOY DIVISION cover)
4. "Boredom" (live) BUZZCOOKS
5. "Dead Souls" JOY DIVISION
6. "She Was Naked" SUPERSISTER
7. "Sister Midnight" IGGY POP
8. "Love Will Tear Us Apart" JOY DIVISION
9. "Hypnosis" NEW ORDER
10. "Drive in Saturday" DAVID BOWIE
11. "Evidently Chickentown" (live) JOHN COOPER CLARKE
12. "2HB" ROXY MUSIC
13. "Transmission" executada pelo elenco
14. "Autobahn" KRAFTWERK
15. "Atmosphere" JOY DIVISION
16. "Warszawa" DAVID BOWIE
17. "Get Out" NEW ORDER

Informações sobre outras cinebiografias interessantes podem ser vistas no link abaixo.

https://whiplash.net/materias/news_841/151179.html




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Joy Division"Todas as matérias sobre "New Order"


Black Sabbath: "The Wizard" está na trilha sonora da série "Peaky Blinders"Joy Division: Ian Curtis encontra o poeta Álvares de Azevedo em novo livro

Lego: bandas que amamos (e outras nem tanto) em versão LegoLego
Bandas que amamos (e outras nem tanto) em versão Lego

Rock: alguns dos discos mais raros (e caros) do mundoRock
Alguns dos discos mais raros (e caros) do mundo

Rock e cinema: veja grandes astros e seus intérpretes no cinemaRock e cinema
Veja grandes astros e seus intérpretes no cinema


Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Separadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)Separadas no nascimento
Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockCuriosidades
40 fatos inacreditáveis do rock

Tony Iommi: opiniões sobre Dio, Rhoads e HalfordTony Iommi
Opiniões sobre Dio, Rhoads e Halford

Sweet Home Alabama: o mito Lynyrd Skynyrd x Neil YoungSweet Home Alabama
O mito Lynyrd Skynyrd x Neil Young

Zakk Wylde: O Avenged Sevenfold o impressionaZakk Wylde
O Avenged Sevenfold o impressiona


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336