The Mummies: A banda que criou o slogan "Fuck CDs"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Vaughan, Fonte: Viva o Vinil
Enviar Correções  

Os Mummies nasceram em São "freak" Francisco, Califórnia, em 1988. E, além do nome, os integrantes do grupo se vestiam envoltos em gase. Ou seja, os caras tocavam como múmias!

Slipknot: Veja membros atuais sem máscaraMetal Hammer: dez capas que provocam ânsia de vômito

Na formação estavam os malucos Larry Winther (guitarra), Maz Kattuah (baixo), Trent Ruane (teclados e sax) e Russell (bateria). O som deles era um garage rock nervosíssimo, sujo e em alto e bom som. E as músicas não passavam dos três minutos ou menos, na maioria dos casos. Ao vivo, claro, tudo era ainda mais selvagem e barulhento.

LP Only

A banda lançou seu primeiro single "That Girl", em 1990, registrado em um vinil 7 polegadas. E isso já demonstrou a antipatia deles pela era digital que estava no auge. Imagine as caras dos cartolas de gravadora na época pensando "temos os maravilhosos CDs e esse bando de palhaços (não, múmias) querendo lançar em vinil???" Isso mesmo, inclusive na contra capa do segundo single "Food, Sickles, And Girls" está estampado o incrível slogan Fuck CDs! – que mais tarde também virou o título do disco "Fuck C.D.s! It's The Mummies" (1992).

Os Mummies lançaram no mesmo ano mais 5 singles, que depois foram compilados no LP "The Mummies: Play Their Own Records" (1992). E no catálogo: LP only.

O sucesso no underground cresceu. Eles fizeram uma turnê abrindo para nomes consagrados da garage, como Thee Headcoats e atraíram um exército de "fãs mummies". Por exemplo, o ícone rocker Billy Childish, do citado Headcoats, chegou a chamá-los de "a minha banda americana preferida".

O Supercharger, outro grupo de SF, os chamou para abrir seus shows durante uma turnê européia, em 1993. O resultado: Os fãs do Supercharger gostaram tanto dos Mummies que convidaram eles para voltarem no ano seguinte como banda principal.

Pecado

Durante 6 anos o grupo lançou 3 LPs e uma dezena de singles, alguns splits, compilações e relançamentos, porém, sem muita explicação, a banda havia sumido dos palcos desde 94. Diz a lenda que os Mummies iriam acabar assim que o sucesso aparecesse.

Em 2002, a gravadora quebrou o tabu e lançou em CD "Never Been Caught" e a compilação "Death By Unga Bunga!!" (que pecado). Foi o fim de uma era. Mesmo assim, o som digital continuou tosco. Outra lenda: Os Mummies concordaram em relançar em CD, mas deixaram a qualidade do som pior ainda. Já no site oficial há um comunicado dizendo, entre outras coisas, "Ok, não iremos mentir pra vocês, nós precisamos de dinheiro...".

Obs.: Todas as lendas podem ser verdade, porque ali ninguém é realmente normal, né?

Enquanto isso o culto aos múmias do rock só aumentou, com seus LPs e singles sendo disputados a tapa por fãs e colecionadores de raridades. Nesse caso, arqueólogos do rock?

Ressurreição. Ano passado, depois de 15 anos hibernando em seus sarcófagos, os Mummies pegaram os fãs de surpresa e voltaram para alguns poucos e disputados shows.

Um clássico do rock!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slipknot: Veja membros atuais sem máscaraSlipknot
Veja membros atuais sem máscara

Metal Hammer: dez capas que provocam ânsia de vômitoMetal Hammer
Dez capas que provocam ânsia de vômito


Sobre Daniel Vaughan

Daniel Vaughan é jornalista, guitarrista, adora vinil e boa música.

Mais matérias de Daniel Vaughan no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin