Ira!: show em Chapada dos Guimarães

Resenha - Ira! (Encontro Nacional de Motoqueiros, Chapada dos Guimarães, 15/06/2019)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Auad
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No dia 15 de junho, aconteceu em Chapada dos Guimarães (Mato Grosso), o primeiro encontro nacional de motoqueiros, HIKMAT SHRINERS. Evento bem produzido, bem decorado, com excelente sistema de som, e foi bem recebido pelo público da cidade, bem como de Cuiabá.

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateBizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James Dio

Chapada dos Guimarães é um pequeno município, vizinho a Cuiabá, capital de Mato Grosso. Chapada é conhecida mundialmente pelos seus atrativos naturais, sendo um pólo turístico bem conhecido, apesar de pouco desenvolvido, e de deixar a desejar em termos de opções para os residentes, principalmente na questão cultural. È raro acontecer eventos e shows, e quando isso acontece acaba movimentando a população, e economia local. Em Chapada dos Guimarães, como disse, as pessoas são carentes de opções e por isso, logo que fora divulgado esse evento, houve muita animação dos moradores.

Ira! Esteve na programação do evento, mais precisamente no segundo dia, um sábado, e logo que eu soube disso, dias atrás, decidi que iria comparecer, principalmente em respeito aos anos 80 e a história do Rock BR. Conheço a banda de longa data, os vi algumas vezes. Lembro do show deles no finado festival Holywood Rock, em 1988 e de outros em Cuiabá na década de 90. Sempre gostei muito da banda, e de vários de seus discos, que ainda possuo em cd e vinil. Confesso que estava com pé atrás pelas mudanças na formação, sou um fã mais purista. Ira! tem, como o Capital Inicial, fãs que gostam mais da primeira fase da banda, e fãs mais novos que conheceram a banda através de seu acústico, e dos trabalhos posteriores. A banda, que terminou em 2007, e retomou as atividades em 2014, perdeu dois membros: André Jung (bateria), e Ricardo Gaspa (baixo). Eu admirava muito essa formação, e por isso, reagi com estranheza quando eles anunciaram novos membros em seu retorno.

A formação atual da banda conta com Daniel Scandurra, filho de Edgar, no baixo, Evaristo Pádua na bateria, e Johnny Boy nos teclados e violões. Nesse show de sábado passado, Daniel não esteve presente, e Johnny Boy tocou baixo, numa formação de quatro pessoas, formato básico, mas que se mostrou muito eficaz, e meu pé atrás acabou sendo deixado pra lá.

Que show! Com certeza daqueles que serão lembrados por muito tempo. Começaram com uma pérola do rock nacional "Longe de Tudo", do primeiro disco. Um fato que notei, e achei interessante foi que alguns dos arranjos ficaram minimalistas, diferenciados, mais simples, e o mais incrível, deram nova vida a canções já eternizadas no cancioneiro roqueiro nacional. Fizeram uma tour por praticamente todos seus discos. O astral estava incrível, e a banda mostrou-se animada e alegre de star tocando para um público tão animado (e carente de bons shows). "tarde vazia", "dias de luta", hits incontestáveis, canções cantadas pelos presentes a plenos pulmões, bem como "Eu quero sempre mais", bastante conhecida dos fãs da segunda fase da banda.

A banda mostrou que não é necessário mais do que a tríade baixo-bateria-guitarra para se fazer uma ótima apresentação, o formato enxuto só evidenciou o poder das canções, que resistiram muito bem ao teste do tempo, e soam tão boas, senão melhores do que antes. Os integrantes mostravam grande prazer e satisfação de estarem tocando neste Estado tão distante, e tocaram com paixão e energia. A cozinha de Evaristo e Johhny Boy esteve impecável, as guitarras de Edgar soaram cristalinas, e a performance de Nasi Wolverine foi excepcional.

O desfile de sucessos continuou com "Flores em você", e para surpresa de muitos, um dos principais discos da banda, Psicoacústica (meu favorito deles) foi bem representado com "Rubro Zorro", e "Pegue esta arma", sendo muito bem recebidas pelo público. "O Girassol", "Vida Passageira", enfim, um excelente setlist. Claro, que, uma banda do quilate do Ira!, e seus muitos discos, sempre haverá algumas músicas que gostamos e não foram tocadas. Por exemplo discos como "Isso é o amor", e "Entre seus rins" possuem muitas pérolas que poderiam constar dos shows.

Uma das favoritas do público, "Núcleo Base", foi recebida com entusiasmo, num dos momentos mais bonitos da apresentação. Os membros da banda, visivilmente emocionados com tamanho entusiasmo do público, mencionaram o "astral" maravilhoso que pairava no ar.
Um evento sem ocorrências, com o público (de todas faixas etárias) curtindo tranquilamente o show.

Foi uma ótima experiência ver esses caras ao vivo, e participar do evento. Me surpreendeu positivamente em todos aspectos. Salve Ira! Que voltem para Mato Grosso em breve.

Parabéns a organização do "Moto Encontro Hikmat Shriners". belo evento!
Longa vida ao Rock N' Roll!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Ira!"


Rock Nacional: Os 15 melhores riffs de guitarraRock Nacional
Os 15 melhores riffs de guitarra

Ira! - Para entender os modsIra! - Para entender os mods
Ira! - Para entender os mods

BRock: Os 10 melhores álbuns dos anos 80BRock
Os 10 melhores álbuns dos anos 80


Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateDedo x Palheta
Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate

Bizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James DioBizarre Magazine
Quão bizarro é... Ronnie James Dio

Autismo: rockstars famosos autistas, ou com suspeita de autismoAutismo
Rockstars famosos autistas, ou com suspeita de autismo

Rolling Stone: as 10 melhores bandas de Heavy MetalTradução - Dark Side Of The Moon - Pink FloydQueen: 10 coisas que você não sabia sobre Brian MayNicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Sobre Roberto Auad

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336