For Today: Banda mostra que o metal core cristão também é bom.

Resenha - For Today (Clash Club, São Paulo, 16/10/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Kennedy Silva
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.











Para você que acha que metal é só para adoradores do demônio, precisa conhecer o metalcore do FOR TODAY, eu também não conhecia, mas tive o prazer de assistir a apresentação deles nesse domingo, 16/10/16 na Clash Club em SP e vou tentar passar um pouco para vocês como foi o show.

Bom, primeiro vou apresentar a banda à vocês, FOR TODAY é uma banda de metalcore cristã, suas letras são voltadas a Deus e Jesus Cristo, mas o som é aquela pancadaria, um som rápido, com vocal gritado e aquelas tradicionais "quebradas" no meio das músicas. Se você não foi ao show, infelizmente não terá outra chance de vê-los aqui no Brasil, pois essa foi a turnê de encerramento da banda.

O show teve abertura com a banda paulista BROAD AND SHARP, que tem o mesmo seguimento dos americanos do FOR TODAY e assim como tal, fez um show que deixou quem não os conhecia boquiaberto. Os caras subiram ao palco e mostraram que o metalcore cristão brasileiro tem muita qualidade. Infelizmente o show deles foi bem curto, tocaram apenas 7 músicas, entre elas "Sem Luz", "Abuso" e encerraram com a música homônima do seu mais recente EP "Reagir". Foi sem dúvida uma excelente abertura, cheio de bate cabeças e mosh e se você não conhece o som dos caras, vale a pena dar uma conferida.

Logo que terminou o show de abertura, os fãs já começaram a gritar o nome da banda principal: "FOR TODAY, FOR TODAY, FOR TODAY", mas é claro que ainda iriam demorar um pouco para subir ao palco. Outra coisa que preciso falar é que apesar de ser um show de encerramento da banda, a casa não estava cheia, talvez pelo valor dos ingressos (acima de 100 temers) que em tempos de crise e em meio a tantos shows ocorrendo no país, fica difícil poder comparecer a todos, mas ainda assim a energia do público estava foda.

Ultimamente os shows estão ocorrendo sem atrasos, isso é muito bacana e com o FOR TODAY não foi diferente, em exatas 20h00m a banda sobe ao palco e antes mesmo de começarem a tocar, a roda já estava a todo vapor. A banda iniciou a apresentação com uma de suas músicas mais famosas "Break the Cycle", não poderiam ter dado o pontapé inicial de melhor forma, agitando todos e fazendo os circlepits ficarem cada vez mais pesados e intensos.

O show foi seguindo conforme o esperado, muita energia, mosh e bate-cabeça, regados a um hardcore pesado, gritado, bem trabalhado e empolgante. Além disso, o som estava excelente na Clash Club, todos os instrumentos e vocais eram ouvidos perfeitamente, coisa que nem sempre está acontecendo nos shows que venho acompanhando, até mesmo a iluminação que sempre é criticada na casa não estava tão ruim (risos).

Disse acima que a banda toca um metal core cristão, certo? Então em determinado momento do show, o vocalista MATTIE MONTGOMERY começa a dizer: "Vocês sabem por que nós fazemos isso?" Nessa hora o público começa a gritar "JESUS, JESUS, JESUS...", então ele responde "SIM!!!" e continua: "Isso não tem nada a ver com religião, não tem nada a ver com superstição, tem a ver com a vida e a morte. Ouça, todos nós nesse palco somos exemplos vivos de que não importa quem você é, não importa de onde você veio... JESUS SALVA!. Nós não viemos aqui procurando pessoas perfeitas, nós estamos procurando pessoas que estão cansadas dos seus vícios, cansados da depressão e cansados do pecado, porque eu tenho a resposta, qual teu nome?" E todos respondem novamente gritando "JESUS".

Nota do autor: Confesso que quando ele disse "JESUS SAVES" me lembrei na hora da música do SLAYER, foi inevitável (risos).

Além da banda fazer um show foda, o público fez um show a parte nos moshs e nos bate-cabeças. Foram diversas as vezes que os fãs subiram ao palco e se jogavam no meio do público. Outras vezes subiam e tentavam tirar as famosas "selfies" com os integrantes, no entanto os mesmos eram "diretos" e davam uns empurrões tirando os fãs do palco. Outro fato ocorrido foram os diversos "nocautes" que tiveram no circlepit, várias pessoas foram encaminhadas aos primeiros socorros da casa. Nessa hora me veio à cabeça: "Esses bate cabeça são piores do que os de black metal, nem parece que os caras são de Deus".

A banda termina o show e sai do palco, mas o público começa a pedir uma "saideira" e a banda atende prontamente aos pedidos, voltam e tocam mais uma, encerrando assim a excelente apresentação. Para minha surpresa que não conhecia a banda, foi um show estupendo, e sem dúvida, para os fãs, foi melhor ainda. Infelizmente os caras estão encerrando as atividades com o FOR TODAY, pois se tivesse um outro show, iria com certeza. Adorei e quem não foi, perdeu.

As fotos desse texto foram feitas por Artur Satriani, confiram o trabalho dele aqui.

FOR TODAY:

MATTIE MONTGOMERY (Vocal)
DAVID PUCKETT (Bateria)
RYAN LEITRU (Guitarra)
BRANDON LEITRU (Baixo)

http://www.fortodayband.com/

BROAD AND SHARP:

Vocal: Wesley Alves
Baixo: Samuel Oliveira
Guitarra: Fernando Bricola
Guitarra: Bil Oliveira
Baterista: Levi Alves

http://broadandsharp.com/


Outras resenhas de For Today (Clash Club, São Paulo, 16/10/2016)

For Today: resenha do show em São Paulo



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "For Today"


Danilo GentiliDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Ultraje a RigorUltraje a Rigor
Roger diz que foi tratado como lixo pela equipe dos Stones

SlayerSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrAnette Olzon: "Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"A cena do rock em Curitiba está vendida para os coversOs Melhores: Os álbuns destaques da primeira década do novo milênio

Sobre Kennedy Silva

Sou um apaixonado por Rock n' Roll, desde o mais pesado até os grandes clássicos. Um louco por fotografia, principalmente de bandas e de shows e que está sempre disposto a contribuir para a cena.

Mais matérias de Kennedy Silva no Whiplash.Net.