RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana que traz crítica contra "Escolinha do Professor Raimundo"

imagemA banda que desbancava Roberto Carlos na época da Jovem Guarda, segundo Miguel Plopschi

imagemNarrador Luiz Carlos Jr. manda ver em cover de "Holy Diver"; assista vídeo

imagemA opinião curta e grossa de Tony Iommi sobre documentário de Ronnie James Dio

imagemPrince "não sabia lidar com as pessoas", segundo seu antigo empresário

imagemA banda que Mustaine achou que pudesse ser a nova encarnação dos Beatles (e não foi)

imagemSete canções de Rock que citam a Rainha Elizabeth II na letra

imagemBillie Joe Armstrong acorda antes de setembro acabar e mostra o corpo em Miami Beach

imagemAnthrax: Scott Ian revela qual música ele apagaria da história da banda

imagemJoão Gordo e Casagrande conversam sobre soluções inteligentes para a Cracolândia

imagemMetallica queria que o Mars Volta tocasse uma música. Não tocaram. O Metallica tocou.

imagemSalgadinho, ex-Katinguelê, diz que não tem como ouvir Legião Urbana e ser conformado

imagemOs dois filmes que deram origem ao título do novo álbum do Megadeth, segundo Mustaine

imagemSteve Harris explica a mudança no tracklist do "The Number of the Beast"

imagemThe Cure: 5 bandas que o vocalista Robert Smith já declarou odiar


Stamp

Parkway Drive e Heaven Shall Burn: 2 pilares do Metalcore no RJ

Resenha - Parkway Drive e Heaven Shall Burn (Teatro Odiseia, RJ, 09/02/2014)

Por Luiz Felipe Mallet
Em 23/02/14

Olha, me desculpem os saudosistas, mas eu nasci nos anos noventa. Mesmo com meus pais ouvindo LED ZEPPELIN, BLACK SABBATH, DEEP PURPLE, PINK FLOYD e outros, minha adolescência foi regada a metal moderno: LINKIN PARK, EVANESCENCE, KORN, LIMP BIZKIT...E depois de um tempo, Metalcore. O que dizer de um gênero quase tão odiado quanto New Metal? Enfim, eu sem nenhuma dúvida do que eu gosto ou não, estava lá num Domingo carioca para ver no Teatro Odisseia dois pilares do gênero: Os alemães do HEAVEN SHALL BURN e os australianos do PARKWAY DRIVE.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com a casa bem cheia, o HEAVEN SHALL BURN subiu ao palco 19h20 abrindo o show com a clássica e matadora "The Weapon They Fear", do álbum "Antigone" (2004). Entendam: Aqui não há passagens com melodias limpas, levadas calmas e interlúdios melódicos, a banda alemã destila um Metalcore/Melodic Death Metal raivoso e bem intrincado, sem vocais limpos ou passagens amenas. Na primeira música, a galera já foi ao delírio, abrindo as rodas de mosh pit e cantando junto a banda. Um adendo: A banda estava sem baixista pois o mesmo se machucou no Rio de Janeiro, ao tentar pegar uma onda, deslocando assim o seu braço. Mas particularmente, não estava fazendo muita diferença, seja pela qualidade técnica dos músicos, pela boa equalização do técnico de som ou pelo som do Teatro Odisseia que volto a repetir, está impecável. Eu, particularmente, acho que foi uma soma dos três.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A segunda música foi a também clássica "Counterweight", do também clássico "Deaf To Our Prayers" (2006), nessa altura a casa mesmo com o ar condicionado ligado, já estava derretendo pois a energia da banda era muito boa, e que a galera retribuia idem. Enquanto isso o público não parava de aumentar. "Profane Believers" e "Land Of The Upright Ones" vieram em seguida, jogando ainda mais a galera na lona. "Combat" e "The Omen", ambas do registro "Invictus" (2010), foram tocadas com muita garra pela banda, que além de estar agitando a galera, estavam levando um show sem um membro da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, um dos pontos altos da noite, "Hunters Will Be Hunted", do ótimo último álbum "Veto" (2013), foi tocada com perfeição em seus todos os mínimos detalhes, e logo depois, a banda pede para o público presente abrir espaço no meio para a execução do clássico Wall Of Death nos shows da banda, e a música para a destruição não poderia ser melhor: "Voice Of The Voiceless", do álbum de 2004. O Teatro Odisseia não veio abaixo por pouco. Logo depois, o circle pit ficou insano com a também clássica "Behind A Wall Of Silence" e eu senti as estruturas abalarem. Fiquei um pouco com medo mas dane-se, vida que segue e vamos brincar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A parte final do show foi entregue com a caótica e desesperada "Endzeit", do registro de nome "Iconoclasm" (2008), fazendo a casa cantar em uníssono o refrão marcante, e as duas músicas que se encarregaram de fechar o setlist foram "The Disease", também do registro de 2008 e o cover de "Black Tears", da banda EDGE OF SANITY, já gravada e sempre executada pela banda. Sinceramente, eu acho que algumas músicas clássicas foram deixadas de fora e a escolha do set poderia ser melhor, mas como se trata de um show de duas bandas grandes, é normal que sacrifícios tenham que ser feitos. De qualquer forma, a banda se mostrou fiel ao público fazendo um show mesmo com a baixa de um membro e com um sorriso no rosto cativou a todos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não demora muito e os australianos do PARKWAY DRIVE entram em cena de chinelos, bermudas de surf e sem camisa, do jeito que a gente sempre imaginou a banda. Os caras começam o massacre com "Sparks" e "Old Ghosts/New Regrets", do excelente último álbum "Atlas" (2013), na sequência, "Sleepwalker" e "Karma", do álbum Deep Blue, de 2010, dão as caras e fazem mais ainda a alegria da galera, que a todo tempo canta as músicas e se conduz pela boa energia da banda. "Idols And Anchors", do épico e histórico "Horizons", de 2007, se faz presente no Teatro Odisseia, e todos agitam e cantam as melodias já características no show dos australianos. Incrível como a escolha de set dos caras é impecável, analisando todas as fases da banda e sempre selecionando as músicas certas de todos os álbuns. A agressiva "Boneyards", também do monólito de 2007, é executada com perfeição e agressividade ímpares na noite. "Dark Days", do último registro e com ótimo clipe, é tocada, sendo acompanhanda por "Deliver Me", do álbum de 2010, uma boa e grata surpresa no set da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Home Is For The Hearless", e seu refrão emocionante, foi executada em seguida, com várias pessoas quase entrando em estado de frenesi na casa, cantando a música em toda a sua extensão e botando um sorriso no rosto da banda pelo que estava acontecendo ali. "Romance Is Dead", clássico fincado do primeiro CD da banda, "Killing With A Smile", de 2005. Foi tocada e aí sim, o Teatro Odisseia veio abaixo, com rodas de mosh pit, circle pit e rodas de pogo, tudo ao mesmo tempo. Incrível a energia que a banda passava para o público, que respondia à altura. "Swing" e "Wild Eyes", do útlimo álbum, "Atlas", fecham o setlist regular da banda. O público pede por mais e a banda volta para encerrar o show com a música que faz isso há muito tempo e que não pode ficar de fora, "Carrion", do registro "Horizons". Cantada por todos e fechando assim uma noite de gala em terras cariocas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A galera sai do show com alguns hematomas a mais, mas feliz de ter vistos dois pilares do Metalcore se apresentando do lado de casa. Sim, pilares de uma geração nova, e que muita galera tinha que perder o preconceito e se dar ao trabalho de escutar, pois o que eles fazem deixa muita banda saudosista e com honra das suas teias de aranha comendo poeira.

Fotos por: Daniel Croce

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Anúncio do Parkway Drive como headliner do Summer Breeze causa chiadeira

Parkway Drive é confirmado como headliner do Summer Breeze 2023

Parkway Drive tocará no Summer Breeze 2023, segundo jornalista

Lançado "Darker Still", novo álbum de estúdio do Parkway Drive; ouça aqui

Parkway Drive lança "Darker Still", faixa-título do próximo álbum de estúdio

Próximo álbum do Parkway Drive sai em setembro; confira capa, tracklist e single

Austrália: dez bandas de heavy metal que foram formadas na terra dos cangurus

Metalcore: 13 músicas que um fã de death metal deve gostar

Kurt Cobain e a banda brasileira que mexeu com ele: "eles foram muito revolucionários"

O trocadilho picante que Ney fazia em "Pro Dia Nascer Feliz" que Cazuza gargalhava