Matérias Mais Lidas

Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Loudwire: o melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020

Rock in Rio: há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-loRock in Rio
Há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-lo

Iced Earth: Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de voltaIced Earth
Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de volta

Dream Theater: Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitidoDream Theater
Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitido

Enjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rockEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

Metallica: Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi históricoMetallica
Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi histórico

Iced Earth: fotos mostram Jon Schaffer segurando spray de urso no CapitólioIced Earth
Fotos mostram Jon Schaffer segurando spray de urso no Capitólio

Robert Fripp: novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleaderRobert Fripp
Novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleader

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"

Épicas: 10 músicas com mais de 10 minutos de duração (e nenhuma é do Dream Theater)Épicas
10 músicas com mais de 10 minutos de duração (e nenhuma é do Dream Theater)

Inesquecíveis: 50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de modaInesquecíveis
50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de moda


Matérias Recomendadas

Guitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista FuzzGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Metal Sucks: Top 25 vocalistas do metal modernoMetal Sucks
Top 25 vocalistas do metal moderno

Metallica: Jason explica o baixo apagado de And Justice For AllMetallica
Jason explica o baixo apagado de And Justice For All

O Surto: Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in RioO Surto
"Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in Rio"

Motörhead: Amy Lee no colo de Lemmy KilmisterMotörhead
Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

Stamp

Gogol Bordello: A immigraniada fazendo a confusão em São Paulo

Resenha - Gogol Bordello (HSBC Brasil, São Paulo, 25/09/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar Correções  

Gostem ou não gostem, o Rock in Rio sempre traz suas surpresas e novidades. O festival que consegue ser o mais amado e odiado dos fãs do rock, sempre traz algumas bandas que nos divertem, marcam presença e conquistam espaço e o orgulho do público brasileiro. Após as belas resenhas publicadas pela internet sobre o show do GOGOL BORDELLO, coube um desafio a quem nunca ouviu a banda: saber o que é esse tal de gypsy punk que eles tocam e porque eles saíram como destaques no Rock in Rio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fotos: Fernando Yokota

O show começou britanicamente as 22h00min, um horário bastante tarde para um show no meio de semana. O público não era dos maiores, especialmente nas áreas mais nobres do HSBC Brasil: a pista premium mesmo chegava num ponto de estar até meio "deserta", o que é uma tristeza e empurrou a maioria dos fãs da banda – os mais animados, diga-se de passagem – para a parte de trás do HSBC. Não foi legal, não foi bom, mas foi o que parece que sobrou com essa enxurrada de shows que assolaram o bolso do público este mês.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A plateia era bonita: mulheres, homens, jovens, velhos, um misto que é difícil de ver em shows. A diversidade do público ficaria ainda mais a cara da banda quando eles entraram no palco depois de "Intro", pois o que se via ali eram os mais diversos credos e raças unidos em prol da boa música. O público já mostrava grande animo, e se agarravam nas grades gritando pela banda a cada integrante que entrava no palco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As primeiras músicas foram extremamente animadas. O palco era uma grande bagunça, com os integrantes indo de um lado para o outro enquanto faziam as mais diversas performances. Divertido, alegre e cheio de melodia era o show da banda, especialmente em músicas como "We Rise Again" e "Wonderlust King", cantado em plenos pulmões pelos fãs presentes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Era quase um show de rua, uma trupe daquelas que se apresentam pelas praças da cidade. A confusão era a cara do punk, com a melodia cigana, o uso dos instrumentos inusitados para o rock, uma melodia folk que nos remonta mesmo as caravanas e ao clima da vida na estrada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao invés das rodas de bate cabeça, o show parecia ter rodas de dança. E com uma música como "The Other Side of Rainbow" isso era bem claro, o público dançou, a banda dançou, tinha até alguns funcionários dançando – eu mesmo vi um segurança soltando alguns passos divertidos ali na entrada da pista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A variação do som também era outro ponto interessante. Da calmaria de um show acústico, só com o violão e o vocal, a banda então tinha a cara de trazer guitarras e baixo para tocar um som com a cara do punk rock. Em outros momentos o som partia para o lado folk, os instrumentos tradicionais abriam espaço para o acordeão, o violino e os tambores. O instrumento vivo no show inteiro foi a bateria, e com uma pancada fantástica em músicas como "My Companjera" e um dos pontos mais divertidos do show com "Dig Deep Enought" e "Immigraniada".

"Amamos o Brasil, viemos aqui comemorar a imigração!", gritou o vocalista Eugene Hütz, recebendo palmas do público. A conexão da banda com o público foi algo fantástico e surpreendente.

Outro destaque do show foi a música "Sally", com um ânimo fantástico da plateia e uma resposta mais que positiva do palco. As vezes o show chega ao patamar de ser tão punk que parecia que uma roda poderia se abrir em qualquer momento na plateia, coisa que infelizmente (e obviamente) não ocorreu. O fim do set principal veio com "Sacred Darling", mais melódica que as anteriores serviu para finalizar o show com uma bela apresentação de toda a banda feita por Eugene.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A saída do palco foi rápida, porém efetiva, e a plateia gritou durante todo o tempo o nome da banda. Não demorou sequer dois minutos e os integrantes voltaram um a um ao palco tocando "Lost Innocent World", que começa extremamente calma e domina o público com as pancadas rápidas em seu ápice. A plateia aplaude novamente, já meio cansada, mas com ainda bastante ânimo.

O bastante pra ainda dançar insanamente em "Think Locally, Fuck Globally". Cantam junto o refrão, dançam conforme a música e as palmas sincronizam com o som da banda, difícil não se espantar com o show que, no final, parecia mais uma grande festa de amigos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Muito obrigado a todos e esperamos ver vocês novamente!", disse Eugene, antes de finalizar o show com a balada "Alcohol" e "Baro Foro", que finalizou genialmente o show com uma bela onda de violino e som cigano.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Gogol Bordello é:
Eugene Hütz – Vocal, Violão, Percussão
Sergey Ryabstsev – Violino, Segunda Voz
Elizabeth Sun – Percussão Segunda Voz, Dança
Thomas "Tommy T" Gobena – Baixo, Segunda Voz
Pedro Erazo – Percussão , Segunda Voz
Oliver Charloes – Bateria
Michael Ward – Guitarra, Segunda Voz
Pasha Newmer – Acordeão, Segunda Voz

Setlist:
1. Intro
2. We Rise Again
3. Not a Crime
4. Wonderlust King
5. The Other Side of Rainbow
6. My Gypsy Auto Pilot
7. My Companjera
8. Dig Deep Enough
9. Immigraniada
10. Break the Spell
11. Sun Is on My Side
12. Pala Tute
13. Malandrino
14. Start Wearing Purple
15. Sally
16. Sacred Darling

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

17. Lost Innocent World
18. Think Locally, Fuck Globally
19. Alcohol
20. Baro Foro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Tunecore
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bandas Iniciantes: 11 cagadas que vocês NAO podem cometerBandas Iniciantes
11 cagadas que vocês NAO podem cometer

Metallica: Ulrich comenta sobre seu maior erroMetallica
Ulrich comenta sobre seu maior erro


Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.