Blaze Bayley: tão poderoso quanto o gigante Iron Maiden no palco

Resenha - Blaze Bayley (Belo Horizonte, 27/01/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luiz Figueiredo
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Blaze Bayley fez, no último domingo (27), um dos melhores shows que assisti nos últimos tempos. Desta vez, Blaze trouxe a sua turnê acústica acompanhado pelo violonista Thomas Zwijsen (Nylon Maiden) e pela violinista Anne Bakker. As músicas apresentadas foram as mais marcantes de sua brilhante carreira solo e sons de sua época no Iron Maiden (veja setlist no fim do texto).

784 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosSlipknot: Veja membros atuais sem máscara

Dono de uma voz poderosa e carisma que pouquíssimos músicos tem sobre o palco, o ex-vocalista do Iron Maiden mostrou o porquê foi escolhido para ser o substituto de Bruce Dickinson há exatamente 19 anos (Jan de 1994). No momento em que o Iron precisava de força para seguir vivo após a saída conturbada de Bruce, Blaze levou o que era necessário para a banda de Steve Harris compor um dos grandes discos de sua carreira: o The X Factor (1995). Em 1998, o Virtual XI, segundo e último álbum com Blaze Bayley, também trouxe aos fãs músicas excelentes. O problema era ao vivo, Blaze Bayley, apesar de com as novas músicas ele se sair muito bem, nos grandes clássicos da história da banda seu estilo vocal não se encaixavam bem. Blaze Bayley deixava a banda ao fim da Virtual XI World Tour após grandes atuações no Brasil e Argentina. O inevitável aconteceu. Diferenças superadas nos bastidores; para, em 1999, Bruce Dickinson retorna ao seu posto.

Blaze enfrentou a fase mais difícil da história do Iron Maiden e, com certeza, deu a força que a banda precisava para não encerrar as atividades. Com carisma e dando a cara a tapa, coisa que é difícil imaginar vindo de qualquer cantor de voz estridente, de cabelo bem cuidado e ego que não caberia nem nas grandes arenas em que o Iron Maiden se apresenta. Blaze Bayley tem a filosofia do Iron Maiden. Quando ele sobe ao palco, seus olhos estão direcionados ao público. Ele não faz o show sozinho. Se não é possível colocar o público no palco, vai até eles e canta de mãos dadas. Com sua voz forte e incansável Blaze Bayley mostrou o mesmo poder que o gigante Iron Maiden tem ao vivo.

Após o término de sua apresentação, no último domingo, foi tranquilamente para trás do balcão, abriu uma cerveja e tirou fotos e deu autógrafos nos materiais que os fãs levavam a ele. Após cerca de uma hora atendendo os fãs, ele atendeu a imprensa e, com muita boa vontade e atenção, deu longas respostas às perguntas. Um exemplo a ser seguido. Mas uma coisa não vai acabar. Infelizmente, sempre haverá pessoas de cabeça fechada que preferem falar sem conhecimento, ao invés de entender o que exatamente aconteceu no Iron Maiden em meados da década de 1990. Entender principalmente como Blaze contribuiu naquele cenário e, na sequência, como ele lutou para seguir sua carreira solo e fazer os grandes discos que fez.

Pelas suas caracterísitcas em cima do palco e com o tratamento dado aos seus fãs, Blaze continuará vindo ao Brasil e rodando o mundo inteiro. Por onde ele passar vai deixar nas pessoas a vontade de assistir novamente seu show e conhecer suas músicas.

Nylon Maiden

Thomas Zwijsen é autor do projeto Nylon Maiden que se trata basicamente da interpretação das músicas do Iron Maiden em violão (cordas de nylon). O seu cd que foi lançado no início deste mês de janeiro tem 11 músicas. Além das que ele tocou no show de Belo Horizonte (ver setlist abaixo), ainda as músicas The Talisman, Dance of Death, Rainmaker, Blood Brothers, The Clansman, Can I Play With Madness e The Clairvoyant. Em The Clansman, Blaze Bayley foi convidado a cantar (daí surgiu a ideia de fazer uma turnê acústica). Anne Bakker, violinista, foi convidada para tocar em Wasting Love (e que bela atuação durante todo o show, especialmente no solo de The Angel And The Gambler), Nathanael Taekema participa na batera em Dance of Death e The Talisman e Tony Newton (Voodoo Six) toca baixo também em The Talisman.

Como era de se esperar, no show ele não teria tempo suficiente para apresentar seu trabalho na íntegra. Por esse motivo, foi dada preferência por clássicos para agitar o público antes da entrada de Blaze Bayley no palco. Uma pena, pois o ponto alto de seu trabalho é em músicas como Rainmaker, Dance of Death e The Talisman. Esta bela obra pode ser adquirida pelo site oficial http://www.thomaszwijsen.com.

Confira o setlist dos shows de Thomas Zwijsen (Nylon Maiden) e Blaze Bayley abaixo:

Thomas Zwijsen (Nylon Maiden)
1. The Trooper
2. The Evil That Men Do
3. Aces High
4. Wasted Years
5. Run to the Hills
6. Wasting Love (c/ Anne Bakker)

Blaze Bayley (c/ Thomas Zwijsen e Anne Bakker)
1. Lord of the Flies
2. Jugdement of heaven
3. Como Estais Amigos
4. The Launch
5. Futureal
6. One More Step
7. Soundtrack of My Life
8. Stealing Time
9. The Clansman
10. Doctor Doctor
11. Stare At The Sun
12. Man on the Edge
13. Sign of the Cross
14. The Angel and the Gambler

Veja galeria de 50 fotos deste evento em
http://www.facebook.com/RadioWebRoots/photos_albums

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 30 de janeiro de 2013

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

784 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa465 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela428 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
História e Caos: o álbum The Number Of The Beast

Dave MustaineDave Mustaine
A admiração por Bruce Dickinson e o Iron Maiden

Iron MaidenIron Maiden
Avião é luxuoso, mas não dá pra tomar banho nele

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Blaze Bayley"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

SlipknotSlipknot
Veja membros atuais sem máscara

AngraAngra
Aquiles detona ex-companheiros de banda em workshop

QueenQueen
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

5000 acessosSeparados no nascimento: Lady Gaga e Eddie5000 acessosIron Maiden: conheça parte da equipe e dos parentes5000 acessosIron Maiden: uma releitura de "The Trooper" pelo Cine5000 acessosMachine Head: Rob diz que A7X copia Guns, Metallica e Megadeth5000 acessosZakk Wylde: Se Ozzy pedir levo ovos, leite e limpo o cocô do cachorro5000 acessosDave Mustaine: "há bandas cujo nome me ofende"

Sobre Luiz Figueiredo

Sem descrição cadastrada.

Mais matérias de Luiz Figueiredo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online