Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs


Madame Saatan: pegando leve e empolgando até com som baixo

Resenha - Madame Saatan (FNAC, Av. Paulista, São Paulo, 13/10/2011)

Por Leandro Moreira
Em 23/10/11

Em formato light, banda paraense intriga e anima espectadores de todas as idades na Fnac da Av. Paulista

Contido, porém, sem perder a postura. Para uma plateia formada pelo acaso com pessoas de todas as idades, o Madame Saatan apresentou um show diferente na Fnac da Av. Paulista e provou ser capaz de empolgar vários tipos de público, mesmo com o volume dos amplificadores pela metade – em respeito às normas da casa. Como esperado, o repertório do último dia 13 de outubro foi formado em sua maioria por composições do recém-lançado CD "Peixe-Homem".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quem já viu a banda ao vivo sabe que os paraenses gostam mesmo é de quebrar tudo com performances que transbordam energia. Mas, pés no freio à parte, foi válido poder prestar atenção em detalhes que normalmente são abafados pela histeria que toma os espectadores dos shows normais. Nem mesmo a plateia composta por mais de duas gerações acabou sendo incapaz de ficar sem acompanhar (pelo menos com os pés) as músicas do grupo, que já possui oito anos de estrada – três deles morando em São Paulo.

A vocalista Sammliz não apenas mostrou que está cantando cada vez melhor, mas também se revelou uma frontwoman muito bem-humorada. Com o público na palma da mão, ela cativa ao mesmo tempo tanto os "selvagens" headbangers quanto os que apreciam sentar tranquilamente para assistir a um bom show.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ícaro Suzuki (baixo), Ed Guerreiro (guitarra) e Ivan Vanzar (bateria) transpareceram a habitual mistura entre entrosamento, palhetadas carregadas e fortes impactos percussivos. Mesmo com a peculiar postura calma que os músicos tentaram manter do início ao fim, foi interessante perceber o público se animando logo no começo com a quebradiça "Moira", que, assim como "Fúria", mostra que bons ventos têm guiado o Madame Saatan na busca por originalidade.

A intensidade da apresentação aumentava a cada música, conforme a plateia se juntava em frente ao palco, com vários estereótipos reconhecíveis parando para conferir o que se passava. Mesmo em sua versão light, a banda empolgou com faixas novas como "A Foice", "Até o Fim", "Invisíveis" e "Sete Dias" - que carrega o DNA da banda em sua composição. Outras não tão recentes, como "Devorados" e "Molotov", também apareceram para lembrar que ainda têm força quando executadas ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Também houve espaço para uma das únicas execuções ao vivo da balada do primeiro CD "Ele Queima, Ela Sorri", que contém trechos recheados por contratempos de fácil digestão. A forte "Respira", primeira música de trabalho de Peixe-Homem e que teve o videoclipe assinado por P.R. Brown (Slipknot, Smashing Pumpkins, Audioslave e outros), encerrou o espetáculo fazendo quem queria comprar apenas livros pensar em, antes de ir embora, conferir uma novidade específica na seção de CDs.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp