Bad Religion: verdadeiro quebra-quebra em Nova Iorque

Resenha - Bad Religion (Irving Plaza, NY, 20, 26 e 27/10/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maneco Grotesco
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Nos dias 20, 26 e 27 de outubro deste ano, o BAD RELIGION preparou uma série de shows especiais em Nova York, cada noite baseada em uma década de seus 30 anos de existência. Apesar de já ter visto BAD RELIGION cinco vezes em Curitiba, eu sabia que estas três noites seriam especiais, e que poderiam trazer algumas surpresas.

Offspring e Bad Religion: show único no Brasil é confirmadoVocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock

No dia 20 de outubro, chegamos ao Irving Plaza, por volta das 21h, e quem aquecia o local era o pessoal do Aggrolites. O público parecia animado, mas nada comparado ao que estava por vir. Após um pequeno intervalo, luzes vermelhas iluminam a enorme crossbusters (logo da banda) ao fundo do palco e o BAD RELIGION abre a esperada série de shows com a clássica "Do what you want". Aos primeiros acordes, já não era mais possível ficar parado, nem mesmo escolher um lugar para ficar, a não ser que não se importasse de ir para o fundo ou mezanino, pois na pista, a multidão simplesmente explodiu e não parou mais. Entre os clássicos da década de oitenta foram inseridas algumas músicas do último disco, como "The Devil in Stitches" e "Wrong way Kids". No final, aquelas figurinhas carimbadas como "American Jesus" e "Infected", que apesar de estarem fora da proposta da noite, não tiraram o brilho de algumas surpresas, como quando Jay Bentley começou a murmurar ao microfone a introdução de "Delirium of Disorder". "Slaves", "Latch key kids" e "Frogger" foram mais algumas que eu também nunca imaginava ver ao vivo. Mas, a maior surpresa, provavelmente para todos, foi "Billy Gnosis", do polêmico "Into the Unknown", que, segundo o próprio Greg Graffin, foi tocada apenas uma vez ao vivo após o lançamento do álbum.

Alguns dias se passaram e eu aproveitei para assistir mais alguns shows ('Me First and the Gimme Gimmes' e 'Helmet'). A noite mais esperada desta maratona do BAD RELIGION, ao menos para mim, havia chegado. No dia 26 de outubro, chegamos ao Irving Plaza, poucos minutos antes do BAD RELIGION entrar no palco com as músicas dos anos noventa. A primeira foi "Gray Race", que fez o lugar balançar. Com uma intensidade um pouco menor que a primeira noite, o quebra-quebra tomou conta do lugar. Novamente, entre algumas faixas do último álbum, o tema da noite tomou forma com as músicas que, na minha opinião, são suas obras-primas. No repertório, fizeram parte os hits sempre presentes, como "Generator" e "Anesthesia"; as músicas que já não apareciam com frequência nos setlists, como "Modern Man" e "Turn on the Light" do excelente "Against the Grain", "Man with a mission", "Marked"; e, até mesmo, "Hear it" e "Sowing The Seeds Of Utopia", do quase esquecido "No Substance", que agitaram o público do início ao fim.

No dia 27 de outubro, última noite, chegamos ao local também poucos minutos antes do BAD RELIGION subir ao palco. Mesmo sendo a noite menos aguardada, não apenas para mim pelo que pude ver, pois foi a única noite que não teve os ingressos esgotados, foi também um show excelente. Com o público bem mais calmo (se compararmos às outras duas noites), "Supersonic" dá início ao setlist baseado nesta década. Destaque para as músicas "The Defense" e "Epiphany" do álbum "Process of Belief" (que considero o melhor deste período) e a fantástica "Fields of Mars", executada com perfeição. A surpresa ficou com a única faixa do praticamente esquecido "New America", "Don't Sell Me Short", que, pela reação do público, deveria estar presente nos shows com mais frequência. Mais uma vez, as figurinhas carimbadas "Infected" e "American Jesus" anunciam que o final do show se aproxima e, após "Sorrow", "Fuck armageddon" fecha este inequecível espetáculo de três noites.

Setlist dia 20/10/10
1.Do What You Want
2.How Much Is Enough?
3.We're Only Gonna Die
4.Slaves
5.The Resist Stance
6.Delirium of Disorder
7.You Are (The Government)
8.Latch Key Kids
9.The Devil in Stitches
10.Frogger
11.I Want to Conquer the World
12.Billy Gnosis
13.Suffer
14.Sanity
15.Part III
16.Avalon
17.Big Bang
18.Yesterday
19.New Dark Ages
20.Along the Way
21.21st Century Digital Boy
22.Wrong Way Kids
23.No Control
24.Fuck Armageddon...This is Hell
25.You
26.American Jesus
Encore:
27.Infected
28.Los Angeles is Burning
29.Sorrow

Setlist dia 26/10/10
1.Gray Race
2.Hear It
3.Modern Man
4.Stranger Than Fiction
5.Recipe For Hate
6.Flat Earth Society
7.The Resist Stance
8.Man With A Mission
9.Marked
10.Struck a Nerve
11.A Walk
12.Anesthesia
13.Avalon
14.Sowing The Seeds Of Utopia
15.Turn On The Light
16.Come Join Us
17.No Direction
18.What It Is
19.Atomic Garden
20.Wrong Way Kids
21.Generator
22.Infected
Encore:
23.American Jesus
24.Fuck Armageddon...This is Hell
25.Sorrow

Setlist dia 27/10/10
1.Supersonic
2.Prove It
3.Can't Stop
4.Heroes & Martyrs
5.Only Rain
6.Los Angeles Is Burning
7.Overture
8.Sinister Rouge
9.New Dark Ages
10.The Devil in Stitches
11.Meeting of the Minds
12.Let Them Eat War
13.Fields of Mars
14.The Defense
15.The Resist Stance
16.Social Suicide
17.Dearly Beloved
18.Requiem For Dissent
19.Epiphany
20.Don't Sell Me Short
21.Avalon
22.Wrong Way Kids
23.Infected
24.American Jesus
Encore:
25.Along The Way
26.Sorrow
27.Fuck Armageddon...This is Hell




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Bad Religion"


Offspring e Bad Religion: show único no Brasil é confirmado

The Offspring e Bad Religion: bandas vêm juntas ao Brasil, diz jornalThe Offspring e Bad Religion
Bandas vêm juntas ao Brasil, diz jornal

Curiosidade: Conheça roqueiros que também são cientistasCuriosidade
Conheça roqueiros que também são cientistas

Curiosidade: Conheça roqueiros que também são cientistasCuriosidade
Conheça roqueiros que também são cientistas

Punk Rock: 21 logos conhecidos e suas históriasPunk Rock
21 logos conhecidos e suas histórias

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGNPunk Rock
Os 25 melhores discos segundo o site IGN


Vocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rockVocalistas
Belíssimos timbres de alguns cantores de rock

Contra Costa Times: Os 25 melhores guitarristas da Bay AreaContra Costa Times
Os 25 melhores guitarristas da Bay Area

Top 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling StoneTop 500
As melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone

Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Guns N' Roses: o "Chinese Democracy" que você nunca viuAmazonas: homem convencia garotas a fazer sexo para montar grupo de rockLed Zeppelin: a incrível estátua em homenagem à banda

Sobre Maneco Grotesco

Nascido em 1979, em Curitiba, desde pequeno sonhava em tocar ao descobrir a velha guitarra do pai. Ainda no colégio montou sua banda, o Grotesco, que apesar de praticamente inativa atualmente, ainda existe. Os estilos preferidos variam muito com o tempo, do thrash ao punk, do ska ao folk, a única paixão que permanece sempre no topo no mundo do rock é pelas guitarras Gibson.

Mais matérias de Maneco Grotesco no Whiplash.Net.