Korpiklaani: bardos irlandeses e brasileiros bêbados

Resenha - Korpiklaani (Clash Club, São Paulo, 21/03/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Pedro Henrique Cardoso Carvalho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.











A noite mal caiu em São Paulo e já podíamos escutar na rua Barra Funda uma prévia do que viria a ser a apresentação tão aguardada do Korpiklaani. Apresentação essa que já havia sido cancelada no ano anterior por problemas com o visto de trabalho de alguns integrantes da banda.

O pessoal na fila já havia entrado no clima, dançando algo que de longe lembrava as comemorações Palimanni, brindando com suas latas de cerveja como se fossem canecos de madeira e cantando em coro musicas da banda. "Happy Little Boozer" parecia unanimidade! Era até divertido de olhar.

Por volta de 18:45, os portões foram abertos e por falta de comunicação dos organizadores do evento, quase que alguns repórteres ficaram de fora. Com um pouco de esforço, o problema foi resolvido.

Lá pelas 19h, pudemos escutar os primeiros acordes vindos das guitarras poderosas da banda SkaldicSoul. Advinda de terras tupiniquins, essa banda formada em 2006 mostrou que brasileiro também sabe fazer música folk finlandesa!

Às 19:45 era a vez da banda argentina Skiltron entrar no palco e arrebentar nossos tímpanos com músicas tão boas quanto. A argentina tem histórico de bandas de folk/power metal, como Rata Blanca e a dissidente Barilari, então poderíamos esperar coisa boa vindo por aí. Não foi pra menos, a música "Fast and Wild" endoideceu o público, que a essa hora mal podia esperar para receber o Korpiklaani.

Aproximadamente 21:30, o senhor Jonne Järvelä, criador e idealizador do Korpiklaani, uma das melhores bandas do estilo, na humilde opinião desse que vos escreve, dá as caras (ou a traseira, quem estava lá, viu!) no palco do Clash Club. Ovacionado com gritos ensandecidos, começa o show quebrando tudo com "Vodka", música que abre o novo trabalho da banda, "Karkelo". Logo em seguida, entonaram "Jorney Man" e inusitadamente, uma bandeira do Brasil é atirada no palco. Mais do que rapidamente, Jonne apanha e abre a bandeira. Não é preciso dizer que o público adorou.

Em seguida tocaram a música nome da banda, "Korpiklaani". Não consigo nem descrever o que eu senti na hora. Só sentia uma vontade enorme de pular e tomar um caneco de Weissbier bem gelada!!!!!!

A cada música tocada, o clima ia esquentando e o que se via, era alguma coisa parecida com uma festa, daquelas que só vemos nos filmes de bardos e irlandeses beberrões, indescritível!

"Cottages & Saunas" e "Erämaan Ärjyt" foram as músicas seguintes, dando um tom mais pesado à apresentação, mas que logo foi quebrado novamente com a divertida "Kipumilly".

Jauhaa mylly murhesia, tuottaa tuskan taikinata. Jauhaa mylly murhesia, nostattavi vahinkoja OH OH!!!!!!!!

Quando os primeiros acordes de "Pellonpekko" foram entonados no violino e o acordeon começou a soar, eu me senti praticamente dentro de um livro do Tolkien. Entre uma música e outra, os integrantes da banda sempre faziam alguma brincadeirinha, mas o ápice, foi mesmo quando Jonne perguntou se queríamos escutar um pouco de samba.

A próxima música foi "Viima", que traduzindo, significa "Vento Congelante", basicamente a música retrata uma visão shamanística, onde o homem nórdico associa ele mesmo aos fenomenos naturais da terra gelada onde ele vive. Achei o tom dessa música mais sério e instrospectivo, mas como esses malditos bardos são uma caixinha de surpresa, logo esse clima gélido foi quebrado pelo cover "Juodaan Viina", que tem um refrão muito divertido e novamente a vontade de dançar toma conta da galera.

Quando "Metsämies" começou a tocar, me veio uma música da Mão de Ferro na cabeça, essa música tem uma pegada mais germânica, seguida da melódica Palovana.

O show do Korpiklaani realmente é uma coisa que só se consegue alcançar assisitindo. Cada música causa uma reação diferente, sem perder a originalidade, vide "Tuli Kokko". Quando as primeiras notas soaram, foi impossível não imaginar uma aurora boreal ou um lago congelado no meio de uma floresta nórdica. Continuando a experiência musical, não tem como não se sentir poderoso quando "Wooden Pints" é tocada.

A essa hora, os fãs já estavam todos bêbados de cair e qualquer coisa que não fosse Happy "Little Boozer" não faria a platéia feliz! Eis que então o acordeon despretencioso e a harpa de boca soltam as primeiras notas. Foi o suficiente para uma roda quase do tamanho do lugar se abrir e as pessoas começarem a dançar no ritmo marcante dessa música que tanto nos inspira! Sou suspeito para falar, pois essa é a música que eu mais gosto, mas para mim, foi a música mais divertida da noite!

Acabada a festa, os integrantes deixaram o palco de forma súbita, mas logo retornaram, Jonne aproveitou para fazer mais brincadeiras. Disse que precisaria mais do que “um simples truque de abandonar o palco” para enganar os fãs brasileiros e disse que tomaria da nossa “água”, referindo-se a uma das várias latas de cerveja que estavam disponíveis no palco. Atirou algumas latinhas para o público. Nada mais apropriado, já que a primeira música do encore seria "Let’s Drink". Pois o convite foi mais do que aceito!

Aproveitando o clima nórdico-etílico o público clamava por "Beer, Beer". Mas para deixar a galera ainda com mais vontade, a banda tocou "Midsummer Night" antes. Finalmente, o frontman mais simpático de toda escandinávia larga sua guitarra e pega novamente a bandeira do Brasil, enrolado nela ele pede que a galera agite ao som da tão aguardada "Beer, Beer"!!!! IMPAGÁVEL!!!!!

No final, Jonne chamou Matson, que ficou escondido lá trás o tempo todo e junto com Cane fizeram um brinde!!!!

O Saldo do show do Korpiklaani não poderia ter sido melhor, a banda se apresentou estupendamente bem e a plateia estava super animada e aguardando ansiosamente cada música tocada pela banda. Os aproximadamente 1.500 que ali estavam presentes com certeza foram embora para suas casas felizes!

Quando o show acaba, fica aquele gosto de quero mais! Numa escala de 0 a 10, a diversão no show do Korpiklaani é 11!!!!!

Set List:
Vodka
Jorney Man
Korpiklaani
Cottages & Saunas
Erämaan Ärjyt
Kipumilly
Huppiaan Aarre
Pellonpekko
Viima
Juodaan Viina
Metsämies
Palovana
Paljon On Koskessa Kiviä
Tulikokko
Pinewoods
Crows Bring the Spring
Wooden Pints
Happy Little Boozer

Encore:
Let's Drink
Midsummer Night
Beer, Beer

Line up:
Jonne
Hittavainen
Juho
Jarkko
Cane
Matson

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Korpiklaani"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Korpiklaani"

Heavy MetalHeavy Metal
Os vinte melhores álbuns da década de 80

ReligiãoReligião
Os rockstars que se converteram

Oops!Oops!
Dez erros eternizados em gravações

5000 acessosTwisted Sister: segundo Dee, "ser pobre e famoso é uma merda"5000 acessosDio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalista5000 acessosSlipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado5000 acessosGhost: A inspiração em filmes para as capas5000 acessosSonata Arctica no Brasil: "Achavam que éramos os caras do Guns"5000 acessosMetallica: uma pequena homenagem ao Iron Maiden em 2008

Sobre Pedro Henrique Cardoso Carvalho

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online