Éramos felizes e não sabíamos...

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Dragoon
Enviar correções  |  Ver Acessos

Acabava de chegar em casa depois da aula, e como de costume, naquela época em que a TV e não o computador era o centro do quarto de um adolescente, liguei minha TV na já finada MTV para ver qualquer coisa de rock que por acaso estivesse passando.

Sgt. Peppers: O mais importante disco da história?Aerosmith: As 20 frases mais ultrajantes de Steven Tyler

O vídeo prendeu minha atenção no primeiro segundo: o estilo da filmagem quase amador em seus ângulos, a música oriental de fundo sem grande importância junto com o close em objetos saídos de alguma loja do bairro Liberdade de São Paulo e, por fim, sem aviso algum, os acordes rápidos formando um riff seguidos pela voz gritando apenas "Let's GO!"

Sim, estava eu lá, em algum dia perdido no meio do ano de 2000, ouvindo pela primeira vez a canção Regina Let's Go dos paulistas do CPM 22. Naquela época, lembro de ter curtido muito aquele som, esperei ansiosamente até conseguir comprar o cd em uma loja de minha querida cidade natal e nos próximos meses aquele cd foi a trilha sonora de meus anseios da idade. Relacionamentos amorosos, decepções e aquele desejo de superar seus próprios limites; estava tudo ali de uma forma simples e sobre acordes rápidos e riffs como o som estrangeiro, mas sem a barreira da língua (sempre tive dificuldades com o inglês).

Nos anos seguintes novas bandas com aquela característica sonora surgiram: Matanza, Pitty, Hateen e tantas outras como Charlie Brown Jr, Jota Quest, Raimundos, pensando exclusivamente nos artistas brasileiros. Havia tantos artistas de rock/pop que podíamos nos dar ao luxo de afirmar "este é muito comercial" e pronto, excluir eles de nosso "hall do verdadeiro rock'n roll" no auge de nossa sabedoria dos 15 anos. Pois bem, o tempo passou e o rock envelheceu. Hoje, não vende mais como vendia, em parte porque o público "torce o nariz" e acredita ser dono do rock, e além disso, define o que é rock como se os artistas fossem seus subordinados e não artistas de alguma forma que fazem música e vivem dos lucros dessa música.

Hoje os antigos artistas do rock estão velhos e muitos já morreram, e o público do rock não foi capaz de renovar seus anseios, esperando mais do mesmo e rejeitando uma grande parcela dos novos artistas que foram surgindo e os novos trabalhos de artistas já consagrados; a produção de rock ficou estagnada e pouco rentável. O mercado musical buscou por outros estilos que pudessem ter um público mais disposto a consumir novos produtos (sim, a música também é um produto de consumo).

A verdade seja dita, nunca vi um pagodeiro reclamar que seu grupo de pagode preferido ficou comercial de mais e agora está na novela ou quem sabe um sertanejo reclamar de sua dupla preferida fazendo participação especial com outra dupla sertaneja menos engajada com alguma causa. Seja o pagodeiro, seja o sertanejo, ambos seguem indo nos shows e consumindo a música dos novos artistas de seu estilo preferido mesmo que para nós roqueiros pareça tudo a mesma coisa.

Naqueles anos éramos felizes e não sabíamos, cada um desses artistas que citei acima era um chamariz para festivais com outras bandas de rock, por vezes mais "raízes", "menos pop's" e que o público mais Xiita do rock (como eu também fiquei alguns anos depois, reconheço) poderia satisfazer seus anseios pelo "verdadeiro rock". Gostaria de ter aproveitado mais aquele tempo...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Opiniões

Sgt. Peppers: O mais importante disco da história?Sgt. Peppers
O mais importante disco da história?

Aerosmith: As 20 frases mais ultrajantes de Steven TylerAerosmith
As 20 frases mais ultrajantes de Steven Tyler

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Rede Globo: em 1985, explicando o que são os metaleirosRede Globo
Em 1985, explicando o que são os metaleiros

Robert Plant: quase saí do Led quando meu filho morreuRobert Plant
"quase saí do Led quando meu filho morreu"

Cliff Burton: dono de QI elevado, ele começou no baixo graças à TVCliff Burton
Dono de QI elevado, ele começou no baixo graças à TV

Vinil: os dez discos mais vendidos no Reino Unido em 2014Vinil
Os dez discos mais vendidos no Reino Unido em 2014


Sobre Diego Dragoon

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336