Nazareth: a aposentadoria de Dan McCafferty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo G. dos Santos, Fonte: Nazareth
Enviar correções  |  Ver Acessos

Eis que chega um momento complicado para um ícone do rock. O difícil momento de encarar o término de uma carreira marcada por inúmeras apresentações ao vivo.

Massacration: saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"Fascínio pelo terror: Cinco bandas que dão medo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como render-se à aposentadoria, se a sua vida é estar nos palcos, vendo os sorrisos e ouvindo os aplausos da multidão? Se, em alguns casos, é a energia dos fãs que te faz sentir-se vivo?

Infelizmente, não somos eternos. Envelhecemos. Envelhecemos e, num dado momento, nosso corpo pede descanso. Pede e precisa do repouso que pleiteia.

Dan McCafferty finalmente teve que atender a antigas recomendações médicas e anunciou que está abandonando os palcos, após quase cinquenta anos na estrada, fazendo shows ao redor do mundo ao lado de seu amigo Pete Agnew (Dan está no Nazareth desde 1965, quando a banda ainda se chamava The Shadettes). Há tempos, estava nítido que esta lenda do rock não estava nada bem. E a situação chegou a um ponto crítico, pois Dan vinha apresentando crises respiratórias intensas durante as apresentações. Os shows mais recentes, inclusive, tiveram de ser interrompidos ou cancelados.

Fim do Nazareth?

Depois de desativada por alguns dias, a página que mostra as próximas apresentações do grupo voltou a constar do site oficial do Nazareth, retirando qualquer dúvida acerca de um possível fim da banda neste momento. O Nazareth quer seguir adiante. As audições para escolha do substituto de Dan começaram há algumas semanas e eu imagino a dor de cabeça que tem sido para Pete Agnew (fundador do grupo e único membro original em atividade) encontrar alguém com o potencial, extensão e qualidade vocal que se aproxime ao de Dan. Além disso, é preciso que seja uma pessoa que consiga cativar os fãs com simplicidade, bom humor e humildade, características típicas do vocalista que recém se aposentou.

Fato: o carisma de Dan talvez ainda seja mais difícil de ser substituído do que sua voz.

Até o momento em que escrevi este texto, o(a) novo(a) vocalista do grupo ainda não havia sido anunciado(a). Porém, seja quem for, será recebido com reservas pela grande maioria dos fãs. Terá que matar um leão por dia para mostrar que merece o posto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fica aqui o meu desejo de boa sorte. Fica também o meu agradecimento, não apenas ao Dan, mas ao Nazareth como um todo, a cada um dos músicos que integraram a banda em suas várias formações. Dois deles, aliás, já nos deixaram: o baterista original Darrel Sweet e o tecladista John Locke.

Qual a razão de um agradecimento a todos os músicos do grupo, se apenas Dan está se aposentando agora? Simples: porque, embora a banda tenha decidido continuar a se apresentar ao vivo, não há dúvidas de que chegou ao fim uma era importantíssima na carreira destes escoceses:

A ERA DAN.


Nem todas as pessoas gostam de música. Algumas gostam, mas não muito. Outras - como eu - adoram música. Respiram música todos os dias. Estas, quase sempre, têm um artista preferido.

Bem, eu admiro vários artistas, mas nenhum é tão importante em minha vida quanto este grupo escocês. Eles nunca foram considerados pela maioria dos críticos como parte do primeiro escalão do rock, porém fizeram (e continuam fazendo, porque há um álbum inédito a caminho!) a trilha sonora da minha vida. Cada momento especial que vivi (feliz, triste, engraçado, preocupante, ou importante de alguma outra maneira) sempre teve uma gravação do Nazareth como fundo musical.

Como não amá-los?

Sou fã deles há pelo menos trinta anos. Tenho todos os álbuns da banda. Eu os ouço a todo instante em minha casa e os carrego também no meu carro. O Nazareth me acompanha onde quer que eu vá. Milhares de vezes as músicas destes escoceses ilustraram momentos especiais de minha vida.

Milhares de vezes!

Então...

Muito obrigado Pete Agnew, Manny Charlton, Darrel Sweet (R.I.P), Billy Rankin, John Locke (R.I.P), Zal Cleminson, Ronnie Leahy, Lee Agnew e Jimmy Murrison. E um agradecimento especial ao mestre Dan McCafferty. Sou eternamente grato por me proporcionarem tantos sorrisos ao longo de minha vida!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dan, fique tranquilo: você cumpriu com maestria uma importante missão no mundo. Agora pode retornar para seus familiares, pois eles também precisam de você. Além disso, poderá continuar a exercer seu talento como músico, escrevendo novas canções e fazendo eventuais gravações em estúdio. Quem sabe, o tão sonhado terceiro álbum solo.

Valeu, Dan! Valeu, Nazareth!!

http://www.nazarethdirect.co.uk/website/the-band/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção OpiniõesTodas as matérias sobre "Nazareth"


Nazareth: os heróis de DunfermlineNazareth
Os heróis de Dunfermline

Ramones: o dia em que foram vaiados por uma plateia de 50 mil hard rockersRamones
O dia em que foram vaiados por uma plateia de 50 mil hard rockers


Massacration: saiba quem é o baterista que tocava de verdadeMassacration
Saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"

Fascínio pelo terror: Cinco bandas que dão medoFascínio pelo terror
Cinco bandas que dão medo


Sobre Ricardo G. dos Santos

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280