RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana que traz crítica contra "Escolinha do Professor Raimundo"

imagemA banda que desbancava Roberto Carlos na época da Jovem Guarda, segundo Miguel Plopschi

imagemJão, do Ratos de Porão, chama Digão para resolver as diferenças em um ringue

imagemScott Ian revela qual sua banda preferida da nova geração

imagemCorey Taylor diz que Roadrunner não é nem sombra do que foi um dia

imagemBanda cancela show porque perdeu laptops e Sebastian Bach alfineta; "Isso é uma piada?"

imagemA opinião curta e grossa de Tony Iommi sobre documentário de Ronnie James Dio

imagemO dia que Layne Staley quebrou o pé e Ozzy cascou o bico

imagemBruce Dickinson relembra dificuldades vocais antes de entrar para o Iron Maiden

imagemNarrador Luiz Carlos Jr. manda ver em cover de "Holy Diver"; assista vídeo

imagemSete canções de Rock que citam a Rainha Elizabeth II na letra

imagemPrince "não sabia lidar com as pessoas", segundo seu antigo empresário

imagemHammerfall não queria que você soubesse sobre voz de King Diamond em novo disco

imagemA banda que Mustaine achou que pudesse ser a nova encarnação dos Beatles (e não foi)

imagemA curiosa forma como "Fast" Eddie Clarke se tornou integrante do Motörhead


Stamp

Lobão lança nova revista com CD, a Outracoisa

Fonte: Terra Música
Em 14/11/03

Hagamenon Brito

Lobão, 46, tem história, personalidade e não pára. Autor de clássicos do rock nacional como Decadence Avec Élegance, Me Chama, Vida Bandida, Revanche e Vida, Louca Vida, o cantor virou símbolo indie ao brigar com as grandes gravadoras, em 1999, e lançar o álbum A Vida é Doce com uma estratégia inédita.
Numerando os CDs e utilizando bancas de jornais e sites da internet como pontos-de-venda, ele comercializou cem mil cópias de A Vida é Bela. Em 2002, foi um dos líderes do movimento que batalhou pela aprovação da lei que tornou obrigatória a numeração de CDs na indústria fonográfica do país.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Agora, Lobão põe nas bancas e livrarias a revista Outracoisa (R$11,90/64 páginas), com tiragem de 20 mil exemplares e em associação com a Editora Net Records. Bimestral, a revista virá sempre acompanhada de um CD inédito - na estréia, traz o primeiro disco solo do rapper BNegão (Planet Hemp), Enxugando Gelo.

Caldeirão de idéias que precisa urgentemente cuidar da parte de revisão, Outracoisa junta jornalistas (Antônio Carlos Miguel, Silvio Essinger, etc), cartunistas (Angeli, Laerte, Adão Iturrusgarai) e agitadores diversos (como o diretor Zé Celso Martinez) no seu time. Independência é a palavra de ordem.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Em entrevista por e-mail, Lobão fala sobre Outracoisa, o seu novo álbum (Canções Dentro da Noite Escura, a ser lançado em abril e com parcerias inéditas com Cazuza e Júlio Barroso), pirataria, numeração de CDs, o ministro Gilberto Gil, etc. Confira.

P - Como nasceu a idéia da Outracoisa e qual a proposta da revista?
R - A idéia nasceu filha do primeiro projeto que foi A Vida é Doce. O disco vendeu 100 mil copias e eu comecei a receber um monte de CDs independentes para ouvir. Muita gente me pedia pra lançar coisas novas e eu sempre achava muito difícil colocar artista inédito na banca. No ano passado, um grupo de nomes independentes do Rio de Janeiro se juntou e a Bia Grabois (cantora) me sugeriu que eu fizesse um lançamento de artistas em fascículos. Depois comecei a encontrar jornalistas, escritores, poetas, cartunistas que toparam colaborar com o trabalho e daí nasceu a revista com uma editoria forte. Mais de um ano se passou para a gente idealizar, formatar, conseguir recursos para que a revista finalmente viesse a ser lançada agora. A proposta é discutir a indústria cultural, as novas possibilidades, os velhos vícios, os artistas novos do Brasil, as cenas independentes do país, e mais cinema, poesia, literatura, cartoon e o que vier mais interessante para ser tratado e exposto, com um CD no mínimo sensacional.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

P - Qual a sua participação na parte de prática jornalística mesmo, tipo editorial, reunião de pauta, etc?
R - É total. Nós (Tom Cardoso, Sílvio Essinger, o pessoal da Net Records, Regina Lopes, BNegão) ficamos discutindo pauta, viabilizando as idéias, elaborando textos, examinando fotos, ouvindo CDs, enfim, tudo passa pela gente.

P - Revistas de música e cultura no mercado brasileiro costumam ter vida atribulada. Independente, então... Como a Outracoisa pretende enfrentar o problema?
R - Como eu digo no editorial, vida e ação para a Outracoisa. A gente tem um fôlego inicial para um ano. É claro que estamos apostando que haja um anseio por revistas desse tipo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

P - Fale sobre o critério para escolher o CD que integra o projeto e os próximos lançamentos previstos.
R - A gente tem que gostar, gostar não, a gente tem que adorar o CD. O artista tem que ter criatividade, uma identidade própria muito forte e o material gravado tem que ser de excelente qualidade. Enfim, o disco tem que arrebentar. O estilo? Desafiador, criativo e poderoso. Para os próximos lançamentos, temos em vista Réu e Condenado, uma dupla de Goiânia, e Reação, grupo de reggae de Aracaju, dentre outros.

P - E a carreira musical, quando sai o seu novo CD?
R - A carreira musical vai muito bem, obrigado. Estou estreando a minha banda nova em excursão pelo Brasil e o meu novo álbum sai em abril quando, acredito, a revista já terá adquirido a velocidade cruzeiro e estará andando pelas suas próprias pernas. O disco vai se chamar Canções Dentro da Noite Escura e tem músicas inéditas minhas, uma parceria também inédita com Cazuza e outra com Júlio Barroso. O CD já tem 11 faixas gravadas e a gente vai mixar em fevereiro.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

P - Já existem resultados positivos da lei que implantou a numeração de CDs na indústria nacional? Como está a situação?
R - Sim. Desde 22 de abril que a numeração de CDs em todo o Brasil é obrigatória. Além dessa conquista, temos também dentro da lei o ISRC, que é a impressão digital eletrônica da música e isso vai ajudar muito a localizar as músicas para pontuar a execução no rádio e tevê. Estamos ainda elaborando, junto com o deputado Fernando Ferro (PT/PE), uma lei de criminalização do jabá.

P - Ainda sobre a combalida indústria fonográfica, qual o impacto que você acha que ela sofrerá com o fim da isenção parcial do ICMS, prevista para 2004?
R - Eles já não mereciam há muito tempo esse desconto, pois tiraram a tarja Disco é Cultura e não lançam nada de realmente novo há muito tempo. A isenção deve ser dada somente às gravadoras independentes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

P - E o problema da altíssima pirataria no país? Você vê alguma solução?
R - Claro. Aglomerar valor ao CD, aumentar a qualidade e baixar dramaticamente o preço.

P - Qual a sua opinião sobre a gestão de Gilberto Gil até agora no Ministério da Cultura?
R - O ministério tem se empenhado muito em estreitar relações mais fortes com os artistas em geral e isso é fundamental. Estamos torcendo muito para que o ministro consiga desenvolver os seus projetos ao longo do mandato.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

Lobão relembra quando presenciou esporro homérico de Tim Maia em Ed Motta

Lobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

Lobão diz que direita e esquerda estão juntas no boicote ao Rock no Brasil

Por que Lobão acha péssimo o "The Wall" e nunca mais ouviu Pink Floyd?

A superioridade do Clube da Esquina em relação ao Tropicalismo, segundo Lobão

A curiosa opinião de Lobão sobre Chico Buarque e os Tropicalistas

Lobão: "o rock foi excluído do Brasil num processo político-cultural do PT"

Lobão: explicando porque suas músicas não tocam nas rádios

Lobão: Titãs é uma "bandinha chechelenta"

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas

King Diamond: O que significa ser Satanista?