Brujeria: Drogas e armas levam vocalista para a prisão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Foi preso em Tijuana (México) no último sábado (17 de julho) o vocalista Juan Brujo, do BRUJERIA, por porte ilegal de drogas e armas, que teriam sido encontrados pela polícia local, pouco antes de uma apresentação da banda.

Eagles: o significado da clássica "Hotel California"

Fama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

O guitarrista Asesino concedeu a seguinte declaração aos jornais americanos: "Devido à reputação da banda, os responsáveis pelo local onde aconteceu o show contrataram vários policiais para cuidar da segurança. Pouco antes de subirmos ao palco, um deles deteve Brujo por causa da arma que ele portava, e que usa em todos os shows. Daí o segurança quis saber o porquê do vocalista usar uma bandana com a bandeira do México cobrindo seu rosto, alegando que se tratava de um claro desrespeito ao seu país, e com isto todos começaram a nos revistar, tendo encontrado um pequena quantidade de drogas. Daí, chamamos os proprietários do local e a polícia e fizemos um acordo, no qual ficou acertado que Brujo faria o show e seria preso após sair do palco. E assim foi, tanto que ele passou três dias na cadeia".

A banda, que vai se apresentar em São Paulo no início do mês que vêm, é formada por Juan Brujo no vocal, Asesino (na realidade, Dino Cazares, ex-FEAR FACTORY) na guitarra, Hongo Jr. (nome real: Nicholas Barker, ex-CRADLE OF FILTH e DIMMU BORGIR) na bateria e Hongo (Shane Embury, do NAPALM DEATH) no baixo, além de Fantasma e Pinche Peach nos vocais.


adWhipDin adWhipDin