Eric Adams comenta DVD e turnê pelo Brasil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paula Luz, Fonte: Manowar Brazilian Soldiers Of Death
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 07/08/06. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site do fã-clube oficial do MANOWAR no Brasil, "Manowar Brazilians Soldiers Of Death", publicou uma entrevista exclusiva com o vocalista Eric Adams. Ela foi realizada por Cleber Krichinak, vocalista da banca Kings of Steel, cover oficial dos Kings of Metal no Brasil, por telefone, diretamente de Nova York no final de julho.

1591 acessosManowar, Joan Jett e outros: gravando Rap antes do New Metal?5000 acessosAxl no AC/DC: O fiasco que se transformou numa surpreendente união

Nela, o líder do MANOWAR esclarece os pontos polêmicos do DVD "Wild Life And Wild Times", no qual é filmado praticando a caça esportiva e ainda conta os motivos do adiamento da turnê sul-americana, que estava prometida para outubro deste ano, além de pistas sobre o novo álbum da banda.

A entrevista, em português, segue traduzida na íntegra. Para ouví-la, acessem o Manowar Brazilians Soldiers Of Death.

CK: Aqui é o Cleber Krichinak do Kings of Steel, e vou conversar agora com o vocalista da banda de heavy metal Manowar: Eric Adams. Olá Eric, tudo bem?

ERIC: Fala Cleber! Está tudo fantástico, brother! Como vão as coisas por aí?

CK: Tudo ótimo! Bem, antes de mais nada, obrigado pelo seu tempo, e quero dizer que falo também em nome do meu amigo Fabio Souza do www.manowar.com.br, que por conta de alguns imprevistos não pôde estar aqui, mas mandou-lhe um “hail”, ok?

ERIC: Tudo bem, brother, “hail” pra ele também!

CK: Ok. Gostaríamos de conversar sobre seu recém-lançado DVD Wild Life & Wild Times...

ERIC: Sim! Vamos falar do DVD!

CK: E minha primeira pergunta é: Como lhe surgiu a idéia desse DVD?

ERIC: Na verdade, Cleber, a idéia não foi minha. Um fã lá da Itália teve essa idéia... me disse que os fãs queriam saber o que todos os integrantes do Manowar fazem fora dos palcos. E eu lhe disse: veja, eu caço, é isso o que eu faço. Sabe, eu não teria dado tanta importância pra esse assunto, não fosse o fato de eles terem ficado tão fascinados por eu caçar com arco e flecha. Eu não caço com um rifle, eu caço com arco e flecha... e isso significa que tenho que ficar bem perto da minha caça. Independentemente do que eu estiver caçando, tenho que estar bem perto, o que dá à caça muito mais chances, porque nos animais o olfato é muito melhor que o nosso, sua visão é muito melhor, a audição é muito melhor, e com arco e flecha é difícil. O desafio foi lançado, então eu decidi: se você quer ver o que eu faço, lançarei um DVD sobre isso. Por que não? Então foi assim. E fui o primeiro integrante da banda a decidir lançar um DVD sobre aquilo que faço quando estou longe dos palcos...

CK: Sim, no seu tempo livre...

ERIC: Sim, meu tempo livre. Quero dizer, eu sei que o Karl... ele corre muito de motocross, então nós o filmamos correndo. O Joey é muitíssimo ocupado com várias coisas. Ele divide seu tempo entre compor as músicas do Manowar e outras coisas, cuidando da Magic Circle aqui, é o que o Joey faz... e todas as garotas que ele pega (risadas), então ele não tem tempo livre. E o Scott está trabalhando em estúdio em seu projeto solo, então estamos todos fazendo nossas coisas, acho que fui o primeiro a fazer um DVD que mostra o que fazemos.

CK: Acho que é legal pros fãs...

ERIC: É, é legal...

CK: Sabemos que as pessoas estão cada vez mais conscientes e críticas a respeito de conservação das espécies e direitos dos animais. Qual a sua opinião a respeito?

ERIC: Bem, Cleber, vou te dizer uma coisa... Que bom que você tocou nesse assunto. Porque... eu leio as mensagens enviadas pelos fãs, e vi que algumas pessoas, especialmente do Brasil... realmente pensaram: "como pode uma pessoa ser tão má a ponto de sair pra atirar em animais com um arco e flecha?"... "o que eles fizeram pra você?"... Quero que eles saibam o seguinte: eu caço pela comida, pra minha mesa... sabe... não saio com flechas e abato animais pra simplesmente deixá-los na floresta. Dou aulas de arco e flecha aqui nos Estados Unidos, e aqui tudo é regulado por leis. Você pode caçar tantos veados por ano, você só os pode caçar em certos períodos do ano, você só pode caçar porcos selvagens em certos períodos do ano, e limitado a quantos você pode caçar.

É assim que eu vejo: eu prefiro muito mais ir pra floresta e caçar aquilo que eu queira pôr na minha mesa, ou na mesa de outra pessoa, e se eu decido atirar no animal, então vou comer aquele animal. Se eu decidir que não vou comer aquele animal, então vou deixá-lo ir embora, não vou atirar nele. É assim que funciona. Não há diferença entre eu caçar o animal na mata, Cleber, ou ir ao supermercado pra comprar carne, ou frango, ou o que eu quiser num supermercado. Alguém teve que matar aquele animal.

E sabe de uma coisa, Cleber? Mesmo que as pessoas digam: "Você não precisa comer carne, como pode você comer carne? O que eles fizeram?" Alguns dizem "eu como salada" ou "eu como vegetais, e é disso que eu vivo", e quer saber de uma coisa? Eu sei disso porque sou uma pessoa que aprecia a vida selvagem. Coelhos criam seus filhotes no meio de um campo para se esconderem de predadores, veados frequentemente se acomodam no meio de plantações com seus filhotes, e quando recém nascidos, os filhotes ficam escondidos no meio de uma plantação pra se esconder de predadores, e quando o fazendeiro ara o solo nessa plantação, ele está matando esses animais. Ele não quer matá-los. Ele nem sabe que eles estão lá, até o momento que já é muito tarde...

CK: Afetando o habitat deles...

ERIC: ... ele está atacando o habitat deles, para que alguém possa comer alface... Você está me entendendo? Ele tem que cavar o solo pra plantar sementes pra que as pessoas possam comer vegetais. Ele matou algo! É o ciclo da vida. É assim que as coisas são. Quero que as pessoas entendam que não sou um monstro. Eu só saio e caço o que vou pôr à minha mesa. Ou se eu quiser doar essa caça pra alguém que tenha fome e queira provar esse tipo de carne, então eu doarei. A qualidade é melhor, não há química nessa carne. É algo que eu gosto de fazer, algo que faço em meu tempo livre. É um esporte legalizado aqui, e espero que as pessoas entendam. Eu não vou lá matar um animal simplesmente por matar. No meu caso há um motivo, que é colocar o alimento na minha mesa.

CK: Legal que você mencionou o Brasil, porque um dos motivos pelo qual decidimos fazer essa entrevista, é que depois do anúncio do lançamento de seu DVD, vimos uma polêmica aqui no Brasil, onde as pessoas tinham opiniões distintas após assistirem o trailer. Você esperava por isso e, além disso, acredita que isso possa afetar negativamente a imagem do Manowar?

ERIC: Não, não acho que de alguma forma isso possa afetar a imagem do Manowar. O Manowar sempre teve a imagem de guerreiro, você sabe. O que muda é que ao invés de empunhar uma espada, eu lanço uma flecha. Mas não estou lá lutando contra aqueles que não gostam de heavy metal, estou lá sobrevivendo, conseguindo a comida que eu comeria de qualquer forma. É isso que eu faço. As pessoas têm que comer pra sobreviver. O que quero deixar claro é o seguinte: eu prefiro fazer todo o processo. Depois de treinar em meu quintal... vou pra floresta atirar flechas e sou muito hábil com a flecha, sou muito bom em acertar a flecha no lugar certo. O animal morre rapidamente, não machuco os animais (sem necessidade), eles morrem rapidamente. Eu abato, pego, limpo, corto e ponho o animal em meu freezer, então eu como. Faço do começo ao fim.

Posso escolher entre isso, ou ir ao mercado e escolher frango, carne, porco ou o que eu quiser, e trazer pra casa e pôr na minha mesa. Não há diferença a não ser o fato de que eu mesmo fiz tudo. E sim, eu espero as críticas, e é normal. Os fãs que quiserem conversar comigo a esse respeito na turnê, terei o prazer de sentar e conversar. Na verdade, Cleber, quando sairmos em turnê, levarei comigo um vídeo que mostra um veado sendo destroçado por coiotes. Ele é perseguido por lobos e coiotes, escorrega no gelo, os coiotes o alcançam e o matam ali mesmo. Pra mim, é a mãe natureza matando aquele veado. Que coisa terrível e cruel, não?

CK: É assim que as coisas acontecem lá.

ERIC: Isso mesmo, é assim que as coisas são.

CK: Você disse que seu esporte é a caça, e que a caça esportiva é legal nos EUA, certo?

ERIC: Certo.

CK: Então o que um caçador deve fazer para obter, ou especialmente para manter sua licença pra caçar?

ERIC: Ah, ótima pergunta! Para ser um caçador aqui nos Estados Unidos você tem que fazer cursos de segurança na caça. Você tem que fazer o que é conhecido como curso de armas de fogo, e se você quiser caçar com arco e flecha, você tem que fazer um curso de arco e flecha, um curso de caça com arco e flecha, que é também um curso de segurança, curso que, aliás, eu ensino. Sou um Instrutor Mestre de arco e flecha no estado de Nova York, e ensino pra crianças de 11 a 70 anos como caçar com arco e flecha e como ter segurança na floresta, e como agir com ética. A primeira coisa de que falo em minha aula de caça com arco e flecha é: ética. E é da seguinte forma: eu digo a essas pessoas "veja, se você for à mata, observe vida selvagem amanhecer. Veja os animais acordarem ao seu redor. É uma experiência que todos deveriam ter, ok? Leve uma câmera pra floresta. Filme ou tire fotos se você não quiser atirar com uma arma. Mas aproveite a floresta, ok?”

A caça acaba quando você arma o arco, tem o animal em sua mira, e sabe que você pode acertá-lo. É aí que acaba a caça. Se você decide atirar, Cleber, significa que você decidiu comer aquele animal. Mas a caça acaba assim que você armou o arco. E se você vai lançar a flecha ou não, é com você, entendeu?

CK: Sim, entendi perfeitamente.

ERIC: Você tem que fazer cursos de segurança, seguir regras e regulamentos aqui nos Estados Unidos. Existe polícia especial para verificar e certificar que você está seguindo as regras.

CK: Controlando?

ERIC: Sim

CK: Caso contrário você perde sua licença ou algo assim.

ERIC: Isso mesmo, senão você perde sua licença

CK: Você disse que caça com arco e flecha. Você usa também outro tipo de arma?

ERIC: Sim, sem dúvidas. Novamente, há uma temporada de arco e flecha. Eu saio pra caçar na temporada de arco e flecha porque é assim que prefiro. Mas se começa a temporada de armas de fogo e eu ainda não cacei um veado e quero colocar um em meu freezer, usarei uma espingarda se necessário, mas eu prefiro caçar com arco e flecha. Desde que seja permitido caçar com arco e flecha, então estarei lá com arco e flecha.

CK: Você disse que quando você caça qualquer tipo de animal, ele vai pra sua mesa, ou então, você doa pra alguém que precise. Existe algum tipo de instituição especializada nisso? Como é que isso funciona?

ERIC: Temos programas aqui nos Estados Unidos chamados de "Caçadores para os Famintos", e eles doam comida, você pode doar sua caça para essa organização, e eles tem cozinhas comunitárias, onde eles doam comida para as pessoas pobres e desabrigadas. E a comida é boa, forte em proteínas, e é um programa muito, muito bom. Quando eu caço no Texas, eu dôo a carne para famílias no sudeste do Texas. Eu sei que eles realmente precisam por lá, então eu dôo toda a carne pras pessoas lá mesmo onde eu caço, ao invés de levar pra casa. Eu prefiro doar para as pessoas se eu sei que elas precisam.

CK: Outra pergunta sobre o DVD... Tem música também no DVD?

ERIC: Sim brother!... É algo que eu não tinha pensado a respeito, mas me lembraram "cara, precisamos de uma trilha sonora para o DVD." Felizmente todos os integrantes do Manowar têm seu próprio estúdio em casa, onde trabalhamos. Então peguei uma guitarra e comecei a ter umas idéias e acabei escrevendo todo o material para o DVD. Acho que são... não sei, 11 músicas... 10 ou 11 músicas que usamos. E o Karl Logan gravou uma das faixas pra mim, e alguns outros amigos que são músicos também, mas fora isso eu gravei tudo. Gravei bateria, baixo, guitarras, e não tem vocal!

CK: Bastante trabalho, hein?

ERIC: Sem vocal, brother!

CK: Sem vocal? Sim, acho que você deixou a voz pras músicas do Manowar, certo?

ERIC: Deixei pro próximo álbum do Manowar, ou pra algum projeto solo meu no futuro, mas não há vocal nesse material...

CK: Certo, apenas tocando instrumentos...

ERIC: Trata-se de trilha sonora. Ela te coloca na atmosfera da caça. Em outras palavras, imagine se você está se preparando pra atirar uma flecha, e então você arma seu arco... a música te coloca bem ali. Há tensão na música e ela te põe no clima, sabe? É como assistir a um filme. Você liga sua TV, vai ao cinema ou outro lugar e assiste a um filme, e sempre há música pra te colocar dentro da cena, e é isso que eu fiz aqui.

CK: Na sua página na internet eu vi algumas informações sobre o DVD, e vi que ele tem legendas, que estão em Inglês e Alemão... Por que foram esses os idiomas escolhidos para as legendas?

ERIC: Cleber, não foi minha idéia fazer isso. Eu sei que não é apenas em Alemão. Eu não vi em Alemão, eu mesmo ainda não vi, mas acho que são 12 idiomas, mas não posso dizer com certeza porque não foi decisão minha, acho que foi da Magic Circle, e não tenho informações a respeito, Cleber... não sei o que te dizer...

CK: Sem problemas. Bem, como um fã do Manowar, não posso deixar de te fazer algumas perguntas sobre o Manowar, tudo bem?

ERIC: Lógico brother!

CK: Quando será lançado o próximo álbum, e o que você pode nos dizer a respeito das músicas?

ERIC: Bem, posso te dizer que o álbum será lançado muito em breve, assim que estiver pronto. E as músicas, na minha opinião, têm um estilo mais épico do que algumas dos outros álbuns. Me faz lembrar alguns álbuns mais antigos. São músicas longas e épicas. Não quero dar muitos detalhes, Cleber *risos*. Na minha opinião é certamente o que os fãs do Manowar esperam e o que eles querem. Eu gostei muito, estão bem legais. E os outros caras da banda estão todos entusiasmados para que o álbum seja logo lançado e possamos cair na estrada e entrar em turnê. Mal podemos esperar por isso!

CK: Sim, bem... falando do que os fãs esperam, os fãs aqui no Brasil ainda estão esperando pelas datas dos shows, que foram planejados pelo Manowar pra Outubro desse ano. Você já tem essas datas?

ERIC: Bem, acontece o seguinte, brother: marcamos pra estar aí em outubro desse ano, estávamos agendando as datas pra Outubro, e deveríamos ir pra América do Sul primeiro e depois partir pra Grécia daí... e aparentemente algumas datas estavam conflitando umas com as outras, e não conseguíamos que os promotores resolvessem isso, então chegamos à conclusão que estava ficando muito em cima da hora o agendamento pra tocar na América do Sul... queríamos começar por aí, mas dissemos: veja, vamos voltar pra América do Sul depois que festas de fim-de-ano passarem. Então o plano agora é ir pra Grécia primeiro, e depois tocaremos na Alemanha, e depois das festas vamos re-agendar as datas e ir pra América do Sul... me diverti muito aí da última vez, e não posso esperar pra voltar aí, brother! Os fãs aí são muito loucos, mal podemos esperar pra vê-los de novo.

CK: Sim, e posso dizer o mesmo pelos fãs aqui porque... sempre perguntando, sempre dizendo: "Cara, quando o Manowar vem?..." vai ser um baque pra eles ao dizer que vocês não virão em outubro, mas... vocês têm...

ERIC: Eu quero que você diga pra eles que estávamos agendando, mas que não foi culpa do Manowar. Acontece que os promotores não conseguiram as datas, foi um problema de logística. Eles queriam a gente no Brasil e no México nas mesmas datas e simplesmente não conseguimos definir um itinerário compatível, então dissemos: "Vamos refazer isso quando voltarmos da Alemanha. Refaremos o plano e faremos um show bem melhor lá também."... Então agüente só um pouquinho mais porque estamos a caminho e vamos detonar. Os fãs não vão se decepcionar, será um ótimo show.

CK: Bem, vamos esperar pelas datas então, assim que vocês puderem, no começo do ano, agendarem as datas, será ótimo pra nós...

ERIC: Assim que passarem as festas, brother, vamos agendar.

CK: Tudo bem... Bem Eric, obrigado por conversar conosco, e você sabe, como você disse, também estamos aguardando o Manowar pra arregaçar, ok?

ERIC: Ok, Cleber! Obrigado pela entrevista. Espero ter esclarecido algumas questões sobre esse DVD de caça, espero que esteja tudo bem agora.

CK: Sim, você mostrou a todos nós o seu ponto de vista sobre o assunto, e isso é muito importante.

ERIC: Legal, Cleber, e quem quiser conversar comigo a respeito, terei o maior prazer em sentar pra conversar.

CK: Ok, obrigado.

ERIC: Perfeito brother, obrigado pela entrevista.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Manowar, Joan Jett e outrosManowar, Joan Jett e outros
Gravando Rap antes do New Metal?

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Manowar"

ManowarManowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

Heavy MetalHeavy Metal
Uma nação constituída por músicas

Heavy MetalHeavy Metal
Manowar e outros entre as capas mais "de macho"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Manowar"

Axl no AC/DCAxl no AC/DC
O fiasco que se transformou numa surpreendente união

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães

GuitarraGuitarra
Ouça o riff mais popular de todos os tempos

5000 acessosAs regras do Power Metal - Parte I5000 acessosMetal Progressivo: os dez melhores álbuns do estilo5000 acessosSlash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor5000 acessosOzzy Osbourne: "Eu nunca demiti Zakk Wylde", diz o madman5000 acessosGuns N' Roses: Steven Adler e o alfinete que faltou antes do show5000 acessosFama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Paula Luz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online